Nova Cruz/RN -

Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em maio

Aplicativo Auxílio Emergencial ao Trabalhador

Leonardo Sá

Também receberão hoje 236 mil novos beneficiários

Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Trabalhadores informais nascidos em maio começam a receber hoje (15) a nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos nesse mês.

Também hoje, a Caixa Econômica Federal depositará a revisão do auxílio emergencial para 236 mil novos beneficiários nascidos de janeiro a maio incluídos na nova rodada. Essas pessoas haviam sido excluídas por não se enquadrarem no público elegível, mas contestaram o benefício negado e conseguiram reaver o auxílio.

Os nascidos de junho a dezembro reincluídos no auxílio emergencial receberão conforme o calendário de pagamentos divulgado no fim de março. A relação dos incluídos na revisão do auxílio está disponível na página de consultas desenvolvida pela Dataprev, estatal responsável pelo cadastro dos beneficiários.

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial.
Calendário de pagamentos das parcelas do auxílio emergencial – Arte/Agência Brasil

A primeira parcela será depositada nas contas poupança digitais e poderá ser movimentada pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a quatro semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.

Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada (acesse abaixo link do guia de perguntas e respostas).

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do Número de Inscrição Social (NIS). O auxílio emergencial somente será pago quando o valor for superior ao benefício do programa social.

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial.
Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família – Arte/Agência Brasil

Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Surfe: 3ª etapa do Circuito Mundial começa com brasileiros favoritos

ítalo ferreira, newcastle, austrália, circuito mundial de surfe

© Matt Dunbar/World Surf League via Getty Images/Direitos Reservados

Atual líder do ranking, Ítalo Ferreira pega tricampeão Mick Fanning

Por Agência Brasil – Rio de Janeiro

Começa nesta quinta-feira (15) a janela de disputas da terceira etapa do Circuito Mundial de Surfe. E os brasileiros chegam à competição realizada na praia de North Narrabeen, em Sydney (Austrália), no papel de favoritos, em especial após a conquista, no último sábado (10), do título da etapa de Newcastle por Ítalo Ferreira.

Além do potiguar (atual líder do ranking mundial), o Brasil conta com nomes como o bicampeão Gabriel Medina (segundo colocado do ranking mundial), que disputou a final da etapa de Newcastle com Ítalo Ferreira, e Filipe Toledo (sétimo colocado do ranking mundial) e que chegou à semifinal na competição realizada na praia australiana de Merewether.

Porém, mesmo com o bom momento, os brasileiros não terão vida fácil em North Narrabeen, a começar por Ítalo Ferreira. O potiguar enfrenta logo na primeira fase da competição uma bateria formada pelos australianos Morgan Cibilic (a grande surpresa da etapa de Newcastle) e Mick Fanning (tricampeão mundial, que encerrou sua carreira em 2018 e que atua na condição convidado).

Já Medina pega na primeira fase o também brasileiro Jadson André e o australiano Dylan Moffat. Outra bateria que terá um confronto de atletas do Brasil é a terceira, que contará com o campeão mundial Adriano de Souza (que faz sua temporada de despedida do circuito mundial), Filipe Toledo e o australiano Mikey Wright.

Além de Ítalo Ferreira, Gabriel Medina, Filipe Toledo, Adriano de Souza e Jadson André, o Brasil será representado na competição masculina por Yago Dora, Alex Ribeiro, Peterson Crisanto, Miguel Pupo, Deivid Silva e Caio Ibelli.

Na competição feminina, a única brasileira é Tatiana Weston-Webb, que enfrenta na primeira fase a norte- americana Courtney Conlogue e a australiana Bronte Macaulay. A surfista nascida no Rio Grande do Sul teve um bom início de temporada, alcançando a terceira posição na primeira etapa do Circuito Mundial, disputada em dezembro de 2020 no Havaí.

OMS recomenda suspensão da venda de mamíferos vivos em mercados

Prédio da OMS em Genebra, Suíça

Abate em mercados aumenta risco de transmissão de patógenos

Por Cecile Mantovani – Reuters – Genebra

Reuters

A Organização Mundial de Saúde (OMS), assim como outras agências internacionais, recomendaram a suspensão, com urgência, da venda de mamíferos vivos em mercados. Segundo a OMS, a medida é necessária, já que mais de 70% dos vírus e patógenos que provocam doenças infecciosas em humanos, provém de espécies selvagens.

As orientações atentam para o fato de os animais serem abatidos e limpos em áreas abertas dos mercados, que podem ser contaminadas por fluidos corporais e outros rejeitos.

Isso eleva o risco de transmissão de patógenos para as pessoas e também para outros animais no local.

“Nós expedimos centenas de orientações desde o início da covid-19, então esta é mais uma. É também importante saber que a maioria das novas doenças infecciosas tem origem em animais selvagens. Suspender a venda insegura dos mamíferos vivos para alimentação reduzirá a chance de um novo vírus aparecer no futuro.”,  disse a representante da OMS, Fadela Chaib.

No ano passado, a China baniu o comércio de animais selvagens para o consumo humano. No entanto, brechas na lei permitem a criação de espécies que podem abrigar doenças.

Assista na TV Brasil

Agência Brasil

Cade condena 7 empresas a pagar R$ 334 milhões por cartel de merendas em SP

A investigação apontou que executivos se reuniam periodicamente para fixar preços e dividir o mercado de merendas escolares – Marcelo Camargo/Agência Brasil

Proibidas de participar de licitação

Sentença também atinge 7 executivos

Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) condenou nessa 4ª feira (14.abr.2021), 7 empresas e 7 pessoas físicas pelo chamado “Cartel da Merenda”, que atuava no Estado de São Paulo.

O valor total da multa para as empresas é de R$ 333,8 milhões. Os executivos pagarão, no total, R$ 6,9 milhões.

Foram condenadas as empresas ERJ (multa de R$ 100,1 milhões), Nutriplus (R$ 70,3 milhões), SP Alimentação (R$ 53 milhões), Convida (R$ 33,4 milhões), Terra Azul (R$ 31,2 milhões), Sistal (R$ 26,6 milhões) e J. Coan (R$ 19,3 milhões).

