Nova Cruz/RN -

Covid-19: Brasil passa dos 400 mil casos confirmados e 25 mil mortes

Um profissional médico mostra um teste negativo para o novo coronavírus em frente ao Estádio Mane Garrincha, em meio ao surto da doença por coronavírus (COVID-19), em Brasília, Brasil, 21 de abril de 2020. REUTERS / Ueslei Marcelino

© Reuters / Ueslei Marcelino /Direitos Reservados

País teve 166 mil pessoas recuperadas do novo coronavírus

Por Jonas Valente – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O Brasil passou dos 400 mil casos confirmados de covid-19, de acordo com o balanço diário divulgado pelo Ministério da Saúde. Foram incluídas nas estatísticas 20.559 novas pessoas infectadas com o novo coronavírus, totalizando 411.821. O resultado marcou um acréscimo de 5,1% em relação a ontem (26), quando o número de pessoas nesta condição estava em 391.222.

A atualização do ministério registrou 1.086 novas mortes, chegando a 25.598. O resultado representou um aumento de 4,4% em relação a ontem, quando foram contabilizados 24.512 óbitos por covid-19.

Do total de casos confirmados, 219.576 estão em acompanhamento e 166.647 foram recuperados. Há ainda 4.108 óbitos sendo analisados.

A letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 6,2%. Já a mortalidade (a quantidade de óbitos pelo total da população) foi de 12,2.

Situação epidemiológica da covid-19 - 27-05-2020
Situação epidemiológica da covid-19 – 27-05-2020 – Ministério da Saúde

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de mortes (6.712). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (4.605), Ceará (2.671), Pará (2.545) e Pernambuco (2.468).

Também foram registradas mortes no Amazonas (1.891), Maranhão (853), Bahia (531), Espírito Santo (511), Alagoas (368), Paraíba (298), Rio Grande do Norte (242), Minas Gerais (240), Rio Grande do Sul (209), Amapá (183), Paraná (162), Rondônia (137), Piauí (134), Distrito Federal (133), Santa Catarina (126), Sergipe (127), Acre (113), Goiás (108), Roraima (102), Tocantins (65), Mato Grosso (46) e Mato Grosso do Sul (18).

Já em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (89.483), Rio de Janeiro (42.398), Ceará (37.275), Amazonas (33.508) e Pará (31.033). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Pernambuco (29.919), Maranhão (26.145), Bahia (15.070), Espírito Santo (11.484) e Paraíba (10.2095).

De acordo com o mapa global da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, o Brasil é o 2º colocado em número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos (1,69 milhão). O país é o 6º no ranking de mortes em decorrência da covid-19, atrás de Espanha (27.117), França (28.599), Itália (33.072), Reino Unido (37.542) e Estados Unidos (100.047).

De acordo com o Ministério da Saúde, em dados de ontem o Brasil era o 51º em incidência, indicador que mede a quantidade de pessoas infectadas proporcionalmente à população. O país também era o 14º em mortalidade, quando os óbitos são comparados com o total da população.

Hoje não foi realizada a entrevista coletiva com representantes do Ministerio da Saúde, onde mais dados e análises são apresentados sobre o balanço diário. O evento era uma prática diária, mas a nova gestão mudou o hábito, ainda sem a definição de uma periodicidade definida.

Edição: Fábio Massalli

Cruz Vermelha e escoteiros pedem voluntários para combate à covid-19

Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV)

© Benjamin Mast/CICV/direitos reservados

Interessados participarão de atividades de saúde, higiene e campanhas

Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil – São Paulo

A Cruz Vermelha Brasileira e os Escoteiros do Brasil estão precisando de voluntários para ações de combate à pandemia do novo coronavírus. Os interessados participarão de atividades de saúde e promoção de higiene, apoio psicossocial, campanhas de comunicação, triagem e destinação de doações.

Os voluntários são necessários nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraná, Amapá, Sergipe e Minas Gerais. “Estamos vivendo um momento bem atípico na história recente da humanidade. Um momento único em que ficou escancarada a nossa necessidade de cooperação, espírito de unidade e compaixão. E o Movimento Escoteiro traz tudo isso em sua essência”, diz o presidente dos Escoteiros do Brasil, Rafael Macedo.

Para ser voluntário é preciso ter mais de 18 anos, estar fora do grupo de risco (acima de 60 anos, ter diabetes, hipertensão ou doenças respiratórias crônicas) e ter a carteira de vacinação atualizada.

A inscrição deve ser feita em formulário na internet.

Edição: Graça Adjuto

Em Lagoa D’anta, uma prefeita que trabalha

POÇOS- Prefeita recebeu a visita dos técnicos do DNOCS, Carlos, organizando a documentação para beneficiar algumas comunidades rurais com a perfuração de 8 poços.

Uma cidade que não parou, as realizações acontecem…

Com diversas ações no município. E a cidade vivenciando um momento de muita dificuldades provocada pela pandemia. Lagoa D’anta é hoje o canteiro de obras, em todos os setores, e uma gestão que tem avançado e priorizado em zelar os recursos público. A prefeita Taianni Santos, sempre presente no município tem buscado recursos e parceria com o deputado federal Beto Rosado, que sem dúvidas tem sido um grande parceiro para ajudar desenvolver o município. É assim uma administração que não para de trabalhar na agricultura, na saúde, assistência social, educação e esporte e lazer.

AÇÃO EDUCATIVA DA SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E SECRETARIA DE SAÚDE…
Combate ao Corona vírus:
* use máscara;
* lave as mãos;
* fique em casa.

A informação e prevenção é a melhor forma de combater o COVID-19

PLANEJAMENTO, AÇÕES, AVALIAÇÕES e RESULTADO
Em meio a uma pandemia, essa é parte da equipe administrativa da SAÚDE que me ajuda, e que estamos em contato praticamente 24h por dia.
TENHO ORGULHO DE TÊ-LOS ao meu lado. Obs: Faltando Idiane na foto. Registro de mais uma noite de reunião.
A imagem pode conter: pessoas sentadas, mesa e área interna

Uma prefeita sempre presente e com ações voltadas para o progresso do município.

Imagem passou a usar mascara, no sentido de alertar a todos os fies do município.

