Nova Cruz/RN -

Arquivo do Autor

IMD desenvolve tecnologia para auxiliar Sesap na análise de dados da pandemia

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) desenvolveu uma plataforma para auxiliar a Secretaria Estadual de Saúde (Sesap/RN) no combate à epidemia do coronavírus (Covid-19). Trata-se de uma ferramenta tecnológica que deve começar a ser usada até o final desta semana e servirá para o registro, acompanhamento e análise epidemiológica de casos suspeitos e confirmados de Covid-19. Suas funcionalidades vão proporcionar maior agilidade na verificação contextualizada dessas ocorrências e, consequentemente, ações dirigidas eficazes para conter o avanço do vírus.

Segundo o diretor de Tecnologia da Informação do IMD, o professor Itamir Barroca Filho, a ferramenta é georreferenciada e “vai gerar gráficos e mapas de calor de casos suspeitos e confirmados, para o acompanhamento mais efetivo da Vigilância Epidemiológica”.

A Sesap possui atualmente dois sistemas distintos para a captura desses tipos de informação, mas que não possibilitam uma integração de seus dados de maneira rápida e automatizada. Um deles faz o registro de casos suspeitos de coronavírus e o outro reúne os resultados dos exames realizados nos pacientes com suspeita da doença.

Com a nova tecnologia, esses dados vão poder ser integrados e as informações de casos suspeitos e respostas dos exames serão cruzadas. Isso vai proporcionar uma visualização rápida das regiões das cidades analisadas, facilitando a localização geográfica do índice de infecção na população e, portanto, a atuação mais célere da Vigilância Epidemiológica, com o objetivo de conter sua propagação.

A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandre Lucchesi, ressalta que a ferramenta “vai fazer com que se consiga um processo de investigação de cada caso, cada vez mais ágil, facilitando o isolamento de maneira mais oportuna, de modo a isolar a transmissão”. Outra funcionalidade, segundo ela, será a de visualização dos mapas de casos nos municípios do interior do estado com maior facilidade.

“Ainda vai nos auxiliar para podermos observar quantos desses casos suspeitos estão internados, quantos foram a óbito e o status de investigação desse óbito”, destaca a subcoordenadora.

O Instituto Metrópole Digital já possuía uma parceria com a Sesap para o desenvolvimento de tecnologias para o seu setor de Vigilância Epidemiológica. A eclosão da crise de saúde ocasionada pelo coronavírus, no entanto, fez com que a ferramenta em questão tivesse seu desenvolvimento priorizado e acelerado, de modo que deverá entrar em teste a partir de amanhã e começará a ser utilizada até o final desta semana ou, no mais tardar, no início da próxima.

A plataforma vem sendo desenvolvida por três professores da UFRN e dois estudantes bolsistas. Um deles é o engenheiro de software Matheus Estevam de Carvalho Pessoa, que é aluno da Residência em Tecnologia da Informação do Instituto Metrópole Digital. “Com essa tecnologia, será possível fazer várias simulações de maneira automatizada, como verificar se a taxa de contaminação aumentou ou diminuiu ou comparar o número de casos para grupos de mil habitantes, por exemplo”, explica ele.

Ainda de acordo com o engenheiro, o trabalho na plataforma é feito “por meio de entregas e melhorias contínuas”. O que significa que, de acordo com o uso e a verificação de necessidades dos gestores e de profissionais de saúde, novas funcionalidades e aperfeiçoamentos serão  aplicados na ferramenta.

Fonte:Portal da UFRN

Governo vai cruzar dados para o pagamento do auxílio de R$ 600

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, durante a coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, sobre as ações de enfrentamento no combate ao coronavírus

© Marcello Casal JrAgência Brasil

Ministério disponibilizará cadastro para trabalhadores informais

Por Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou hoje (30) que o governo federal pretende agilizar o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 aos trabalhadores informais, autônomos e sem renda fixa durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. A medida teve a votação concluída no Senado nesta segunda-feira e agora seguirá para a sanção presidencial. O pagamento será efetuado ao longo de três meses.

De acordo com Onyx , após a sanção presidencial, o governo ainda precisa editar um decreto regulamentador e uma medida provisória (MP) abrindo um crédito extraordinário no Orçamento. O pagamento será feito apenas pelas redes dos bancos públicos federais: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil (BB), Banco da Amazônia (Basa) e Banco do Nordeste (BNB), após o cruzamento de dados para definir quem tem direito ao benefício.

“Haverá o batimento, haverá a confrontação com todos os registros e todos os cadastros que o governo federal tem”, afirmou o ministro em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto. Para aqueles que não são beneficiários de nenhum programa do governo, será criado um cadastro próprio para inserção de informações. “Os informais, que estão à margem de qualquer cruzamento, eles terão uma solução tecnológica, uma solução digital”, acrescentou Onyx Lorenzoni.

Pelas regras contidas no projeto de auxílio emergencial aprovado pelo Congresso, os trabalhadores deverão cumprir alguns critérios, em conjunto, para ter direito ao pagamento:

– ser maior de 18 anos de idade;
– não ter emprego formal;
– não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família;
– renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00); e
– não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.

Ainda segundo o texto, o beneficiário deverá ainda cumprir uma dessas condições:

– exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI);
– ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS);
– ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); ou
– ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020.