Segundo o Cade, a formação do cartel prejudicou as regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas e Sorocaba. A investigação apontou que os executivos se reuniam periodicamente para fixar preços e dividir o mercado de merendas escolares.

Os encontros eram realizados na sede de uma das empresas.

A apuração, iniciada pelo Ministério Público de São Paulo, analisou 40.000 documentos de compras públicas realizadas de 2008 a 2013. Coube ao Cade averiguar irregularidades.

Além do pagamento de multas, as empresas ficarão proibidas de participar de licitação junto às esferas federal, estadual e municipal por 5 anos.

Tanto as empresas quanto as pessoas físicas terão inscrição de infratores no Cadastro Nacional de Defesa do Consumidor, e os órgãos públicos competentes serão orientados a não conceder parcelamento de impostos federais.

Fonte: Poder 360

Saiba quem são os 11 senadores titulares da CPI da Covid

Marcos Oliveira/Agência Senado

2 são da oposição

4 são bolsonaristas

Há 5 independentes

E mais 7 suplentes

Os blocos partidários já sabem quem vão indicar para ocupar as 11 cadeiras da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da covid-19 no Senado. O apoio ao governo de Jair Bolsonaro deve ser minoria no colegiado, já que há apenas 4 senadores que são mais ligados ao Planalto, e outros 7 que são oposicionistas ou independentes.

Entre os que apoiam o governo estão os senadores Ciro Nogueira (PP-PI), presidente nacional do PP; o líder do DEM no Senado, Marcos Rogério (RO); o senador Jorginho Mello (PL-SC) e o senador Marcos do Val (Podemos-ES).

Já na oposição estão Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O grupo dos independentes pode dar trabalho a Bolsonaro, já que seus integrantes votam junto com o governo em diversas matérias, mas são críticos à administração e ao combate à pandemia em diversos pontos.

A divisão de cadeiras dos 11 titulares e 7 suplentes de comissões é feita, tradicionalmente, baseada no tamanho dos blocos partidários que existem na Casa. Para que isso seja alterado dessa vez e outro método de distribuição seja usado, seria preciso um amplo acordo entre os senadores.

Eis quantas vagas de titulares da CPI cada bloco tem direito por essa regra:

  • Bloco MDB, PP e Republicanos – 3 vagas de titulares e duas de suplente;
  • Bloco PSDB, Podemos e PSL – duas vagas de titulares e uma de suplente;
  • PSD – duas vagas de titulares e uma de suplente;
  • Bloco DEM, PL e PSC – duas vagas de titular e uma de suplente;
  • Bloco Rede, Cidadania, PDT e PSB – uma vaga de titular e uma de suplente;
  • Bloco PT e Pros – uma vaga de titular e uma de suplente.

O PSD é o único partido com representação no Senado que não constitui nenhum bloco, por isso também é contado para a distribuição de cadeiras. Ainda assim, mesmo se comparado aos grupos, a sigla é a 3ª maior em tamanho.

Poder360 apurou junto às bancadas quem deve ocupar as vagas destinadas a cada uma delas de acordo com os acordos até agora. Publicamente, nem todas revelam seus indicados, que podem ser trocados até a oficialização da indicação.

Eis a lista completa, por bloco, com suplentes:

  • Bloco MDB, PP e Republicanos 
    • Titulares: Eduardo Braga (MDB-AM), Renan Calheiros (MDB-AL) e Ciro Nogueira (PP-PI);
    • Suplentes: Jader Barbalho (MDB-PA), Luis Carlos Heize (PP-RS) ou Elmano Férrer (PP-PI);
  • Bloco PSDB, Podemos e PSL 
    • Titulares: Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Eduardo Girão (Podemos-CE);
    • Suplentes: Marcos do Val (Podemos-ES);
  • PSD
    • Titulares: Otto Alencar (PSD-BA) e Omar Aziz (PSD-AM);
    • Suplentes: Angelo Coronel (PSD-BA);
  • Bloco DEM, PL e PSC
    • Titulares: Jorginho Mello (PL-SC) e Marcos Rogério (DEM-RO);
    • Suplente: Zequinha Marinho (PSC-PA);
  • Bloco Rede, Cidadania, PDT e PSB
    • Titular: Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
    • Suplente: Alessandro Vieira (Cidadania-SE);
  • Bloco PT e Pros
    • Titular: Humberto Costa (PT-PE);
    • Suplente: Rogério Carvalho (PT-SE).

CPI MAIS AMPLA

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), decidiu na 3ª feira (13.abr) que a CPI da covid-19 deverá investigar o dinheiro federal que foi para cidades e Estados, além das omissões do governo federal no combate à doença.

Juntou-se os pedidos de CPI de Randolfe Rodrigues (Rede-AP), com alvo no governo federal, e de Eduardo Girão (Podemos-CE), que investiga ilícitos com dinheiro federal em todas as esferas.

O presidente Jair Bolsonaro havia criticado o alcance da CPI e defendido sua ampliação para também investigar governadores e prefeitos.

O requerimento de instalação de uma CPI que investigasse União, Estados e municípios teve mais de 40 assinaturas de senadores. Pelo regimento interno do Senado, no entanto, veda a criação de CPIs para investigar assuntos estaduais.

A instalação da comissão atende a ordem do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso. Na 5ª feira  passada (8.abr), ele determinou que o Senado instale a CPI para apurar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia.

Barroso concedeu liminar (decisão provisória) em ação movida justamente pelos senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru, ambos do Cidadania. Eis a íntegra da decisão (204 KB).

Poder 360

Lula amplia vantagem sobre Bolsonaro no 2º turno e venceria por 52% a 34%

Em um eventual 2º turno, o ex-presidente Lula (PT) tem 52% contra 34% do atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Presidente não derrotaria ninguém

Lula e Huck ganhariam de Bolsonaro

Moro, Ciro e Doria ficariam empatados

Números do 1º turno variam pouco

Pesquisa PoderData, realizada em todo o Brasil com 3.500 entrevistas nesta semana (12-14.abr.2021), indica que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria 18 pontos de vantagem sobre Jair Bolsonaro (sem partido) num eventual 2º turno na disputa pelo Palácio do Planalto. O petista teria 52% contra 34% do atual presidente.