Nova Cruz:sinal vermelho alerta para o aumento do Covid – 19. São 39 casos confirmados

Os casos de Covid – 19 a cada dia aumenta no município de Nova Cruz. Geograficamente a cidade faz fronteira com a Paraíba, e como esperado o coronavírus está avançando muito principalmente nos bairros e comunidades rurais. Os bairros mais afetados são Planalto e São Sebastião, de acordo com o boletim oficial do município, também três comunidades que existem já casos confirmados são elas: Lagoa Limpa, Assentamento e Sítio Maranhão. Agora é a gestão aumentar a prevenção e tentar diminuir o avanço do vírus.

Projeto que suspende cobrança de empréstimos de servidores precisa ser sancionado pela Governadora

Visualização da imagem

Autor do Projeto de Lei aprovado na Assembleia Legislativa que suspende temporariamente o pagamento de empréstimos consignados por parte dos servidores públicos estaduais ativos, inativos e pensionistas, o deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) frisou, em pronunciamento na sessão ordinária desta quarta-feira, 27, a importância da governadora Fátima Bezerra sancionar o documento. “Ela tem a chance de fazer justiça com o funcionalismo sofrido, humilhado e em desespero nesta crise”, afirmou.

Coronel Azevedo explicou que o PL nº 59/2020 não significará qualquer renúncia de receita do Governo do Estado, pois as prestações não descontadas serão pagas ao fim de cada contrato pelos servidores. O Projeto prevê o benefício da suspensão enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. “Fui informado de que está no gabinete da governadora. Aguardemos que a sanção de nosso projeto seja urgente, pois à pandemia avança feroz contra a sociedade”, disse.

Ele lembrou que especialmente os idosos necessitam do mínimo de condições para comprar seu medicamento, sua alimentação, pagar seu aluguel, sobreviver. “Que a governadora tenha a consciência de que, os servidores públicos exercem e representam a ação estatal, o serviço público representa o alicerce básico do Estado”, comentou.

O parlamentar citou que anúncio do presidente Jair Bolsonaro feito a todos os governadores, sem qualquer discriminação, com medidas de socorro a estados afetados pela crise provocada pelo novo coronavírus. “Entre as principais ações, estão a suspensão do pagamento de parcelas de dívidas e o auxílio financeiro para compensar a queda na arrecadação. Com a medida, fica sustado o pagamento de R$ 12,6 bilhões de dívidas dos estados com a União”, informou.

Diante disso, o deputado recordou um dado divulgado pelo Executivo estadual. “A economia do Rio Grande do Norte será de R$ 24 milhões por mês, conforme o Governo do Estado comunicou à imprensa no último dia 6 de abril. Segundo ainda o Governo, são débitos com a União e bancos”, revelou.

Para Coronel Azevedo, é hora de se mostrar coerência. “Seria uma contradição incompreensível, a governadora vetar o projeto dos servidores se ela própria foi beneficiada pelo presidente Bolsonaro e também acionou o Supremo Tribunal Federal para paralisar os pagamentos”, concluiu.

Governo estuda doar dinheiro para 1 milhão de pequenas empresas

Ministério da Economia estuda o anúncio de uma doação para pequenas empresas. Será como o auxílio de R$ 600 para população de baixa renda durante a pandemia de coronavírus. O nome provisório do programa é bônus de adimplência. Por quê? Porque a doação será vinculada à capacidade que a empresa tem de pagar impostos no ano que vem.

Se uma pequena empresa tomar o dinheiro –a ser distribuído possivelmente pela CEF (Caixa Econômica Federal) e/ou pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)– não precisará devolver esse recurso, desde que fique em dia com os impostos devidos em 2021. Daí o nome “bônus de adimplência”.

PARA COMEÇAR, R$ 10 BILHÕES

Esse valor é usado como exemplo do que se poderia investir no bônus de adimplência. Mas não é a cifra definitiva, que pode ser muito maior.

O objetivo é beneficiar 1 milhão de empresas. Nesse cálculo, os R$ 10 bilhões poderiam ser divididos em “grants”, como o ministro Paulo Guedes (Economia) chama o benefício, de R$ 10.000 para 1 milhão de empresas. No ano seguinte, esse valor não precisaria ser devolvido. A empresa iria zerando a doação ao pagar o que deve em impostos.

QUEM PODERÁ RECEBER?

Ainda não está clara a linha de corte. Mas a ideia é beneficiar ao máximo as pequenas empresas do país que tenham registro formal e paguem impostos.

O ministro da Economia falou nesta 3ª feira ao Poder360. e estas informações foram publicadas pelo Drive, newsletter exclusiva para assinantes e produzida pela equipe deste jornal digital.

Guedes explicou ao Poder360 sua declaração na reunião de 22 de abril com Bolsonaro, quando afirmou que o governo ganharia dinheiro com grandes empresas e perderia com pequenas. Eis o que disse Guedes:

“As pessoas distorceram o que eu falei, pois na reunião eu fiz 1 resumo do que estávamos discutindo. Todos sabiam do que se tratava”.

“O governo já criou o programa pelo qual o Banco Central poderá comprar debêntures conversíveis de grandes empresas. Vamos ganhar dinheiro com isso. Como? A empresa grande –pode ser uma do setor aéreo, por exemplo– está precisando de R$ 1 bilhão ou R$ 2 bilhões? Tudo bem. Essa empresa, digamos, pagou R$ 2,5 bilhões de impostos no ano passado. O Banco Central vai lá, compra R$ 2 bilhões de papéis dessa empresa e o dinheiro entra imediatamente para manter tudo funcionando. Os empregos não são cortados”.

“O passo seguinte é que, em breve, o empreendimento estará dando lucro de novo. Lá na frente, eu não preciso cobrar nada da empresa. Faço melhor do que isso. Converto as debêntures em ações e o governo passa a ter, digamos, 20% do controle. Aí, vai ao mercado, e vende esses papéis com muito lucro sobre o que foi investido no passado. Pronto. É isso que falei na reunião de abril. O governo vai ganhar dinheiro com essas grandes empresas”.

“Isso tudo é conhecido e foi 1 modelo muito bem-sucedido nos Estados Unidos, em 2008, quando o Federal Reserve fez exatamente esse tipo de operação”.

“Pois é isso que eu quis dizer na reunião sobre ganhar dinheiro com as grandes. Serão operações rentáveis com o dinheiro público. Mas não é porque o Estado deseja ser empresário e participar do mercado. Nada disso. É para que então? Para poder com esse lucro termos condição de ajudarmos as menores, as pequenininhas, como eu disse, que precisam de alguma assistência”.