O ministro da Cidadania pediu para que as pessoas não procurem, por enquanto, as agências da Caixa e dos demais bancos públicos até que o sistema para o pagamento do auxílio emergencial esteja devidamente implantado pela pasta. Ele também alertou para que as pessoas não forneçam seus dados para qualquer site ou número de telefone, para evitar tentativas de fraude.

“Há várias iniciativas, inclusive denunciamos ao ministro Sergio Moro e à Polícia Federal, [como] criação de sites, números, para obter os dados das pessoas. O objetivo disso é fraudar o sistema. Por favor, as pessoas tenham um pouco de calma, não deem seus dados para qualquer pessoa ou site que diga que por lá ele vai receber o benefício e não procurem o bancos oficiais nesse momento, porque o sistema ainda não está acionado, a lei não está sancionada”, afirmou.

Edição: Juliana Andrade

IFRN altera cronograma de processos seletivos

A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) – através de sua Coordenação de Acesso Discente – retificou os prazos do cronograma de três editais para processos seletivos. A retificação altera os prazos das seleções. Com isso, o período de inscrições segue até 18 de maio de 2020. A execução das etapas das seleções para estes editais está sob a responsabilidade da Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern).

Com o isolamento social em decorrência da Covid-19, os documentos foram alterados com o intuito de permitir que os estudantes interessados nos processos seletivos possam ter tempo hábil de inscrição. Abaixo, os processos seletivos que tiveram seus prazos de inscrições prorrogados:

ProITEC

Os interessados deverão se inscrever pelo Portal da Funcern. Para realizar a inscrição, é necessário efetuar o pagamento de uma taxa de R$ 30,00 (trinta reais). O aluno que não tenha acesso à internet poderá fazer a sua inscrição – assim que acabar o isolamento – em qualquer um dos campi do IFRN, em dias úteis, nos horários de funcionamento de acordo com o Anexo I do Edital.

Os estudantes que forem membros de família de baixa renda e comprovem inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), poderão solicitar a isenção do pagamento até 30 de abril de 2020, acessando a Área do Candidato e preenchendo o formulário de Requerimento de Isenção, no qual deverá, obrigatoriamente, informar o número do NIS do candidato no CadÚnico (com 11 dígitos).

De acordo com o edital, poderão participar do ProITEC alunos que estejam regularmente matriculados no 9º ano do Ensino Fundamental em escola da rede pública de ensino e que tenham cursado todas as “séries”, ou “anos” anteriores do Ensino Fundamental, exclusivamente em escola da rede pública de ensino ou aqueles que já tenham cursado todo o Ensino Fundamental, exclusivamente, em escola da rede pública de ensino.

Subsequente e Integrado (Proeja)

Para o Proeja, serão 40 vagas, para o Campus Mossoró, no curso de Edificações no período noturno; para os cursos na forma subsequente, as 1.303 vagas divulgadas envolvem 20 cursos, oferecidos em 15 campi. As inscrições, também no valor de R$ 30,00 (trinta reais), seguem até 18 de maio, no Portal da Funcern.

Para o Subsequente, o processo seletivo estará aberto aos portadores de certificado de conclusão do ensino médio (ou de curso equivalente); para o Proeja, a seleção estará aberta exclusivamente aos portadores de, no máximo, certificado de conclusão do Ensino Fundamental (ou de curso equivalente), que desejem cursar o ensino médio integrado a uma formação profissional e que tenham, até o último dia de matrícula deste Processo Seletivo, 18 anos completos.

Os interessados nos processos seletivos, com prova agendada para 5 de julho de 2020, terão das 8h ao meio-dia para responder a questões de múltipla escolha de Língua Portuguesa e Matemática, além de fazer a Produção Textual Escrita. O cronograma e os demais detalhes do Processo Seletivo podem ser consultados nos editais.

Acesse

Os documentos alterados são:

Edital nº 10/2020, referente ao Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania (ProITEC);

Edital nº 12/2020, referente aos Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Subsequente; e

Edital nº 13/2020, referente aos Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Integrado – modalidade Educação de Jovens e Adultos (Proeja).​

União entre os setores público e privado para atravessar a crise e proteger a saúde do povo do RN

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte e representantes do setor produtivo estiveram reunidos durante mais de três horas em videoconferência, nesta segunda-feira (30), para debater as medidas que estão em curso no enfrentamento à pandemia da COVID19.

Os representantes de diversos segmentos da atividade econômica expuseram seus pleitos e preocupações e o Governo do Estado apresentou as medidas que já estão em curso para proteger a vida da população e mitigar os impactos no setor produtivo, especialmente na proteção dos segmentos mais atingidos pela crise.