A eleição presidencial está marcada para 2 de outubro de 2022. Os cenários testados agora devem ser tomados com uma radiografia do momento, em que o país enfrenta o pior impacto da pandemia de coronavírus, muitos Estados mantêm negócios fechados e há incerteza sobre a recuperação da economia.

Nesse contexto, a pesquisa PoderData captou uma piora das intenções de voto para Bolsonaro na comparação com duas semanas atrás, quando apenas Lula e Ciro Gomes (PDT) venceriam o atual num eventual 2º turno. Agora, ele já não ganha de ninguém com segurança.

Mas é muito importante registrar que numa conjuntura adversa –com a CPI da Covid quase entrando em funcionamento–, Bolsonaro segue com o apoio fiel de 1/3 do eleitorado. É um sinal de que as vicissitudes não provocaram uma erosão no bolsonarismo de raiz.

Segundo o PoderData, Bolsonaro perderia hoje num confronto direto para Lula (52% X 34%) e para o empresário e apresentador da TV Globo Luciano Huck (48% X 35%).

Contra outros 3 possíveis candidatos testados, Bolsonaro ficaria apenas em situação de empate técnico (a margem de erro da pesquisa é de 1,8 ponto percentual, para mais ou para menos): Bolsonaro 38% X 37% João Doria (PSDB); Bolsonaro 38% X 37% Sergio Moro (sem partido); Bolsonaro 38% X 38% Ciro Gomes.

Chama a atenção a melhora do tucano João Doria, justamente no período em que o governador de São Paulo reduziu os atritos públicos com seu partido (o PSDB) e também quando o Instituto Butantan conseguiu acelerar a vacinação contra a covid-19. O eleitorado reagiu e Doria agora subiu de 31% para 37% em duas semanas numa simulação de 2º turno contra Bolsonaro, segundo o PoderData.

Também foi registrada uma melhora do ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro (de 31% para 37%) na simulação de 2º turno. E uma expressiva pontuação de Luciano Huck, que em duas semanas saiu de 40% para 48%. Huck e Moro, além de Doria, são sempre citados como possíveis nomes para satisfazer uma corrente que se autodenomina “de centro” e que gostaria de ter um candidato em 2022 fora da polarização Bolsonaro-Lula.

Além de Bolsonaro, quem coletou um resultado negativo nesta rodada do PoderData foi o pedetista Ciro Gomes. Ele variou negativamente dentro da margem de erro na simulação de 2º turno (de 39% para 38%), mas viu Bolsonaro nesse cenário encostar, saindo de 34% para 38%. Há duas semanas, Ciro venceria. Agora, fica empatado com o atual presidente –talvez um sinal de que seu nome não agrade ao eleitorado situado do centro para a direita do espectro político.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, a divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Foram 3.500 entrevistas em 512 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 3.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

1º TURNO ESTÁVEL NO TOPO

O cenário de 1º turno testado pelo PoderData (só foi testada uma hipótese) apresentou estabilidade no topo da tabela. Bolsonaro tinha 30% duas semanas antes e agora está com 31%, uma variação estritamente dentro da margem de erro de 1,8 ponto percentual. Lula tinha 34% e ficou com o mesmo percentual agora.

Houve algumas variações, entretanto, na parte de baixo da cartela de candidatos, sempre de no máximo 3 pontos percentuais –tudo próximo ou dentro da margem de erro, como mostra o infográfico a seguir:

2º TURNO: HUCK, DORIA, MORO E CIRO

O presidente da República seria derrotado por Luciano Huck no 2º turno. Empataria com João Doria, Sergio Moro e Ciro Gomes.

ESTRATIFICAÇÃO

O levantamento do PoderData mostra ainda a estratificação das intenções de voto no 2º turno nas seguintes disputas:

  • Bolsonaro X Lula:

Bolsonaro é mais aprovado entre os que ganham mais de 10 salários mínimos (61%) e dos homens (47%). Lula supera o presidente em todos os outros, com destaque para os jovens (69%) e as mulheres (61%).

  • Bolsonaro X Luciano Huck:

Quem aprova mais Huck:

  • os que ganham mais de 10 salários mínimos (65%);
  • os moradores da região Norte (55%).

Quem aprova mais Bolsonaro:

  • os que estudaram até o ensino superior (54%);
  • os mais jovens (49%).

  • Bolsonaro X Ciro Gomes

Paróquia de Nova Cruz reinaugura Centro Pastoral e homenageia Dom Matias

A Paróquia da Imaculada Conceição, em Nova Cruz, reinaugura o Centro Pastoral, nesta quarta-feira, 14 de abril, e homenageia o arcebispo emérito de Natal, Dom Matias Patrício de Macêdo. O então Padre Matias passou quase 22 anos como pároco de Nova Cruz, até ser eleito bispo. Neste dia 14, Dom Matias também celebra 85 anos de vida.

A missa em ação de graças pelo novo Centro Pastoral Dom Matias Patrício de Macedo será celebrada a partir das 8h, com transmissão pela TV WEB Imaculada Conceição (@paroquiaimaculadaconceicaorn) e rádio 103 FM. Na ocasião será feito o descerramento da placa. Dom Matias participará virtualmente da homenagem.

O Centro foi totalmente  restaurado,  com salas mais amplas, auditório forrado em PVC, salas para reuniões pastorais e dormitórios. Também foram restauradas a casa das Irmãs Filhas do Amor Divino e a capela de Santa Maria Goretti. O espaço ainda ganhou um estacionamento.

Fonte: Pascom Nova Cruz

Vereadores aprovam mudança de nome da Avenida Bernardo Vieira em Natal para Nevaldo Rocha

bernardo Vereadores aprovam mudança de nome da Avenida Bernardo Vieira em Natal para Nevaldo Rocha

Os vereadores de Natal aprovaram, em segunda discussão, nessa terça-feira (13) um projeto de lei que altera o nome da Avenida Bernardo Vieira, uma das principais da capital, para Nevaldo Rocha(fundador do grupo Guararapes, dono das lojas Riachuelo, que morreu em junho de 2020). O autor do projeto – que visa homenagear o empresário potiguar dono da Riachuelo, que morreu em 2020 – é o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB).