“Nós tivemos muitas reuniões nas últimas semanas sobre o desempenho ruim que teve o programa de crédito para empresas. Nós baixamos a exigência do depósito compulsório dos bancos, mas não deu muito certo. Então chegamos nessa possibilidade do ‘bônus de adimplência’, que está sendo estudado. Será como 1 ‘grant’ para pequenas e médias empresas que são pagadoras de impostos. O dinheiro vai ser dado, desde que esses negócios continuem a pagar impostos em 2021. Ganhou R$ 10.000 de ‘grant’ agora e pagou R$ 10.000 de imposto em 2021? Então está zerado. É uma forma de o Estado reconhecer de maneira objetiva o esforço que esses milhões de pequenos empresários fazem para ajudar a rodar a economia, mantendo os empregos e suas operações em funcionamento”.

“O custo disso tudo, que é alto, vai ser compensado com o lucro que teremos nas operações maiores, com as grandes empresas”.

“Era isso que eu queria dizer naquela reunião sobre ganhar dinheiro com grandes empresas e perder com as pequenininhas. Infelizmente, alguns deturparam. Mas felizmente eu sei que vai dar certo como está dando muito certo esse que é 1 dos maiores programas de distribuição de renda do mundo, que são as 3 parcelas de R$ 600 para os brasileiros mais desassistidos”.

PODER 360

Covid-19: Zenaide Maia vota a favor de PL que permite paciente do SUS utilizar UTI de hospital particular

Visualização da imagem

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) votou a favor do PL 2324/2020, que permite que um paciente do SUS possa ser internado em UTI de hospital particular que esteja disponível para os casos suspeitos ou confirmados de covid-19.

O projeto, de autoria da bancada do PT e que também contou com a assinatura de Zenaide, é importante neste momento, em que a rede pública de saúde se encontra colapsada ou à beira do colapso, por causa da crescente demanda de pacientes infectados com o novo coronavírus.

Para evitar prejuízo no atendimento aos pacientes da rede privada, o projeto prevê que a requisição de vagas deverá ser feita para os hospitais particulares que tiverem menos de 85% de ocupação nos leitos de UTI destinados ao atendimento de casos de covid-19. O texto também prevê indenização a essas unidades de saúde pelo uso de vagas de suas unidades de tratamento intensivo.

O PL 2324 segue para votação na Câmara dos Deputados.

Covid-19: Brasil tem 391.222 casos confirmados e 24.512 mortes

Segundo Ministério da Saúde, 158.593 pacientes foram recuperados

Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil – Brasília

O Brasil registrou 1.039 novas mortes por covid-19, chegando ao total de 24.512. O resultado representou um aumento de 4,4% em relação a ontem (25), quando foram contabilizados 23.473 óbitos provocados pela doença. Os números foram divulgados no balanço do Ministério da Saúde divulgado hoje (26).

Foram incluídas nas estatísticas 16.324 novas pessoas infectadas com o novo coronavírus, somando 391.222 casos confirmados. O resultado marcou um acréscimo de 4,3% em relação a ontem, quando o número de pessoas infectadas estava em 374.898.

Do total de casos confirmados, 208.117 estão em acompanhamento e 158.593 pacientes se recuperaram. Há ainda 3.882 óbitos sendo analisados.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de mortes (6.423). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (4.361), Ceará (2.603), Pernambuco (2.328) e Pará (2.469).

Além disso, foram registradas mortes no Amazonas (1.852), Maranhão (817), Bahia (495), Espírito Santo (487), Alagoas (354), Paraíba (286), Minas Gerais (234), Rio Grande do Norte (220), Rio Grande do Sul (203), Amapá (173), Paraná (159), Rondônia (133), Distrito Federal (124), Santa Catarina (121), Piauí (119), Sergipe (116), Acre (105), Goiás (104), Roraima (102), Tocantins (64), Mato Grosso (43) e Mato Grosso do Sul (17).

Já em número de casos confirmados, aparecem nas primeiras posições do ranking São Paulo (86.017), Rio de Janeiro (40.024), Ceará (37.021), Amazonas (31.949) e Pernambuco (28.854). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Pará (28,6 mil), Maranhão (24.278), Bahia (14.566), Espírito Santo (10.889) e Paraíba (8.919).

Boletim epidemiológico covid-19
Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

Das mortes por covid-19, 69% tinham acima de 90 anos e pelo menos 63% apresentavam algum fator de risco. Entre estes, os mais comuns eram doenças do coração, diabetes, doenças renais, doenças neurológicas e pneumopatias.

Até o momento, 173.819 pessoas foram hospitalizadas por síndrome respiratória aguda grave (SRAG). Deste total, 54.951 foram por covid-19, 1.877 por influenza, 59.660 por especificados e 54.994 ainda em investigação.

Edição: Liliane Farias

 

Juízes Geraldo Mota e Neíze Fernandes tomam posse como novos membros do TRE-RN

Juízes Geraldo Mota e Neíze Fernandes tomam posse como novos membros do TRE-RN

Os juízes Geraldo Antônio da Mota e Maria Neíze de Andrade Fernandes tomaram posse como membros efetivo e suplente, respectivamente, no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) em sessão solene realizada por videoconferência e transmitida pelo canal do YouTube do órgão eleitoral potiguar na tarde desta terça-feira (26).

Geraldo Mota assumiu a vaga deixada nessa segunda-feira pelo juiz José Dantas de Paiva e se tornou membro da Corte do Regional Eleitoral potiguar para o biênio de 2020-2022. Na ocasião, também tomou posse a juíza Maria Neíze, que ocupa agora o cargo de membro suplente, sucedendo a Mota. Os termos de posse serão enviados por meio eletrônico para os novos integrantes do TRE-RN.

A escolha dos magistrados para assumir as vagas foi feita pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, em eleição ocorrida na sessão plenária de 6 de maio. Na sessão, os novos empossados prestaram compromisso legal e foram saudados pelo vice-presidente e corregedor eleitoral, desembargador Cornélio Alves.

Em sua saudação em nome da Corte, Cornélio Alves disse que Geraldo Mota agora inaugura uma nova fase, levando ao TRE seus conhecimentos intelectuais somados à sua experiência de vida e profissional no Direito, como docente e magistrado. “De mais a mais, a disposição para o trabalho e a vasta experiência profissional de Vossa Excelência certamente continuará a contribuir com as decisões colegiadas deste Tribunal, a exemplo do que fizera seu antecessor”, saudou.