As seguintes medidas foram anunciadas pela Governadora, em atenção às reivindicações apresentadas pelas entidades empresariais:

  1. Postergação do prazo do Simples Nacional por 90 dias, assim como as licenças ambientais e do Corpo de bombeiros;
  2. Prorrogação dos parcelamentos tributários ativos por 90 dias;
  3. Isenção para doações de mercadorias destinadas aos órgãos públicos e assistenciais;
  4. Medidas específicas para os setores que tiveram suas atividades mais fortemente impactadas ou paralisadas temporariamente (turismo);
  5. Ampliação da validade de Certidão Negativa para 90 dias;
  6. Credenciamento automático dos contribuintes para fins de postergação do prazo de pagamento do ICMS antecipado até o dia 25 do mês seguinte;
  7. Suspensão dos prazos dos Processos Administrativos Tributários (PAT);
  8. Prorrogação do prazo para entrega de Informativos Fiscais;
  9. Facilitação de acesso a crédito e remanejamento de mais recurso para a Agência de Fomento do Rio Grande do Norte;
  10. Reforço na segurança pública visando a manutenção da integridade das empresas;
  11. Que sejam priorizadas, nas aquisições públicas, as empresas sediadas no Estado; e,
  12. Que o setor produtivo participe do comitê de crise na construção de um plano de reabertura dos empreendimentos.

Algumas dessas medidas dependem do aval do CONFAZ e do Comitê Gestor do Simples Nacional e já foram enviadas para análise de viabilidade.O Governo do RN e as entidades empresariais cobram agilidade por parte do Governo Federal na concretização das medidas econômicas que foram anunciadas, mas que ainda não saíram do papel. Um dos encaminhamentos da reunião foi reunir a Bancada Federal do Estado para, juntos, cobrar agilidade na adoção dessas medidas.

Por fim, a Governadora confirmou que irá prorrogar as medidas de isolamento social tão necessárias para conter a expansão da epidemia, reduzir o contágio e prevenir mortes.

Assinam a nota:
Governo do RN
FIERN
FECOMERCIO
ABRASEL
ABIH
CDL Natal
FCDL
FETRONOR
FAERN
FACERN
SINDETUR
SHRBS
ACRN
APEC

Números demonstram aumento de produtividade durante o trabalho remoto no TRT-RN

Visualização da imagem

Mesmo em trabalho remoto e com prazos suspensos, o Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) apresentou crescimento, na última semana, dos números de alvarás, decisões e despachos. As informações extraídas do Processo Judicial Eletrônico (PJe) atestam o aumento da produtividade da Justiça do Trabalho do Rio Grande do Norte.

De acordo com o presidente do TRT-RN, desembargador Bento Herculano, os números positivos se devem ao esforço de magistrados e servidores do Tribunal para assegurar a prestação jurisdicional. “Todos estão unidos no propósito de manter a Justiça do Trabalho com força total. Como 100% dos processos já eram digitalizados e investimos em Tecnologia da Informação, o trabalho remoto pôde ser facilmente realizado”, conta ele.

Entre os dias 16 e 20 de março, a última semana antes da suspensão dos serviços presenciais no TRT-RN, foram expedidos 87 alvarás, proferidas 639 decisões e feitos 2.147 despachos. Já na semana seguinte, entre os dias 23 e 27 de março, a primeira em trabalho remoto, esses mesmos atos subiram para 127, 737 e 2.561, respectivamente. Ou seja: aumentos de até 45%.

Outros números, igualmente extraídos do PJe, também demonstram o compromisso do Tribunal com a manutenção da celeridade da prestação jurisdicional. Somente na semana passada, foram 123 acórdãos, 501 sentenças, 5.252 notificações, 2.411 certidões e 236 mandatos.

Para o presidente Bento Herculano, mesmo os magistrados e os servidores do TRT-RN trabalhando em casa, por orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS), os números atestam que a nova dinâmica não impôs obstáculos às atividades que realizam, permitindo o acesso de potiguares a serviços da Justiça do Trabalho.

Prefeitura de Lagoa D’anta mantém a informação do Boletim Epidemiológico COVID-19.

A Prefeitura Municipal vem mantendo a informação do boletim epidemiológico do covid – 19, no município de Lagoa D’anta.  Também continua com a campanha de conscientização no combate ao coronavírus, além de aprovar várias outras medidas de acordo com as normas adotadas pelo Ministério da Saúde, outro ponto vem respeitando o isolamento social, que é sem duvidas uma forma de diminuir a proliferação do vírus. São ações que visam ter um certo controle, no sentido de diminuir os efeitos do coronavírus no município.

Senado aprova benefício de R$ 600 a autônomos e informais

Sessão Deliberativa Remota destinada a deliberar sobre o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 88/2020, que reconhece o estado de calamidade pública no Brasil.

© Jane de Araújo/Agência Senado

Projeto vai à sanção presidencial

Por Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O Senado aprovou hoje (30) o pagamento de um auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600, destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa. Chamada de “coronavoucher”, a ajuda vem para reparar as perdas de renda para algumas fatias da sociedade durante o período de isolamento, quando as oportunidades de trabalho para essas categorias estão escassas.

A aprovação foi unânime, com 79 votos favoráveis e apoio dos senadores da oposição e do governo. O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), foi um dos vários parlamentares que se manifestaram. “Estamos precisando de tais iniciativas de injetar na veia o dinheiro para o cidadão comprar comida e sobreviver a essa calamidade. A primeira vez que o dinheiro vai chegar na mão do povo vai ser nesse projeto. É calamidade, as pessoas estão precisando.”

Tramitação

O plenário da Câmara dos Deputados havia aprovado no último dia 26 o pagamento do auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600. Inicialmente, o valor proposto pela Câmara era de R$ 500. Após negociações com o líder do governo, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), o governo federal decidiu aumentar para R$ 600.