Uma emenda da vereadora Ana Paula Araújo (PL), que pedia que houvesse uma consulta popular para a mudança do nome, foi rejeitada pela Comissão de Constituição e Justiça. A emenda do vereador Kléber Fernandes (PSDB) foi inserida, concedendo à administração pública 180 dias para as mudanças relacionadas à parte burocrática do processo, como alteração dos endereços da via.

Com a aprovação na Câmara Municipal de Natal, agora é necessário apenas a sanção do gestor municipal para a mudança ser oficializada.

G1RN

Após reunião, comitê científico do RN indica que não há condições para volta às aulas presenciais

foto escola ivonete maciel 930x524 1 Após reunião, comitê científico do RN indica que não há condições para volta às aulas presenciais

Em reunião na noite desta terça-feira 13, o comitê científico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) debateu, entre outros pontos, a possibilidade de retorno às aulas presenciais nas redes privada e pública de ensino em todo o Rio Grande do Norte. A retomada imediata das atividades em sala de aula foi requerida pelo Ministério Público do Estado (MPRN) em Ação Civil Pública (ACP) movida contra a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura e do Lazer (SEEC). As aulas presenciais estão suspensas na rede pública de ensino desde março de 2020.

De acordo com Marise Reis, professora da UFRN, médica infectologista e membro do comitê que assessora o Governo do Estado, ainda não será recomendada a retomada presencial das atividades. “O comitê entende que ainda não temos condições para o retorno presencial. Os indicadores da epidemia no Estado indicam alta transmissão comunitária [do coronavírus]”, disse.

Na segunda-feira 12, a governadora Fátima Bezerra (PT) abriu, por meio virtual, a Jornada Pedagógica 2021 da rede estadual de ensino promovida SEEC/RN. Na ocasião, ela destacou a importância das atividades em sala de aula no momento oportuno. “A semana pedagógica brota com o desejo de voltarmos às salas de aula, já que a educação é a escola e não temos como imaginar nação civilizada sem educação. A educação é um passaporte para a cidadania como Paulo Freire nos ensinou. Mas o comitê científico diz neste momento que não é recomendado o retorno às aulas presenciais e, por isso, estamos discutindo nesta jornada o ensino remoto para que possamos chegar ao maior número de alunos”.

A governadora citou as iniciativas do governo estadual para permitir o ensino remoto. “É certo que precisamos avançar com as ferramentas tecnológicas, o Governo fez contrato com a TV Bandeirante em canal aberto para disponibilizar aulas aos alunos que não têm acesso a computador e celular. Em Caicó, temos experiência exitosa com o rádio levando conteúdo aos alunos. E também entregamos material impresso na casa dos alunos que não têm acesso à internet. Além disso, asseguramos o direito do estudante à merenda escolar. Muitos estudantes são oriundos de famílias pobres e precisam do reforço alimentar. E este ano vamos continuar fornecendo a merenda”, registrou.

RN tem 57 pacientes com Covid-19 à espera de UTI

regulacao 6 RN tem 57 pacientes com Covid-19 à espera de UTI

O Rio Grande do Norte registra no fim da manhã desta quarta-feira(14) cinquenta e sete(57) pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado. Às 11h50, o estado tinha 14 leitos de UTI disponíveis aguardando regulação de pacientes. A maior parte dos pacientes é da região metropolitana de Natal.

Fonte:Robson Pires

DEPUTADOS DESTACAM APREENSÃO DE MOTOS COM DOCUMENTAÇÃO IRREGULAR NO RN

No horário destinado aos deputados, na sessão ordinária que aconteceu nesta terça-feira (13), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, pronunciaram-se os deputados estaduais Vivaldo Costa (PSD), Nelter Queiroz (MDB), Getúlio Rêgo (DEM), Ubaldo Fernandes (PL) e Francisco do PT. A questão mais abordada por eles foi sobre a apreensão, feita pela polícia de trânsito, de motocicletas com documentação irregular no interior do estado.

O deputado Vivaldo Costa foi o primeiro a se pronunciar sobre o assunto, que já havia sido tratado durante a sessão desta terça-feira, especialmente pelo deputado Nelter Queiroz. Nelter havia atribuído as apreensões a uma perseguição do Governo do Estado às pessoas humildes portadoras de motos.

O parlamentar Vivaldo Costa opinou que quem conhece a governadora Fátima Bezerra sabe que jamais ela permitiria que o governo dela “perseguisse quem quer que fosse, muito menos uma pessoa pobre e necessitada”. Ele acrescentou que por questões políticas não é, porque há vários deputados aliados da governadora da região do RN indicada pelo deputado Nelter Queiroz. “Mas, o deputado Nelter jamais traria uma mentira, então eu faço um apelo ao líder do governo, o deputado Francisco do PT, que converse com a governadora em nome da bancada do Seridó sobre esse possível exagero e cobrança”, disse.

Vivaldo Costa aproveitou o momento para também falar sobre o sistema de saúde colapsado em todas as regiões do RN e pedir mais uma vez união da classe política. “Há um ano eu prego a mesma coisa, a necessidade de uma trégua na classe política do RN. Paz e trabalho. Vamos deixar a eleição de 2022 para ser discutida no próximo ano. Este ano é hora de unir todo mundo para salvar vidas porque nosso povo está sofrendo muito. A vacina todo mundo sabe que precisa chegar para todos, então vamos à luta em favor dela”.

Nelter Queiroz foi o segundo a falar e escolheu responder ao deputado Vivaldo Costa, indicando o exemplo do prefeito de Tenente Laurentino, Inácio Macêdo (PL), que afirmou ao membro do legislativo potiguar que o município estaria sofrendo toda semana com a polícia de trânsito apreendendo essas motos. Ele também mencionou outros gestores do estado que reclamam da situação.

“Eu gostaria que o tratamento não fosse permanentemente prendendo as motos só porque estão atrasadas. Deem uma oportunidade, eduquem, orientem. Vocês não imaginam quanto faz falta esse instrumento de trabalho para carregar o leite, a ração. O homem do campo não está podendo pagar esse documento agora”, declarou Nelter Queiroz.