A procuradora regional eleitoral, Caroline Maciel, saudou os empossados em nome do Ministério Público Eleitoral lembrando os desafios que esta Justiça especializada enfrentará nas próximas eleições municipais em virtude da pandemia da Covid-19. “Presenciar a posse de Vossa Excelência, que por feliz coincidência, como o seu antecessor, José Dantas, é juiz conhecido por sua capacidade intelectual, equilíbrio e discernimento, é motivo de enorme satisfação”, falou, ressaltando a importância do voto e saudando também a juíza Neíze Fernandes, que, nas suas palavras, engrandecerá ainda mais a Corte.

CCJ APROVA REAJUSTE PARA PROFESSORES E ESPECIALISTAS EM EDUCAÇÃO DO RN

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou, na tarde desta terça-feira (26), a admissibilidade da proposta que prevê o reajuste salarial a professores e especialistas da Educação do estado. A proposta tramitou na comissão e foi aprovada com votação unânime.

Relatada pelo deputado Francisco do PT, a matéria foi discutida por parlamentares, Poder Executivo e pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte) antes mesmo do encaminhamento da proposta do Executivo ao Poder Legislativo. Segundo o relator, a matéria foi um consenso e será de grande importância para os profissionais da área.

“Cumpre esclarecer que, enquanto membro da comissão de Educação, nós e outros parlamentares acompanhamos todas as tratativas entre governo e servidores. Diante de todas as condições financeiras, chegou-se a um acordo para a forma de pagamento, dentro da realidade financeira do estado e respeitando a proporcionalidade entre a carga horária e os vencimentos. Por isso, opino pela admissibilidade”, disse Francisco do PT. Os deputados George Soares (PL), Coronel Azevedo (PSC), Cristiane Dantas (SDD), Raimundo Fernandes (PSDB) e o deputado presidente da comissão, Kleber Rodrigues (PL), foram favoráveis ao parecer.

Pela proposta, o reajuste será de 12,84% aos salários básicos dos professores e especialistas da Educação que atuam na rede pública estadual. Os valores pagos, caso a matéria seja aprovada em plenário, serão retroativos a 1º de janeiro de 2020 e contemplarão servidores ativos, aposentados e os pensionistas.

Para efetuar o pagamento, o Governo fará reajuste em três parcelas, sendo 3% em junho, 3% em outubro e 6,363% em dezembro, chegando ao valor acumulando 12,84%. Já o valor retroativo será pago em 11 parcelas em 2021, sendo 40% em seis parcelas iguais, entre fevereiro a julho, e os 60% restantes serão pagos em cinco parcelas iguais nos meses de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro. A forma de pagamento também foi acordada entre Executivo e professores.

Agora, a matéria segue o fluxo de tramitação entre as comissões técnicas e, após todos os pareceres, irá à votação pelos deputados estaduais, que seguem com a realização das sessões ordinárias e demais atividades legislativas de maneira remota.

EZEQUIEL ANUNCIA SUSPENSÃO DO RECESSO PARLAMENTAR DE JULHO EM RAZÃO DA COVID-19

Com o objetivo de continuar garantindo celeridade na votação de projetos e ações do Legislativo, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), anunciou na sessão remota desta terça-feira (26), a suspensão do recesso parlamentar – previsto pra julho deste ano.

Há dois meses o legislativo atua de maneira remota em razão da pandemia provocada pelo novo Coronavírus. “Queremos garantir que a população e o Estado continuem contando com o legislativo de maneira permanente. Estamos prontos pra continuar o trabalho sem pausas. Esse é o momento de estarmos cada vez mais perto da população, representada por nós no RN”, destaca.

A decisão de suspender o recesso foi definida na reunião de líderes e da Mesa Diretora. O recesso parlamentar segue padrão regimental do Congresso Nacional e estava previsto para ocorrer neste ano no período de 18 a 31 de julho.

Com a suspensão do recesso, as sessões ordinárias, reuniões e atividades das comissões parlamentares continuam normalmente.

Polícia Federal faz operação no Distrito Federal e mais 5 estados para apurar denúncias de fake news e ameaças contra membros do STF

A Polícia Federal está cumprindo 29 mandados de busca e apreensão no inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura denúncias de fake news.

As ordens judiciais no inquérito presidido pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, estão sendo cumpridas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina.

O “inquérito do fim do mundo”, investiga supostas fake news e ameaças contra integrantes do STF.

Nesta terça-feira, como parte deste processo, o ministro Alexandre Moraes determinou a Policia Federal que providencie, em ate cinco dias, o depoimento do ministro da Educação, Abraham para esclarecer as declarações dele na reunião ministerial de abril, quando ele atribui o termo “vagabundos” aos ministros do Supremo e pede a prisão deles.

Em coletiva, presidente do TSE diz que Justiça Eleitoral terá de ser criativa e ousada nas Eleições Municipais

Entrevista coletiva do ministro Roberto Barroso por videoconferência

Luís Roberto Barroso falou com jornalistas na manhã desta terça-feira (26) e destacou “imprevisibilidade” do momento em razão da Covid-19

“Vamos ter que ser criativos e ousados para levar a efeito essas eleições”, afirmou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, em entrevista coletiva nesta terça-feira (26). Ele afirmou, ainda, que, no caso de necessidade de adiar as Eleições Municipais de 2020 em razão da pandemia provocada pelo novo coronavírus, que isso ocorra pelo prazo mínimo inevitável.

Tal resposta atendeu ao questionamento do repórter André de Souza, do jornal O Globo, que quis saber o prazo aceitável para eventual prorrogação das eleições marcadas para o dia 4 de outubro. Conforme explicou o ministro, “o limite será as autoridades sanitárias relevantes dizerem ao TSE e ao Congresso Nacional que há um risco grande para a saúde pública na realização das eleições”.

“A imprevisibilidade é a marca deste momento. As pessoas estão procurando estudar as curvas da doença para saber quando ela vai começar a decrescer, mas há risco de segunda onda. Não estamos lidando com uma doença conhecida e, portanto, estamos tratando com muita cautela, e uma das cautelas é não fazer previsões para um futuro muito distante”, disse.