Em transmissão ao vivo pela internet no dia 25, o presidente Jair Bolsonaro destacou que o auxílio é voltado aos trabalhadores informais (sem carteira assinada), às pessoas sem assistência social e à população que desistiu de procurar emprego. A medida é uma forma de amparar as camadas mais vulneráveis à crise econômica causada pela disseminação da covid-19 no Brasil, e o auxílio será distribuído por meio de vouchers (cupons).

Consenso

Após a aprovação, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) destacou que o projeto é um consenso entre Congresso Nacional e governo federal. Já o líder do governo na Casa, Fernando Bezerra (MDB-PE), afirmou que mais de 30 milhões de brasileiros serão beneficiados com essa medida.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que, graças a um ajuste de redação, o benefício também contemplará inscritos no Cadastro Único após o dia 20 de março. Em seguida, o líder da oposição afirmou que esse não é o momento de priorizar as finanças do Estado. “Não cabe se pensar em gasto público. Esse é um momento emergencial, que temos que atender as necessidades das pessoas”.

Logo após a aprovação, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, usou o Twitter para pedir ao presidente da República a sanção imediata do projeto. Alcolumbre está afastado de suas atividades após ter sido diagnosticado com o novo coronavírus.

Davi Alcolumbre

@davialcolumbre

Em nome dos brasileiros que passam dificuldades financeiras neste momento de pandemia do Covid-19, solicito ao presidente da República @jairbolsonaro a sanção imediata do projeto de lei,que garante auxílio de R$600aos trabalhadores autônomos, aprovado há pouco pelo @SenadoFederal

Outro projeto já ganha forma no Senado, para incluir outras categorias, como motoristas de táxi ou de aplicativo e pescadores sazonais, dentre outros a serem definidos. Weverton Rocha (PDT-MA) lembrou dos músicos, que perderam trabalhos durante o isolamento. Essa pode ser outra categoria a entrar no novo projeto. Esse texto, previsto para ser votado amanhã (30), será de autoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e tem relatoria de Esperidião Amin (PP-SC).

Vieira foi o relator do projeto aprovado hoje. Seu nome foi escolhido justamente por conhecer bem o tema e já discutir a inclusão de novas categorias a partir das emendas que recebeu para análise. As emendas não foram acatadas para evitar que mudanças de mérito do projeto o fizessem voltar à Câmara.

Edição: Fábio Massalli

Depois do Twitter, Facebook e Instagram também apagam post de Bolsonaro

Marcos Pereira/Estadão Conteúdo

Após o Twitter, o Facebook também decidiu, nesta segunda-feira (30), apagar publicação do presidente Jair Bolsonaro de suas plataformas, por entender que ela cria “desinformação” que pode “causar danos reais às pessoas”.

A postagem é de um dos vídeos do passeio que o presidente fez no Distrito Federal neste domingo (29), criando aglomeração e contrariando seu próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que recomendou que as pessoas ficassem em casa como medida de enfrentamento ao novo coronavírus.

O vídeo também foi apagado do Instagram, rede social que pertence ao Facebook. “Removemos conteúdo no Facebook e Instagram que viole nossos Padrões da Comunidade, que não permitem desinformação que possa causar danos reais às pessoas”, diz a empresa em nota.

Neste domingo, duas postagens feitas por Jair Bolsonaro foram apagadas do Twitter. A empresa considerou que as postagens violavam as regras de uso ao potencialmente colocar as pessoas em maior risco de transmitir o novo coronavírus.

Foi a primeira vez que a rede social apagou postagens do presidente do Brasil. A companhia também apagou um post do ditador da Venezuela, Nicolás Maduro.

A publicação de Maduro indicava uma receita caseira de uma bebida que poderia ser útil para curar a doença.

Após apagar a postagem, o Twitter disse em nota que “anunciou recentemente em todo o mundo a expansão de suas regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública orientadas por fontes oficiais e possam colocar as pessoas em maior risco de transmitir Covid-19”.

FolhaPress

ISENÇÃO NOS RESTAURANTES SERÁ PERMANENTE PARA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA

Unidades do Programa Restaurante Popular de Natal, Mossoró, Parnamirim, Caicó e Macau começam a oferecer mais de mil refeições diárias (Café Cidadão, Almoço e Sopa Cidadã) para a população em situação de rua, refugiados e migrantes nesses municípios com isenção da taxa de R$ 1,00 (um real) a partir desta segunda-feira (30).

A medida do Governo do Estado, executada pela Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) faz parte das ações que visam garantir segurança alimentar e nutricional a essa população diante da pandemia do novo coronavírus e que terá efeito permanente atendendo a antiga reivindicação das entidades que representam esses segmentos da população.

Organizações representativas da população em situação de rua, de refugiados e migrantes no Rio Grande do Norte selecionaram as pessoas que vão receber a partir desta segunda-feira o benefício da refeição gratuita nas unidades relacionadas dos restaurantes populares.

As unidades vão oferecer a refeição com isenção da taxa e entregar uma carteira de identificação ao público-alvo que foi cadastrado pelas entidades representativas das categorias.