O deputado estadual Getúlio Rêgo, por sua vez, reforçou a necessidade de discutir a questão da apreensão das motos no interior do estado. “Os apelos ainda não foram ouvidos pelo Governo do Estado e a governadora está sendo considerada a traidora do RN. A maioria das motos são irregulares mesmo e vale destacar que o Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran) está fechado em várias regiões. Inclusive, na hora que se fecha vários Detrans, aglomera nos que estão abertos”, apontou.

“A gente espera do líder do governo, Francisco do PT, que faça da sua função um instrumento de convencimento do Governo. Estão parando a economia rural. Em dia de feira, ninguém está indo porque os amarelinhos estão por lá. Falta ao atual governo um sentimento de piedade”, complementou.

Francisco do PT respondeu ao assunto com relação à fiscalização do trânsito. De acordo com ele, é um tema complexo porque envolve o aspecto social, já que muitas pessoas usam a moto com instrumento de trabalho. “É verdade que quando uma moto dessas é apreendida, especialmente quando é de algum trabalhador, promove comoção. Mas tem a questão legal, a legislação de trânsito é Federal. Façam também um apelo aos deputados federais e senadores, até onde eu sei, a polícia cumpre leis e essas leis são feitas pelo Congresso Nacional”, falou.

O parlamentar disse ainda que discorda que Getúlio Rêgo diga que Fátima Bezerra (PT) é insensível à causa. “Quem mandou o Projeto de Lei Moto legal foi a governadora, o parcelamento das dívidas de IPVA foi ela também, e, ainda, o projeto da Carteira de Habilitação popular. Isso é compromisso com os pobres. Eu concordo com os deputados que nós temos que buscar uma alternativa, mas não concordo quando deputado Getúlio diz que a governadora não tem sensibilidade”.

Ele pediu ainda que os deputados apresentem denúncias concretas de abuso de autoridade, se elas existirem, porque assim elas serão apuradas. “Como um governante vai chegar e dizer ao policial: ‘policial, não cumpra a lei’?”, questionou.

Francisco do PT também comentou sobre um Projeto de Lei que inclui os trabalhadores em educação do RN na fase 1 de vacinação, tanto das unidades de ensino, quanto dos órgãos de gestão. “É garantindo vacina que iremos avançar na questão das aulas presenciais”.

Por fim, o deputado Ubaldo Fernandes falou com relação à explosão que aconteceu no bairro das Rocas na última sexta-feira (09). Ele se solidarizou com as famílias das vítimas. “Peço a Deus que restabeleça o mais breve possível a saúde dessas pessoas atingidas”. Ele agradeceu aos órgãos envolvidos que prestaram assistência no acontecimento, dando prioridade à assistência às vítimas.

Aproveitando o assunto, Ubaldo Fernandes chamou atenção do corpo de bombeiros para que possa fazer vistoria periódica com monitoramento nas empresas distribuidoras de botijão de gás em Natal. “Esses acidentes vêm acontecendo constantemente. O corpo de bombeiros deve designar uma equipe que faça esse controle periódico e também fazer campanhas de conscientização, para que esses acontecimentos possam ser evitados”.

Larry Page, do Google, é o 7º homem a juntar mais de US$ 100 bilhões

Larry Page (esq.) entrou no clube dos bilionários com US$ 100 bilhões. Sergey Brin (dir.), outro fundador do Google, atingiu a marca, mas rapidamente perdeu parte de sua fortuna e agora tem US$ 99,1 bilhões

Um dos fundadores da empresa

Patrimônio é de US$ 103 bilhões

Ações do Google subiram 86%

Um dos fundadores do Google, Larry Page, tornou-se o mais novo integrante do clube dos que têm US$ 100 bilhões. Page acumulou US$ 103 bilhões em patrimônio e se tornou o 7º homem a alcançar a marca, segundo a Bloomberg Billionaires Index divulgou nessa 3ª feira (14.abr.2021).

Page conseguiu acumular o valor após as ações de sua empresa registrarem alta de 86% em 1 ano. Atualmente, a receita do Google é de US$ 182,4 bilhões. A pandemia impulsionou os negócios da bigtech.

Os hábitos de consumo e de conteúdo durante a crise sanitária fizeram com que mais pessoas utilizassem a tecnologia em seu dia a dia. Trabalho, estudos, compras e, às vezes, contatos sociais passaram a ser realizados por meio da internet.

E mesmo quando o Google registrou sua 1ª queda de receita, a empresa conseguiu se renovar. Com maior investimento em seus serviços de nuvem, o Google Cloud, e de anúncios, o Adwords. Isso ajudou a bigtech a crescer mesmo com a economia mundial paralisada por causa da pandemia de covid-19.

Nos próximos dias é possível que outro fundador do Google, Sergey Brin, também entre para a lista. O bilionário tem patrimônio de US$ 99,1 bilhões. Na 3ª feira (13.abr), ele chegou a alcançar os US$ 100 bilhões, mas perdeu uma pequena parcela de sua fortuna rapidamente.

Já os ganhos de Page se mantiveram e fizeram com que ele se juntasse ao clube dos US$ 100 bilhões, que atualmente é composto por:

  • Jeff Bezos, Amazon: US$ 198 bilhões;
  • Elon Musk, Tesla: US$ 194 bilhões;
  • Bill Gates, Microsoft: US$ 145 bilhões;
  • Bernard Arnault, Louis Vuitton: US$ 135 bilhões;
  • Mark Zuckerberg, Facebook: US$ 116 bilhões;
  • Larry Page, Google: US$ 103 bilhões;
  • Warren Buffett, Berkshire Hathaway: US$ 101 bilhões.

Fonte: Poder 360

 

Senado aprova uso de verbas de saúde por estados e municípios

Brasília 60 Anos - Congresso Nacional

Marcello Casal

Matéria ainda precisa de sanção presidencial para ter validade

Por Agência Brasil* – Brasília

O Senado aprovou hoje (13) o Projeto de Lei Complementar (PLP) 10/2021, que estende até o fim deste ano a autorização concedida a estados, Distrito Federal e municípios para utilizar, em serviços de saúde, verbas remanescentes de anos anteriores dos fundos de saúde. Essas verbas devem ter sido repassadas pelo Ministério da Saúde. A matéria ainda precisa de sanção presidencial para ter validade.