Faltando pouco mais de quatro meses para o pleito, o ministro Barroso assegurou que o Tribunal está se preparando para fazer as eleições na data marcada, com algumas fases sendo cumpridas por teleconferência, como o contato com os tribunais regionais eleitorais e o futuro treinamento de mesários a distância, por exemplo.

“Vamos investir energia no projeto das eleições do futuro. O nosso sistema de urnas eletrônicas é inovador e revolucionário e mundialmente admirado, mas custa caro. Temos quase 500 mil urnas que precisam ser repostas periodicamente, e isso custa muito dinheiro. Então já estamos pensando em mecanismos para baratear o custo das eleições da perspectiva da Justiça Eleitoral. Portanto, nós vamos investir tempo e energia em mecanismos de utilização de ferramentas que as pessoas já possuem, como celular, tablet ou computador pessoal. Alguns países do mundo já adotam esse modelo a distância. E nós vamos aprender o que tem sido feito pelo mundo afora e desenvolver nossas próprias tecnologias”, afirmou o presidente do TSE.

Barroso lembrou que o mandato é de quatro anos, previsto na Constituição Federal, e a periodicidade das eleições e a alternância no poder são dois ritos vitais para a democracia. Por essa razão, ele assegura que não há como pensar em prorrogar mandatos. Ele destacou também que já existem análises em andamento que consideram a possibilidade de a eleição ser realizada nos dias 15 de novembro e 4 de dezembro (primeiro e segundo turno, respectivamente). Caso isso aconteça, ainda será possível dar posse aos novos eleitos em 1º de janeiro, normalmente.

ICN e biometria

Ao responder aos questionamentos das jornalistas Fernanda Valente (Conjur) e Debora Santos (InfoMoney), que trataram, de forma mais abrangente, sobre o papel da Justiça Eleitoral e da biometria na identificação de cidadãos que deixaram de receber o auxílio emergencial do governo em razão de irregularidades com o título de eleitor, o ministro apontou a solução já estabelecida pelo programa da Identificação Civil Nacional (ICN), que é o cadastramento da biometria de todos os eleitores brasileiros.

“A pandemia revelou, sobretudo quando se tentou pagar o auxílio emergencial, que o país não tem cadastros suficientes e confiáveis para saber onde estão essas pessoas”, disse, ao destacar que o projeto já foi implantado, mas ainda não foi massificado por falta de verba.

“Temos por lei a possibilidade de conduzirmos essa obtenção das biometrias e criar um documento único, e neste documento vai poder ter o CPF, o título de eleitor e a carteira de motorista para saber quem são os brasileiros e onde eles estão. Vamos nos empenhar para avançar nesse programa da Identidade Civil Nacional, que é altamente civilizatório e vai nos permitir sabermos quem são todos os brasileiros e, inclusive, chegar aos invisíveis”, enfatizou. “Superadas as questões de saúde e de emprego, colocaria a necessidade de cadastro adequado no topo da lista”, completou o ministro.

O presidente do TSE falou ainda sobre o combate às chamadas fake news e à desinformação no processo eleitoral; o fortalecimento das instituições democráticas; e a necessidade de ampliar a atuação de jovens e das mulheres na política, entre diversos outros assuntos.

Para assistir à integra da entrevista, basta acessar o canal do TSE no YouTube (youtube.com/justicaeleitoral) ou clicar aqui.

CM/LG, DM

Brasil tem 134 milhões de usuários de internet, aponta pesquisa

Internet Aplicativos de mensagem

A maioria acessa a internet pelo celular

Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil – Brasília

Três em cada quatro brasileiros acessam a internet, o que equivale a 134 milhões de pessoas. Embora a quantidade de usuários e os serviços online utilizados tenham aumentado, ainda persistem diferenças de renda, gênero, raça e regiões.

As informações são da pesquisa TIC Domicílios 2019, mais importante levantamento sobre acesso a tecnologias da informação e comunicação, realizada pelo Centro Regional para o Desenvolvimento de Estudos sobre a Sociedade da Informação (Cetic.br), vinculado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil.

Conforme o estudo, 74% dos brasileiros acessaram a internet pelo menos uma vez nos últimos três meses. Outros 26% continuam desconectados. Se consideradas as pessoas que utilizam aplicativos que necessitam da conexão à internet (como Uber ou serviços de delivery de refeições), o percentual sobe para 79%. Há 10 anos, 41% da população estava nesta condição. Deste então, o crescimento se deu em média de 3,3% ao ano.

O acesso teve índices semelhantes entre mulheres (74%) e homens (73%). Mas os dados da pesquisa evidenciam diferenças entre os brasileiros. O índice varia entre as pessoas nas áreas urbana (77%) e rural (53%). Foi a primeira vez que a conectividade no campo ultrapassou a metade dos residentes nesses locais.

O percentual difere também entre brancos (75%), pardos (76%), pretos (71%), amarelos (68%) e indígenas (65%). No grau de instrução, 97% dos usuários que têm curso superior acessam a rede e 16% dos analfabetos ou da educação infantil usam a internet.

No recorte por renda, o nível de acesso foi de 61% entre os que ganham menos de um salário mínimo, 86% entre os que recebem de três a cinco salários mínimos e 94% entre os usuários com remuneração acima de 10 salários mínimos. O índice também é distinto entre os participantes da força de trabalho (81%) e os fora das atividades laborais (64%).

Dispositivos

Em relação ao dispositivo, os smartphones e outros aparelhos móveis são as ferramentas mais comuns para se conectar (99%), seguidos dos computadores (42%), das TVs (37%) e dos videogames (9%). A alternativa por televisores cresceu 7% de 2018 para 2019, mostrando um novo recurso para a conexão.

Do total de usuários, 58% o fazem apenas por essa tecnologia. Em 2014, o percentual era maior pelo computador (80%) do que pelo celular (76%), e desde então a tendência se inverteu. No recorte por características socioeconômicas, a exclusividade do acesso móvel foi maior no campo (79%) do que nas cidades (56%), entre pretos (65%) do que entre brancos (51%) e nas classes D e E (85%) do que na A (11%).

A dependência de muitos brasileiros dos dispositivos móveis impacta a qualidade dos acessos, uma vez que esta modalidade possui franquias com quantidade limitada de dados, o que restringe a quantidade de serviços que podem ser utilizados ao longo do mês.