ENDEREÇOS DOS RESTAURANTES COM ISENÇÃO DE TAXA PARA A POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA, REFUGIADOS E MIGRANTES:

MP Eleitoral consegue suspensão de propaganda política irregular com distribuição de álcool em gel e sabonete líquido no RN

Vereadora de Parnamirim e vereador de Natal utilizaram o contexto da pandemia do novo coronavírus para obter promoção pessoal com finalidade eleitoreira

O Ministério Público Eleitoral obteve decisões judiciais que determinaram a interrupção de propaganda política irregular no Rio Grande do Norte, ligada à pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Raimunda Nilda – vereadora de Parnamirim, conhecida como Professora Nilda – e Robson Carvalho – vereador de Natal – estavam distribuindo álcool em gel e sabonete líquido à população, com propaganda pessoal e divulgação de redes sociais em panfletos e rótulos das embalagens. A distribuição de brindes é vedada pela legislação.

De acordo com o MP Eleitoral, a entrega dos materiais tinha o intuito de expor beneficamente a figura dos vereadores, sob a pretensão de orientar a população, mas com a clara finalidade de obter apoio e votos nas eleições municipais deste ano.

A decisão da Justiça Eleitoral aponta que “houve a distribuição de vantagem ao eleitor (brindes) com ofensa ao princípio da igualdade de oportunidade entre os pré-candidatos”. Ela ressaltou, ainda, que a “manifestação pública com evidente escopo de promoção pessoal e captação de eleitorado” ocorreu “muito antes do prazo permitido por lei para a divulgação de propagandas de cunho eleitoral”, que é a partir de 16 de agosto.

Lei das Eleições – Segundo a Lei 9.504/1997, é vedada na campanha eleitoral a confecção, utilização, distribuição por comitê, candidato, ou com a sua autorização, de camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor (art. 39, § 6).

http://www.mpf.mp.br/rn/sala-de-imprensa/noticias-rn/mp-eleitoral-consegue-suspensao-de-propaganda-politica-irregular-com-distribuicao-de-alcool-em-gel-e-sabonete-liquido-no-rn

Solidariedade universitária no combate à Covid-19

Vilma Torres de Agecom

A pandemia da Covid-19 transformou produtos de higiene e de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em artigos raros e superfaturados no mercado. Muitos itens de EPI hospitalar simplesmente sumiram das lojas e deixaram especialmente os profissionais de saúde, que estão na linha de frente no combate à doença, expostos a situações de risco por não contarem com essas ferramentas em suas unidades de saúde. Por isso, grupos de pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) têm somado esforços em várias frentes, uma delas na produção gratuita de protetores faciais reutilizáveis (face shields) para ajudar a preservar a integridade de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e profissionais de limpeza nos ambientes hospitalares.

A iniciativa nasceu de maneira solidária. Durante a quarentena, grupos de pesquisa compostos por estudantes e professores da Universidade se reuniram virtualmente para descobrir maneiras de ajudar a coletividade no enfrentamento da pandemia. Graças às doações individuais e à arrecadação entre amigos e parentes, foi possível adquirir online os insumos necessários para iniciar a confecção de centenas de protetores faciais.  As máquinas de impressão e corte, antes paradas pela suspensão das aulas, foram emprestadas pelos laboratórios da UFRN e agora funcionam dia e noite para produzir o maior número de unidades possível.

O médico Ricardo Guedes do Hospital Santa Catarina utilizando o EPI produzido pela UFRN. Foto: Cedida

A corrente do bem precisou de várias adaptações para seguir. Professores emprestaram carros para carregar material e estudantes transformaram cômodos de casa em linha de montagem. A fresa (máquina de corte), que antes da pandemia era usada na produção de órteses e próteses no Departamento de Educação Física, foi redirecionada para o corte de folhas de acetato, que funcionam como uma espécie de escudo protetor para o rosto dos profissionais. As impressoras 3D, usadas para construir maquetes dos projetos de pós-graduação em Arquitetura e Design, agora imprimem suportes plásticos sob medida para a parte superior da viseira.

Fonte:Portal da UFRN

Prefeitura de Lagoa D’anta acelera e transforma o município em canteiro de obras

Um canteiro de obras é assim Lagoa D’anta com a gestão Trabalhar e Servir

O município de Lagoa D’anta acelera as obras em vários setores. É assim uma administração que prioriza também as obras na cidade. Sendo um canteiro de obras, a Prefeita Taianni Santos em suas visitas as obras tem revelado para as pessoas que quer continuar trabalhando mostrando a diferencia, por isso tem sido a sua marca na gestão contemplando o trabalho ainda é a forma de melhor servir.

 

 

Senado vota hoje auxílio de R$ 600 para autônomos e informais

Sessão Deliberativa Remota destinada a deliberar sobre o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 88/2020, que reconhece o estado de calamidade pública no Brasil.

© Jane de Araújo/Agência Senado

Sessão remota está prevista para as 16h

Por Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O Senado vota hoje (30) o pagamento de um auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600, destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa. O presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), havia confirmado a data da votação em postagem no Twitter, na última sexta-feira (27).

Alcolumbre continua se recuperando após ser diagnosticado com o novo coronavírus. Quem tem comandado as sessões remotas é o vice-presidente, senador Antonio Anastasia (PSD-MG). A sessão está prevista para ocorrer às 16h. Antes, às 10h, os líderes se reunirão, também remotamente, para discutir outras votações prioritárias da semana.