Esse projeto altera a Lei Complementar 172, de 2020, que permitiu que cerca de R$ 6 bilhões ociosos ao final de 2019 nas contas dos fundos de saúde de estados, Distrito Federal e municípios fossem alocados em ações de enfrentamento da pandemia em 2020.

Para o relator da matéria, Esperidião Amin (PP-SC), o projeto é generoso, tendo em vista que os gestores de saúde e assistência social terão mais liberdade para aplicar os recursos “que não foram poucos e que remanesceram”.

“Isso mostra que 2020 não foi um ano com recursos escassos para saúde e assistência social. Tomara que neste ano possamos ter esse atendimento prioritário para salvar vidas”, disse o senador.

*Com informações da Agência Senado

Mais de 620 mil micro e pequenas empresas foram abertas em 2020

Microempreendedores

Para analista do Sebrae, MEI foi “válvula de escape” na pandemia

Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Dados do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostram que, em 2020, foram abertas 626.883 micro e pequenas empresas em todo o país. Desse total, 535.126 eram microempresas (85%) e 91.757 (15%) eram empresas de pequeno porte.

Os setores onde as microempresas abriram maior número de unidades em 2020 foram serviços combinados de escritório e apoio administrativo (20.398 empresas), comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (16.786) e restaurantes e similares (13.124). Já os setores onde as pequenas empresas abriram mais estabelecimentos foram serviços combinados de escritório e apoio administrativo (3.108), construção de edifícios (2.617) e comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (2.469). De acordo com o Sebrae Nacional, o resultado evidencia a força do empreendedorismo no Brasil.

Com base em dados do governo federal, apurou-se que, no ano passado, o país criou 3,4 milhões de novas empresas, alta de 6% em comparação a 2019, apesar da pandemia de covid-19. Ao final de 2020, o saldo positivo no país foi de 2,3 milhões de empresas abertas, com destaque para microempreendedores individuais (MEI).

De acordo com o Ministério da Economia, o registro de 2,6 milhões de MEI em 2020 representou expansão de 8,4% em relação ao ano anterior, levando essa categoria de empreendedores ao total de 11,2 milhões de negócios ativos no país. O MEI representa hoje 56,7% das empresas em atividade no Brasil e 79,3% das empresas abertas no ano passado.

Importância

Números divulgados pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio de Janeiro (Sebrae RJ) confirmam a importância do empreendedorismo para garantir a sobrevivência das empresas e a renda dos micro e pequenos empresários.

Ao mesmo tempo em que a crise provocada pela pandemia de covid-19 causou o fechamento de 90,2 mil pequenos negócios no estado, foram abertos mais de 307,8 mil pequenos negócios, com destaque para o setor de serviços, com quase 160 mil novas empresas.

“Foi um dado que espantou bastante a gente”, comentou, em entrevista à Agência Brasil, o analista do Sebrae RJ, Felipe Antunes. “A pandemia causou impacto em todos os setores. Toda a economia sofreu. No nosso entendimento, porém, as pessoas precisam gerar renda, muitas foram demitidas e procuraram o empreendedorismo, abrindo empresas para ter geração de renda”.

Nesse processo, Antunes ressaltou que o microempreendedor individual (MEI) teve grande destaque. “Oitenta e oito por cento das empresas que abriram foram por meio desse regime do MEI, que oferece facilidade para a pessoa abrir um negócio. Por isso, há um percentual muito alto de MEI entre as empresas abertas”.

Receita

O levantamento do Sebrae Rio, elaborado com base nos dados da Receita Federal, revela que salão de beleza (cabeleireiro, manicure e pedicure) e fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar foram as principais atividades escolhidas pelos microempreendedores individuais. Para o analista, o MEI “foi uma válvula de escape” no cenário trazido pela pandemia. “O empresário, por necessidade, precisou continuar no mercado e viu o empreendedorismo como opção de gerar renda”, acrescentou.

Do total de novas empresas que surgiram no estado do Rio de Janeiro em 2020, o setor de serviços foi responsável pela abertura de 159,9 mil empresas, seguido pelo comércio (72,5 mil), a indústria (52,7 mil), economia criativa (10,5 mil), o turismo (9,9 mil) e a agropecuária (2,1 mil). Por atividade, o desempenho dos pequenos negócios foi liderado por serviço de escritório e apoio administrativo, comércio varejista de roupas, serviço médico-ambulatorial e restaurantes.

Fechamento

Durante o ano de 2020, o setor de serviços foi o que mais fechou empresas no estado do Rio (39,1 mil), seguido pelo comércio (28,8 mil), a indústria (14 mil), economia criativa (4,1 mil), o turismo (3,5 mil) e a agropecuária (470). “O setor de serviços precisa muito da presença de pessoas e a pandemia, ao interromper a circulação, prejudicou muito o setor de serviços, mas o setor de comércio também teve impacto”, comentou Felipe Antunes.

As atividades voltadas para o comércio varejista de roupas e restaurantes foram as que sofreram maior impacto por causa da pandemia. Das microempresas que fecharam, 42% eram do setor de comércio, mostra a pesquisa.

Brasil vacinou o suficiente para imunizar três dos países mais afetados pela covid

Ao atingir a marca de 32 milhões de doses de vacinas aplicadas, o Brasil imunizou o equivalente à soma de toda a população de três países europeus: Bélgica, Portugal e República Tcheca. Os europeus são elogiados pelo combate à pandemia, mas têm número proporcional de mortes maior que o do Brasil.

Na rica Bélgica, morreram 2.021 pessoas a cada milhão de habitantes. No Brasil o número é de 1,6 mil. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Se a campanha brasileira de imunização fosse realizada na Austrália, por exemplo, todos os 25 milhões de habitantes teriam recebido uma dose.

Os tchecos têm o segundo pior resultado do mundo: 2,6 mil por milhão. Em Portugal, foram 1,6 mil mortes para cada 1 milhão de habitantes.

No quesito mortes por milhão de habitantes, o Brasil é o 15º do mundo, também atrás de Itália, Reino Unido e Estados Unidos.