Tecnologias digitais

De acordo com a pesquisa, 58% das pessoas já utilizaram um computador. Nos recortes por gênero e raça, houve variação entre mulheres (55%) e homens (62%) e entre brancos (63%), pardos (57%), pretos (55%), amarelos (57%) e indígenas (48%). Na avaliação por renda, há diferença também entre os que recebem até um salário mínimo (41%) e mais de 10 salários mínimos (92%). Na área urbana, o índice é de 62%, enquanto na rural fica em 32%.

Uso

Em relação à frequência de uso, 90% relataram acessar todos os dias, 7% pelo menos uma vez por semana e 2% pelo menos uma vez por mês.

Os recursos mais utilizados são o envio de mensagens por WhatsApp, Skype ou Facebook Messenger (92%), redes sociais como Facebook ou Snapchat (76%), chamadas de vídeo por Skype ou WhatsApp (73%), acesso a serviços de governo eletrônico (68%), envio de e-mails (58%), compras por comércio eletrônico (39%) e participação de listas ou fóruns (11%).

As informações mais buscadas foram sobre produtos e serviços (59%), serviços de saúde (47%), pagamentos ou transações financeiras (33%) e viagens e acomodação (31%). Na área de educação e trabalho, as práticas mais comuns foram pesquisas escolares (41%), estudo online por conta própria (40%), atividades de trabalho (33%) e armazenamento de dados (28%).

Na avaliação do gerente do Cetic.br, Alexandre Barbosa, os dados da pesquisa evidenciam que “embora o acesso esteja aumentando, o uso mais sofisticado ainda está na mão de pessoas de classe, renda e escolaridades mais altas”, uma vez que diversos usos (como consumo de serviços de streaming, cursos online e governo eletrônico) são mais comuns entre mais ricos e com maior instrução formal do que em outros segmentos.

Por essa situação, Barbosa defende a necessidade de se preocupar “com o desenvolvimento de habilidades digitais para todo mundo, considerando que serão exigidas competências que não temos hoje” acerca dessas tecnologias digitais.

Avaliação

O presidente executivo do Sindicato das Operadoras de Telecomunicação (SindiTelebrasil), Marcos Ferrari, destaca que os resultados mostram uma evolução dos acessos no país, mas ainda evidenciam desafios à inclusão de mais brasileiros, especialmente aqueles de baixa renda.

“Entre os desafios estão a alta carga tributária, que em 2019 alcançou 47,7% dos serviços e recolheu R$ 65 bilhões em impostos; as legislações municipais desatualizadas que dificultam a instalação de antenas; e a falta de efetiva aplicação dos recursos dos fundos setoriais, que já recolheram R$ 113 bilhões desde 2001, e apenas 8% foram usados pelo governo em projetos de telecom”, analisa.

A advogada e integrante da Coalizão Direitos na Rede e do Comitê Gestor da Internet Flávia Lefévre ressalta a situação de desigualdade evidenciada pelo estudo e aponta que sua superação passa por ações governamentais mais efetivas na área.

“A gente vê que as políticas públicas voltadas para acesso precisam ser muito trabalhadas e precisa de muito investimento de modo que a infraestrutura chegue tanto nas áreas remotas mas também nas periferias dos grandes centros urbanos. A situação de falta de investimento se deve à inação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações [MCTIC] e Agência Nacional de Telecomunicações [Anatel] de resolver os entraves regulatórios para utilizar financiamentos públicos que não revertem para a inclusão digital”, comenta.

Agência Brasil entrou em contato como o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para analisar os resultados do estudo e aguarda retorno.

*Texto alterado às 20h47 para acréscimo de informações. 

Edição: Liliane Farias

Vacina da Covid-19: conheça a situação das maiores pesquisas

Em meio à pandemia do novo coronavírus, laboratórios e governos de todo o mundo participam da corrida por uma vacina. Dez pesquisas já estão em fase de testes no momento, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e outras 114 continuam sendo desenvolvidas.

Apesar da divulgação de alguns resultados iniciais promissores, a fase mais extensa dos testes, que exige a observação das pessoas vacinadas por meses, deve ser alcançada apenas no segundo semestre.

Dona de uma das pesquisas mais avançadas, a farmacêutica Moderna, sediada no estado americano de Massachusetts, já declarou que, segundo a estimativa mais otimista , sua vacina estará disponível em janeiro de 2021.

A também americana Novanax anunciou na segunda-feira (25) que começará sua primeira fase de testes em humanos, com 130 pessoas.

O protocolo científico exigido para vacinas comuns foi reduzido diante da urgência da pandemia, que já infectou mais de 5,5 milhões de pessoas e deixou 350 mil mortos no mundo, segundo dados da Universidade Johns Hopkins atualizados até a noite de terça-feira (26).

Confira abaixo os cronogramas divulgados pelas desenvolvedoras mais adiantadas em suas pesquisas e as expectativas de quando a vacina contra a Covid-19 chegará ao mercado.

Moderna (Estados Unidos)

Status: aprovada na fase 1, teste em humanos com 45 pessoas observou criação de anticorpos do vírus em quantidade superior a de quem teve o novo coronavírus em oito deles; recebeu o selo de “aprovação rápida” da agência de saúde dos Estados Unidos.

Próximas etapas: fases 2 e 3 de testes em humanos, aumentando a escala de voluntários submetidos ao protótipo da vacina; depois da fase 3, que deve acontecer em julho, as milhares de pessoas vacinadas devem ficar em observação por alguns meses, para observar possíveis efeitos colaterais e a capacidade de imunização dos anticorpos, ainda controversa.

Expectativa de conclusão: a Moderna espera ter a versão final da vacina de janeiro a junho de 2021.

Novavax (Estados Unidos)

Status: no início dos testes da fase 1 em humanos.

Próximas etapas: a primeira fase de testes da vacina NVX-CoV2373 s, que ocorrerá na Austrália com a participação de 130 voluntários entre 18 e 59 anos, deve ser concluída em julho. Se os resultados forem positivos, a segunda fase incluirá participantes de mais países e com uma abrangência maior de idades. Os resultados dessas etapas irão avaliar a segurança, a resposta imunológica e a eficácia da vacina para reduzir os impactos da Covid-19 no corpo humano.