Pelas manifestações de senadores nas redes sociais, a expectativa é que a medida seja aprovada sem objeções. Inicialmente, na primeira versão do relatório, o valor proposto era de R$ 500. Após negociações com o líder do governo, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), o Executivo decidiu aumentar para R$ 600 e a proposta foi aprovada na Câmara dos Deputados na última quinta-feira (26).

O auxílio é voltado aos trabalhadores informais (sem carteira assinada), às pessoas sem assistência social e à população que desistiu de procurar emprego. A medida é uma forma de amparar as camadas mais vulneráveis à crise econômica causada pela disseminação da covid-19 no Brasil, e o auxílio será distribuído por meio de vouchers (cupons).

Edição: Juliana Andrade

Pesquisadores mostram relação de água contaminada com zika vírus

O pesquisador Stevens Rehen é autor correspondente do estudo

© Arquivo IDOR

Eles propõem uma rediscussão da qualidade da água para consumo humano

Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

A presença de toxinas na água consumida pela população nordestina contribuiu para aumentar o número de casos de microcefalia associados à epidemia do vírus zika na Região Nordeste, principalmente nos anos de 2015 e 2016. Essa é a conclusão da pesquisa desenvolvida em conjunto pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Os resultados do estudo mostram, de acordo com o professor titular da UFRJ e cientista do IDOR, Stevens Rehen, que é autor correspondente do trabalho, que o Brasil precisa rediscutir os níveis de toxinas e outras substâncias presentes na água considerados seguros para o consumo humano.

“A gente propõe nesse artigo que a água contaminada com saxitoxina deixou mais vulnerável uma determinada população do Nordeste e isso acabou levando ao nascimento de crianças com malformações graves no sistema nervoso. Talvez isso acabe se refletindo também em outras doenças. Então, o que a gente propõe é uma rediscussão em relação ao que é considerado seguro nas águas que são disponibilizadas para a população”, diz em entrevista à Agência Brasil.

A equipe foi uma das primeiras no mundo a provar a relação do vírus zika com os casos de bebês recém-nascidos com microcefalia – malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Após a comprovação, os pesquisadores começaram a investigar por que os casos eram mais frequentes no Nordeste do que em outras regiões do país.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 2015 e 2019, foram registrados 2.192 casos de microcefalia e outras malformações congênitas pelo vírus zika na Região Nordeste, o que corresponde a 62,5% dos casos do país nesse período. O Sudeste aparece em segundo lugar, com menos da metade dos casos do Nordeste, 709, ou 20,2% do total no Brasil.

“Surgiu a hipótese de que havia um cofator regional que fosse capaz de agravar as consequências da infecção. A nossa hipótese é que haveria um cofator ambiental evitável, capaz de exacerbar a toxidade do vírus zika sobre o sistema nervoso em desenvolvimento”, diz Rehen. Eles provaram que esse fator, que pode ser evitado, existe e está presente na água.

Presença de toxinas na água consumida pela população nordestina contribuiu para aumentar o número de casos de microcefalia associados à epidemia do vírus zika na Região Nordeste
Presença de toxinas na água consumida pela população nordestina contribuiu para aumentar o número de casos de microcefalia associados à epidemia do vírus zika na Região Nordeste – Arquivo IDOR

Leia os principais trechos da entrevista:

Agência Brasil: Por que vocês decidiram fazer este estudo?

Stevens Rehen: Desde o começo da epidemia de zika no Brasil, a nossa equipe, como várias outras, se interessou pelo assunto e pela própria gravidade do que era observado na relação da epidemia com o aumento de casos de microcefalia. O nosso grupo foi o primeiro no mundo a usar metodologia de biologia celular para explicar essa relação entre o vírus zika e as malformações do sistema nervoso em desenvolvimento. Mais recentemente, analisando a quantidade de casos e a gravidade de casos no Nordeste, comparando com outras regiões no país e no mundo, surgiu a hipótese de que havia um cofator regional que fosse capaz de agravar as consequências da infecção. A nossa hipótese é que haveria um cofator ambiental evitável, capaz de exacerbar a toxidade do vírus zika sobre o sistema nervoso em desenvolvimento.

Nós mapeamos a qualidade da água em diversos açudes no Nordeste e percebemos que, quando comparada a outras regiões do país, tinha uma incidência grande de alguns microrganismos chamados cianobactérias e também de uma toxina que é produzida por um desses microrganismos, a saxitoxina. A presença de saxitoxina nos alertou de que ela poderia estar envolvida com o agravamento do efeito do vírus zika no sistema nervoso.

Agência Brasil: Como conseguiram provar a relação da saxitoxina com o agravamento da microcefalia causada pelo vírus zika?

Stevens Rehen: Levamos essa toxina para o laboratório e fizemos um experimento simples, utilizando um modelo que a gente chama de organoides cerebrais. Nesse modelo, colhemos a urina ou um pedacinho de pele de qualquer indivíduo, de qualquer voluntário, que foi transformado em células do cérebro. A gente cria um modelo biológico vivo, quase como se fosse um avatar, que é nosso modelo para estudar. Foi em cima desse organoide, que a gente mostrou, em 2016, essa relação entre microcefalia e a infecção pelo vírus zika. Agora, recentemente, o que fizemos, utilizando esse mesmo modelo, foi combinar a exposição desse tecido nervoso humano à saxitoxina e ao vírus zika. Observamos então que, quando  fazíamos essa combinação, o efeito do vírus zika era ainda pior nesse tecido.