As 32 milhões de doses aplicadas supera a soma de toda a população dos três estados da região Sul do Brasil, com 29,5 milhões de habitantes

DIÁRIO DO PODER

Previsão da semana é de maior quantidade de chuvas no Rio Grande do Norte

A previsão do tempo para a semana promete maior quantidade e melhor distribuição de chuvas no Rio Grande do Norte. É o que apontam as análises da unidade instrumental de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – Emparn. A previsão da semana é de céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuva isoladas no interior, durante a tarde e noite. No Litoral Leste e Agreste, a previsão é de céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas a qualquer hora do dia.

O chefe da unidade, Gilmar Bristot, explica que as chuvas do fim de semana aconteceram devido a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), juntamente com restos de uma Frente Fria, situação que deverá permanecer nos próximos dias. “Depois de uma semana com pouca chuva no Estado devido a um bloqueio atmosférico, as chuvas voltaram a ocorrer em praticamente todas as regiões do Estado. A expectativa é que ocorram mais chuvas na Chapa do Apodi e Serra de São Miguel, e em outras com menos como no caso de grande parte da Região Central. As chuvas aconteceram devido a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), juntamente com restos de uma Frente Fria”, destacou.

Com relação as temperaturas, em Natal, a previsão é de variação entre 24 oC, durante as madrugadas e 30 oC, durante as tardes. Já no interior, no Seridó por exemplo, o termômetro deverá oscilar entre 20oC e 32oC. Nas regiões Serranas, a previsão indica variação entre 20oC e 31oC.

Balanço das chuvas
De sexta-feira até segunda, o boletim pluviométrico da EMPARN registrou ocorrência de chuvas em todas as regiões do RN. A região Oeste registrou a maior quantidade de municípios com chuva e maiores volumes. Os municípios de Rodolfo Fernandes e Apodi, registraram, 99,9 milímetros (mm) e 95,7mm, respectivamente.

Previsão da Semana

14/04/21-quarta-feira- Céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

15/04/21-quinta-feira – Céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

16/04/21-sexta-feira– Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

17/04/21- sábado– Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

18/04/21- Domingo-Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

AGORA RN

Governo e municípios vão reforçar fiscalização de protocolos sanitários

Visualização da imagem

Em reunião com prefeitos para fazer uma avaliação das medidas de enfrentamento do coronavírus e da vacinação, governadora destaca necessidade de aumentar a fiscalização dos protocolos sanitários

Ao se reunir com prefeitos do Rio Grande do Norte, representados pelos presidentes da Federação dos Municípios e de associações regionais de municípios, nesta terça-feira (13), a governadora Fátima Bezerra relatou a dificuldade que o Governo está enfrentando para abrir novos leitos Covid no Estado e defendeu ações mais efetivas para cumprimento dos protocolos sanitários, medida essencial na luta contra o coronavírus.

Ela informou que o RN tem em funcionamento, hoje, 857 leitos na rede pública, sendo 394 UTIs e 463 críticos, mas que outros 56 ainda não foram abertos por falta de profissionais médicos para fechar as escalas de trabalho e das dificuldades para aquisição de equipamentos.

“Precisamos retomar a fiscalização para que não haja retrocesso no trabalho de enfrentamento da pandemia. E o governo está aberto a parcerias para ajudar os municípios em sua efetivação”, disse a governadora Fátima Bezerra. “É preciso aumentar a fiscalização em relação aos protocolos, senão corremos o risco de destruir todo o esforço que está sendo feito pelo Governo do Estado e pelas prefeituras”, reforçou o coordenador das ações do Pacto pela Vida e secretário de Estado (Segri), Fernando Mineiro.

Sobre sugestões de prefeitos em relação às medidas restritivas, Fátima observou que o momento requer cautela, diante da elevada taxa de ocupação dos leitos, e reafirmou que as decisões do governo são sempre adotadas de forma democrática e transparente, após ampla consulta aos segmentos representativos da sociedade.

“O momento realmente é de cautela, de observar um pouco mais a situação. As medidas estão corretas, estamos no caminho certo”, defendeu o secretário da Saúde de Natal, George Antunes. O presidente da Associação dos Municípios do Seridó, Ivanildo Filho, complementou: “percebemos que não houve o resultado tão esperado por todos nós, que era a redução da necessidade de leitos de UTI. Por isso, quero me solidarizar com sua preocupação, governadora”, disse, citando o crescimento dos casos de covid em Timbaúba dos Batistas, cidade administrada por ele.

As medidas contidas no Decreto N° 30.458/21, que restabeleceram o toque de recolher das 20h às 6h00 de segunda a sábado e em tempo integral nos domingos e feriados, e permitiram a reabertura gradual do comércio, sob rigoroso protocolo sanitário, estarão em vigor até o dia 16 de abril.

Na reunião, o secretário estadual da Saúde Pública (Sesap) Cipriano Maia fez uma análise do atual quadro da pandemia no Rio Grande do Norte, e a subsecretária de planejamento e gestão da Sesap, Lyane Ramalho, explicou a sistemática de distribuição dos estoques de vacinas aos municípios. Os prefeitos disseram que o lento processo de distribuição das vacinas pelo Ministério da Saúde – que agora começa a faltar – estão se refletindo nos municípios.

A governadora Fátima Bezerra lamentou a burocracia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em relação à vacina russa Sputnik, que está sendo adquirida pelo Consórcio Nordeste para ampliar a cobertura vacinal no Brasil. “Nestes tempos que estamos vivendo, o produto mais desejado, mais imprescindível para o Brasil é a vacina. É ela que vai permitir o retorno à normalidade de nossas vidas, no campo da educação, das atividades religiosas, da atividade econômica.”

Participaram da reunião o vice-governador Antenor Roberto; presidente da Femurn, Anteomar Pereira; os prefeitos Rivelino Câmara (Patu), Fernando Bezerra (Acari), Marina Marinho (Jandaíra), Ivanildo Filho (Timbaúba dos Batistas), Kerle Jácome Sarmento (Marcelino Vieira) e Luciano Santos (Lagoa Nova); Cipriano Maia, secretário estadual da Saúde; George Antunes, secretário de Saúde de Natal; Morgana Dantas, secretária de Saúde (Mossoró); Altair Filho (GAC), Lyane Ramalho (Sesap), Fernando Benevides (Natal), Joham Xavier e Maria Eliza Garcia (Cosems-RN).