Expectativa de conclusão: o calendário da Novanax conta apenas com a expectativa de concluir os testes da fase 1 em julho deste ano; datas para a fase 2 e as expectativas para uma fase 3 ainda não foram divulgadas.

Vaxart (Estados Unidos) 

Status: desenvolvimento de estudos pré-clínicos, que correspondem aos testes em animais.

Próximas etapas: fases 1, 2 e 3 de testes em humanos. Segundo o cronograma da empresa de biotecnologia dos Estados Unidos, a primeira etapa deve acontecer apenas no segundo semestre de 2020. A Vaxart tem como diferencial o desenvolvimento de vacinas para aplicação via oral, como comprimidos e fórmulas líquidas para crianças.

Expectativa de conclusão: apesar da proposta diferenciada, nenhuma vacina da Vaxart já chegou ao mercado. A empresa não deixou claro qual o seu calendário para o término da pesquisa sobre o novo coronavírus.

Instituto de Biotecnologia de Pequim (China) 

Status: no início da segunda fase. A vacina foi aprovada na fase 1, com testes em 108 adultos entre 18 e 60 anos.

Próximas etapas: o instituto chinês, em parceria com a empresa CanSino Biological, irá testar sua vacina em 500 voluntários nesta segunda fase, já iniciada. Os novos testes incluem pessoas acima dos 60 anos, parte do grupo de risco.

Expectativa de conclusão: não divulgada.

Universidade de Oxford (Reino Unido) 

Status: aguardando resultados da fase 1.

Próximas etapas: a vacina ChAdOx1 nCoV-19, desenvolvida pela universidade britânica, foi aplicada em abril em 320 dos 1.100 voluntários recrutados; a outra parte recebeu uma vacina contra a meningite com efeitos colaterais semelhantes aos do protótipo contra o novo coronavírus. A ideia é comparar o nível de infecção dos dois grupos.

A expectativa dos pesquisadores é terem o número suficiente de infectados para comparação até junho de 2020. Se os resultados forem positivos, as fases 2 e 3 submeteriam grupos de 5 e 10 mil pessoas, respectivamente, aos testes com a vacina. Mas, de acordo com o jornal britânico The Telegraph, os pesquisadores da instituição se preocupam que, com a baixa taxa atual de contaminação no Reino Unido, não seja possível fazer uma testagem apropriada na fase 3.

Expectativa de conclusão: em entrevista à BBC, o professor de Medicina da universidade, Sir John Bell, afirmou que se as etapas continuarem a dar certo, o governo britânico terá aprovado a vacina no começo de setembro; a Agência Europeia de Medicamentos se mostrou cética quanto a este prazo, já que o desenvolvimento e o licenciamento desse tipo de medicamento leva mais tempo, e, no cenário mais otimista, segundo o órgão, isso aconteceria no prazo de um ano.

Pfizer (Estados Unidos)

Status: fase 1 dos testes em humanos nos Estados Unidos em andamento, depois de testes na Alemanha em parceria com a farmacêutica Biontech SE.

Próximas etapas: após aplicar a vacina em 360 voluntários entre 18 e 55 anos para a primeira etapa, no início de maio, a Pfizer deve ampliar a faixa etária para fase 2, com testes apenas em pessoas entre 65 e 85 anos.

Expectativa de conclusão: de acordo com a Pfizer e a Biontech, se a segurança e a eficácia da vacina forem comprovadas nestes testes, ela poderá estar pronta para ampla distribuição nos Estados Unidos até setembro. Mas a FDA, agência reguladora de alimentos e medicamentos americana, pode exigir estudos mais detalhados para aprovar a imunização da população em geral.

Johnson & Johnson (Estados Unidos)

Status: preparação para o início da fase 1 de testes em humanos

Próximas etapas: a farmacêutica americana declarou que pretende começar os testes com voluntários em setembro de 2020.

Expectativa de conclusão: a companhia informou que espera ter 1 bilhão de doses prontas para uso em janeiro de 2021; apesar do otimismo, seus comunicados não informam detalhes da pesquisa ou seu cronograma de testagem.

CNN BRASIL

Bolsonaro diz que deve sancionar hoje projeto de socorro aos estados. RN receberá quase R$ 950 milhões

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (26) que deve sancionar nesta quarta o projeto de socorro financeiro a estados e municípios.

O Valor do socorro é de R$ 60 bilhões.

Em reunião com os 27 governadores, na semana passada, o presidente afirmou que sancionaria o projeto “o mais rápido possível acertando pequenos ajustes técnicos”. O prazo para sancionar o texto acaba nesta quarta-feira.

No caso do Rio Grande do Norte, a verba total que será destinada ao Estado será de R$ 946 milhões. Desse valor, R$ 597 milhões serão encaminhados para o Governo do Estado e R$ 349 milhões serão rateados entre os 167 municípios.

Com relação à verba do Governo do Estado, R$ 442 milhões serão enviados para uso livre. O dinheiro poderá ser usado, por exemplo, para pagar salários dos servidores e demais despesas. O restante (R$ 155 milhões) deverá ser aplicado obrigatoriamente em ações de enfrentamento ao novo coronavírus.

Entre os municípios, R$ 299 milhões serão de livre aplicação e R$ 50 milhões deverão ser investidos apenas na saúde. O maior valor será destinado à capital do Estado, Natal, que vai receber R$ 88,1 milhões. Em seguida, vêm Mossoró, com R$ 29,6 milhões, e Parnamirim, com R$ 26 milhões.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA PRORROGA ATÉ 30 DE JUNHO SUSPENSÃO DO TRABALHO PRESENCIAL

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, que suspendeu suas atividades presenciais legislativas e administrativas por causa da pandemia do novo Coronavírus – Covid-19 desde 18 de março, tendo prorrogado já duas vezes devido o aumento de casos de Covid-19 no Estado, vai estender mais uma vez o período de trabalho remoto. A decisão foi anunciada na sessão desta terça-feira (26) pelo presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

“Essa Casa vai prorrogar a suspensão de todas as atividades legislativas e administrativas do Poder Legislativo até o dia 30 de junho de 2020”, anunciou o presidente, justificando que a prorrogação do ato da Mesa não trará prejuízos aos trabalhos da Assembleia, que estão funcionando de forma remota, através do teletrabalho, e das reuniões e sessões por videoconferência.