Para confirmar essa hipótese, a gente fez, em parceria com a UFRJ, o mesmo experimento utilizando camundongos. As fêmeas beberam água com a mesma quantidade de toxina observada na água do Nordeste por um determinado período e, depois, essas fêmeas ficaram grávidas. Então, nós observamos como se dava a malformação nas fêmeas que beberam água contaminada e que, também, estavam infectadas com zika. Comparamos com outro grupo que só foi infectado com zika e que bebeu água limpa. Na comparação, observamos que havia um aumento e um agravamento da microcefalia nos filhotes que nasceram dessas fêmeas.

Agência Brasil: Por que vocês decidiram observar a água?

Stevens Rehen: O que nos chamou atenção foi perceber que o Nordeste enfrentou, justamente no período de epidemia de zika, a maior seca da história. Então, pela carência de água, a gente começou a imaginar que quando há menos água, aumenta a proliferação de microrganismos por causa da própria falta de saneamento básico. Em virtude da seca, havia uma redução da qualidade da água onde ainda existia água e isso nos levou a tentar examinar essa água.

Agência Brasil: Diante desses resultados, o que pode ser feito?

Stevens Rehen: O que a gente observou nesse artigo é que a água contaminada com saxitoxina deixou mais vulnerável uma determinada população do Nordeste e isso acabou levando ao nascimento de crianças com malformações graves no sistema nervoso. Talvez isso acabe se refletindo também em outras doenças. O que a gente propõe é uma rediscussão em relação ao que é considerado seguro nas águas que são disponibilizadas para a população.

Em situações normais, o que hoje em dia é preconizado como seguro, talvez seja seguro, mas como a gente está vivendo uma série de  epidemias e agora, a pandemia do coronavírus [novo coronavírus (covid-19)], todos esses vírus acabam levando um agente que acaba alterando mais ainda esse equilíbrio. Assim, essa ingestão crônica de água com saxitoxina talvez possa deixar a população mais vulnerável a várias doenças.

Agência Brasil: Essa discussão dos parâmetros de qualidade da água está sendo feita?

Stevens Rehen: Tão logo a gente gerou esse resultado, ele foi levado ao Ministério da Saúde  e fomos muito bem recebidos, em 2018. Hoje há um grupo de trabalho coordenado pela Fiocruz, formado em 2019, do qual também participamos, que está justamente revendo o que é considerado seguro, principalmente, em situações de risco, como foi a época da epidemia pelo vírus zika.

Agência Brasil: Já existe alguma prévia desses novos parâmetros?

Stevens Rehen: Essa análise está em andamento.

Agência Brasil: O que se pode fazer para melhorar a qualidade da água consumida pela população?

Stevens Rehen: Saneamento básico! É um problema crônico, histórico no Brasil, mas é importante poder fornecer à população uma água de melhor qualidade.

Agência Brasil: A má qualidade da água pode também fragilizar as pessoas em relação ao novo coronavírus (covid-19)?

Stevens Rehen: A gente não tem nenhum estudo consistente no caso do coronavírus. Falei isso mais do ponto de vista genérico, pensando em um organismo que está vulnerável devido à ingestão crônica de uma toxina. Nós estamos mostrando que isso afetou a gravidade e a toxicidade do zika vírus.

Edição: Aécio Amado

Os circuitos dos ricos e famosos que disseminaram coronavírus no Brasil

É VIP o circuito que conta a chegada do coronavírus ao Brasil por meio de viajantes a bordo de jatinhos ou em voos internacionais de primeira classe ou executiva.

A disseminação da Covid-19 em terras brasileiras passa por eventos sociais em points do litoral baiano, como Trancoso e Itacaré, e no tradicional Country Club do Rio de Janeiro.

“O vírus foi trazido por uma elite viajada, veio de fora e se propagou muito rápido em nossos círculos”, diz uma sócia do clube, que pede para não ser identificada.

Ela retornou de Paris em 27 de fevereiro, e concordou em dar entrevista à Folha, desde que não fosse identificada. Entrou para o rol dos estimados 60 associados do Country que receberam resultado positivo do teste para coronavírus nas últimas duas semanas.

Uma sequência de eventos da alta sociedade levou à espiral de contágios entre membros de algumas das mais abastadas famílias brasileiras.

Um deles foi o noivado do príncipe dom Pedro Alberto de Orleans e Bragança, 31, e Alessandra Fragoso Pires, 26, na casa dos pais do noivo, na Gávea, para 70 seletos convidados, em 7 de março.

O mapa da pandemia da Covid-19 estava bem representado no almoço que reuniu membros da família imperial, recém-chegados da Europa, como os próprios pais do noivo.

O príncipe dom Alberto e a paisagista Maritza de Orleans e Bragança estiveram em Londres, e confraternizaram com amigos vindos da Bélgica e Itália.

ELEIÇÕES:Teremos eleições municipais, diz Rosa Weber

A presidente do TSE, Rosa Weber, afirmou em nota que “ainda há plenas condições materiais” de cumprimento do calendário eleitoral deste ano, apesar da pandemia do novo Coronavírus.