Foto: Fabiano Trindade

Pacheco lê requerimento e CPI da covid-19 dá primeiro passo no Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, durante entrevista coletiva após a reunião do Comitê de Coordenação Nacional de Enfrentamento da Pandemia de Covid-19

Comissão apurará ações do governo e fiscalização de recursos

Por Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O Senado deu hoje (13) o primeiro passo para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19, que vai apurar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia. Na sessão de hoje, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, leu o requerimento de criação da comissão. Esse é o primeiro passo obrigatório para dar andamento ao processo de instalação da CPI .

Agora, os partidos devem indicar os membros integrantes da comissão. Ela será composta por 11 senadores titulares e sete suplentes. O prazo de duração da CPI será de 90 dias para conclusão das investigações.

A CPI foi possível graças a uma decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal. Barroso acolheu um mandado de segurança dos senadores Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que pediam a abertura da comissão. Pacheco considerava “inapropriada” uma CPI neste momento.

“A Presidência comunica ao Plenário que a leitura do referido requerimento está sendo feita nesta sessão do Senado Federal por determinação do egrégio Supremo Tribunal Federal, por força da medida cautelar expedida no Mandado de Segurança pelo excelentíssimo senhor ministro Luís Roberto Barroso”, disse Pacheco durante a leitura do requerimento que determina a instalação da comissão

Ampliação da CPI

Na sessão de hoje, o presidente do Senado também acatou o requerimento do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), que também pede a abertura de uma CPI para tratar de objeto semelhante ao primeiro requerimento, de Randolfe Rodrigues (Rede-AP). “A Presidência determina o apensamento do requerimento de autoria do Senador Eduardo Girão ao requerimento de autoria do nobre Senador Randolfe Rodrigues, por tratarem de matérias conexas”, disse Pacheco.

Existe, no entanto, uma diferença. Girão queria ampliar a CPI para investigar a ação de prefeitos e governadores diante da pandemia. O requerimento de Girão, no entanto, esbarrou em uma questão regimental do Senado. O regimento interno da Casa não permite que seja instalada CPI para apurar questões pertinentes aos estados.

Dessa forma, a CPI acrescentará, além do que Randolfe já pedia em seu requerimento, apenas fiscalização dos recursos da União repassados aos demais entes federados para as ações de prevenção e combate à pandemia. Matérias de competência constitucional atribuídas aos estados, Distrito Federal e municípios ficarão de fora da CPI.

Posicionamentos

Vários senadores se posicionaram sobre a instalação da CPI, em um debate que durou cerca de duas horas. Parlamentares aliados do governo tentaram colocar obstáculos às atividades da comissão. Argumentaram que os riscos da pandemia não permitiriam a reunião presencial de parlamentares, convidados e imprensa.

Em resposta, Mara Gabrilli (PSDB-SP) anunciou que apresentará um Projeto de Resolução que permita o desenrolar da CPI de forma remota ou semipresencial. Atualmente, ela deve ser feita presencialmente, nas instalações do Senado.

Alguns senadores discordaram da abertura de uma investigação neste momento. Fernando Collor (Pros-AL), afirmou que não é o momento para a instalação de uma CPI. Para ele, o povo brasileiro não quer CPI, quer vacina. “Uma CPI neste momento é tudo aquilo que a população mais sofrida não deseja e não merece. Este não é o momento para realizar uma CPI.”

Por outro lado, senadores favoráveis às investigações também se manifestaram. “Temos uma decisão judicial sobre isso. O que nós precisamos agora é fazer a instalação de forma imediata para que ela realmente possa acontecer”, disse Eliziane Gama (Cidadania-MA).

As CPIs são criadas para apurar um fato determinado e por um prazo certo. Ela pode convocar pessoas para depor, ouvir testemunhas, requisitar documentos e determinar diligências, entre outras medidas. Ao final dos trabalhos, a comissão envia à mesa, para conhecimento do Plenário, relatório e conclusões. Se for o caso, suas conclusões serão remetidas ao Ministério Público, para que promova a responsabilização civil e criminal dos infratores.

Veja matéria na TV Brasil:

Covid-19: país tem 13,4 milhões de casos acumulados e 353,1 mil mortes

Vendedor com protetor facial e máscara de proteção aguarda clientes no Rio de Janeiro, Brasil, 1º de setembro de 2020. REUTERS / Ricardo Moraes

REUTERS

Total de pessoas recuperadas da doença chega a 11,88 milhões

Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O balanço divulgado neste domingo (11) pelo Ministério da Saúde registra 37.017 novos diagnósticos de covid-19 em 24 horas. Esse dado eleva para 13.482.023 o número de pessoas infectadas pela doença desde o início da pandemia no país. Ontem (13), o painel de estatísticas marcava 13.445.006 casos acumulados.

As mortes pelo novo coronavírus ao longo da pandemia aproximam-se de 355 mil. Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 1.803 novos óbitos, totalizando 353.137. Nesse sábado, o painel de informações marcava 351.334 mortes acumuladas.

Boletim do Ministério da Saúde mostra a evolução da pandemia de covid-19 no Brasil.
Boletim do Ministério da Saúde mostra a evolução da pandemia de covid-19 no Brasil. – Ministério da Saúde

O balanço apontou também 1.248.083 pacientes em acompanhamento e 11.880.803 recuperados da doença.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes são os seguintes: São Paulo (82.917), Rio de Janeiro (39.423), Minas Gerais (28.004), Rio Grande do Sul (21.881) e Paraná (19.076).

As unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.343), Amapá (1.390), Roraima (1.393), Tocantins (2.248) e Sergipe (3.770).

RN tem 74 pacientes com Covid-19 à espera de UTI

pacientes na lista de re 15 1024x683 1 RN tem 74 pacientes com Covid-19 à espera de UTI

O Rio Grande do Norte registrou na tarde deste domingo (11) 74 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado.

Às 13h30, o estado tinha 11 leitos de UTI disponíveis aguardando regulação de pacientes. A maior parte dos pacientes (52) é da região metropolitana de Natal.