“O Tribunal segue orientando suas ações no sentido do estrito cumprimento das etapas do calendário. Estas, em essência, estão previstas pela legislação federal e pela Constituição da República.”

Rosa diz ainda que é prematuro tratar de adiamento das eleições municipais e que essa avaliação é compartilhada pelo vice-presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso.

“Estamos acompanhando atentamente a evolução diária do cenário nacional, inclusive para eventuais reavaliações, mantidas as atividades essenciais à realização das Eleições 2020.

Governadores nordestinos querem ‘sangrar’ Bolsonaro

Consócio Nordeste decidiu confrontar cada decisão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o novo coronavírus, poupando apenas aquelas que transferem dinheiro para os estados e municípios. Os governadores nordestinos acreditam que é possível tirar algum proveito político no momento de profunda crise de Saúde.

A estratégia é “sangrar” o inimigo político até reduzir as suas chances de reeleição em 2020. Cada palavra de Bolsonaro, que invarialvemente é polêmica, o Consórcio Nordeste vai explorar ao máximo. Os nordestinos não estão só nesse palanque. João Dória, de São Paulo, faz o mesmo e com o mesmo objetivo: 2022.

Bolsonaro tanbém montou palanque de olho na reeleição. Os discursos atacando adversários e a imprensa agradam seus seguidores e os fanáticos reverberam o conteúdo nas redes sociais. Até aqui, não é possível prevê quem sairá vitorioso nesse jogo político irracional.

Mas é possível acertar que sairá perdendo: o Brasil. Enquanto eles batem boca e jogam para as plateias, o novo coronavírus, letal ou não, vai destruindo a vida das pessoas sob todos os aspectos.  Nesse momento, feito de massa de manobra, de lado a lado, o povo está ferrado, mas torcendo por um dos palanques.

Por César Santos (Jornal de Fato)

Trump diz que pico de mortes por coronavírus será daqui a 2 semanas e pede para população ficar em casa até 30 de abril

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, mudou de discurso e pediu, neste domingo (29), para a população ficar em casa até 30 de abril. A diretriz anterior era de encerrar o isolamento na Páscoa, no dia 12.

Trump vinha defendendo o afrouxamento das medidas de isolamento e chegou a declarar no sábado (28) que uma quarentena não seria necessária em Nova York, New Jersey e Connecticut.

Na coletiva deste domingo, o presidente dos EUA disse também que o pico de mortes por coronavírus será daqui a duas semanas. Os Estados Unidos são o país com mais casos confirmados de coronavírus. São mais de 2 mil mortes e mais 100 mil casos confirmados, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins.

Trump defendeu a flexibilização do isolamento em diversos momentos. No dia 24 de março, por exemplo, o presidente dos EUA havia afirmado que a meta do governo, até aquele momento, era retomar aos poucos as atividades no país.

“Nossa meta é afrouxar as diretrizes e abrir grandes partes do país enquanto nos aproximamos do final desta histórica batalha contra o inimigo invisível. Estamos há um tempo nisso, mas vamos vencer, vamos vencer. […] “, disse Trump durante coletiva de imprensa, na ocasião.

G 1

Corte de verba pode fechar 256 unidades do Sesc e Senac

Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) alertou que o corte de 50% na arrecadação compulsória de três meses destinada ao Serviço Social do Comércio (Sesc) e ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac) pode resultar no fechamento de 265 unidades em todo o país.

Ainda de acordo com a entidade, a extinção das agências pode resultar na demissão de 10 mil pessoas.

Zenaide espera que pandemia sensibilize parlamentares para aprovação de PEC que põe fim aos juros abusivos no Brasil

Visualização da imagem

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) voltou a defender a redução da taxa de juros do cartão de crédito, principalmente neste momento em que o orçamento das famílias, que já passava por uma crise, é altamente prejudicado pela pandemia do coronavírus.

A Proposta de Emenda à Constituição 79/2019, de autoria de Zenaide, diz que as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras e empresas de cartão de crédito no Brasil não podem ser maiores do que o equivalente a três vezes o valor da taxa básica de juros (Selic) definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

De acordo com Zenaide Maia, a PEC não engessa a política econômica, pois não define uma taxa fixa, mas, sim, um limite a partir da Selic. Quando foi promulgada, a Constituição Federal de 1988, em seu artigo 192, limitava a taxa de juros a 12% ao ano. A intenção dos legisladores era justamente impedir abusos na cobrança de juros no país. Só que uma tarifa fixa engessava a política monetária e, por isso, o dispositivo acabou sendo revogado pela PEC 40/2003. Apesar da decisão ter sido considerada acertada pelos economistas, a questão dos juros ficou carecendo de regulação no Brasil.

“Para se ter uma ideia da falta que faz uma regulamentação deste assunto, basta dizer que os juros do cheque especial e do cartão de crédito no Brasil fecharam 2019 acima de 300%, segundo dados do próprio BC. Por outro lado, a taxa Selic fechou o ano passado em seu menor patamar: 4,5%. Isso é um absurdo”, argumenta a senadora.

Desde quando foi apresentada, a PEC 79/2019 aguarda votação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. O relator é o senador Weverton (PDT-MA) que já antecipou que seu voto será favorável à PEC.