A decisão de prorrogar a suspensão do trabalho presencial se deu após discussão dos deputados na reunião de líderes e da Mesa Diretora ocorrida na manhã desta terça-feira, antes do início da sessão. Os deputados levaram em consideração o aumento no número de casos suspeitos e confirmados de infecção pelo novo coronavírus (COVID-19) no Rio Grande do Norte, de acordo com o último Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP/RN).

O prédio Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte é fechado e funciona com ar-condicionado central o que facilita a propagação viral. Daí a necessidade de minimizar as atividades presenciais.

NOVA CRUZ: Empresário Edilson Salú entra na disputa com o nome para vice prefeito rumo 2020

Empresário de destaque Edilson Salú entra com o seu nome na disputa das eleições em 2020, como pré candidato a vice prefeito na chapa do prefeito Flávio Nogueira.

Na foto a família Salú, a esquerda Zezé, Dedo, Presidente da Câmara, Valdo, Empresário Edilson, Ex- vereador Nia e o vereador Juninho Salú. (Foto:Lenilson Costa)

Novo nome a disputar o pleito com um projeto de pré candidatura a vice prefeito no município de Nova Cruz – RN, é o empresário Edilson Salú, que tem se destacado com atividade de aluguel de máquinas pesadas na Região Agreste e Brejo Paraibano. Edilson Salú nunca disputou cargo público, sendo membro da família Salú, que tem dois irmãos e um sobrinho que já vencia política há vários anos no município. Família de destaque “Família Salú”, vem com vários mandatos e uma tradição na política de Nova Cruz, ao longo dos anos. Atualmente a família contabiliza politicamente dois mandatos de vereadores sendo um irmão, que exerce o mandato de Presidente da Câmara, Valdo Salú(MDB) e seu sobrinho Juninho Salú (MDB), com o mandato de vereador, também exerceu o mandato de vereador em Nova Cruz, por diversas vezes, o seu irmão José Jeconias (Nia Salú), que se transformou no vereador mais votado em pleito passado em Nova Cruz..

Com uma brilhante história política no município, a família vai tentar emplacar o nome de Edilson Salú, para disputar o cargo de vice prefeito nas próximas convenções partidárias. Segundo relato de pessoas próximas, o empresário já contabiliza vários apoios importantes da classe empresarial, que respaldam o seu nome para o cargo. O pré candidato a vice prefeito já tem como prováveis apoios ao seu nome uma bancada de vereadores, que já somam um total de 6 vereadores, segundo relato do vereador Juninho Salú, afirmou que os vereadores já definiram fechar apoio ao nome de Edilson Salú.  Outro ponto que o mesmo revelou, que o prefeito adiantou para a família, que podia continuar a fazer o trabalho de articulação política com o nome de Edilson, que o mesmo não tinha nenhuma restrição quanto ao nome do empresário Edison Salú.

EMPRESÁRIO DIZ QUE ACEITA SER O CANDIDATO A VICE PREFEITO

O empresário chegou afirmar em um blog que aceitaria o desafio, Veja na íntegra o que disse Edilson Salú ‘’De início, fiquei surpreso em saber que meu nome estava sendo cotado para compor a chapa junto com Flávio. O prefeito tem feito uma excelente administração. Dá pra ver como Nova Cruz tem mudado pra melhor. Sou dessa cidade, minha vida é aqui e ver Nova Cruz em boas mãos, bem cuidada, é muito gratificante. Embora uma parte da minha família esteja no meio político, eu nunca tive pretensões políticas, mas se essa for realmente a vontade do povo, que eu seja vice na chapa junto com Flávio, aceito o desafio com o maior prazer. Seria uma grande honra poder contribuir com o melhor pra Nova Cruz’’, afirmou Edilson.

Mais de 1000 profissionais de saúde infectados no RN pelo coronavírus

Os casos de infecção pelo novo coronavírus aumentaram entre os profissionais de Saúde no Rio Grande do Norte. Entre os dias 16 e 23 de maio, o número de trabalhadores da área com testes positivos para o novo coronavírus saltou de 781 para 1.057 – crescimento de 35,33%. Conforme Boletim Epidemiológico nº 70 da Secretaria de Estado da Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Norte (Sesap/RN), o índice de óbitos na categoria é de 4%, ou seja, até o dia 23 de maio, pelo menos 7 profissionais de saúde no Estado perderam a guerra para a doença.

O mais recente deles e que ainda não entrou nas estatísticas da Sesap/RN é o médico João Batista Medeiros Costa, de 65 anos, que atuava no Hospital Dr. José Pedro Bezerra (Santa Catarina), em Natal, como clínico geral. A morte foi confirmada pela Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (Coopmed/RN), da qual o médico fazia parte. Conforme nota emitida pela entidade, João Batista Medeiros Costa morreu no domingo, dia 24, após 13 internado. O teste positivo para a Covid-19 foi recebido um dia antes do óbito.

Para continuar lendo é só clicar

aqui: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/casos-de-covid-crescem-35-entre-profissionais-de-saaode/480787

TRIBUNA DO NORTE

Covid-19: Brasil tem 374.898 casos confirmados e 23.473 óbitos

Um técnico de laboratório trabalha com amostras durante uma simulação de análise de coronavírus no instituto Malbran, em Buenos Aires, Argentina, em 29 de fevereiro de 2020. Foto tirada em 29 de fevereiro de 2020. REUTERS / Agustin Marcarian

© REUTERS / Agustin Marcarian

Até o momento, 153.833 pacientes estão recuperados da covid-19

Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil – Brasília

O Brasil registrou 807 novas mortes por covid-19, chegando ao total de 23.473. O resultado representou um aumento de 3,5% em relação a ontem (24), quando foram contabilizados 22.666 falecimentos em decorrência do novo coronavírus. Os números foram divulgados no balanço do Ministério da Saúde hoje (25).

Foram incluídas nas estatísticas 11.687 novas pessoas infectadas pelo vírus, somando 374.898. O resultado marcou um acréscimo de 1% em relação a ontem, quando o número de pessoas infectadas estava em 363.211.

Do total de casos confirmados, 197.592 (52,7%) estão em acompanhamento e 153.833 (41%) foram recuperados. Há ainda 3.742 óbitos sendo analisados.

A letalidade (número de mortes por casos confirmados) foi de 6,3%. Já a taxa de mortalidade ficou 11.2 por 100 mil habitantes.

Em relação a uma semana atrás, o aumento de pacientes recuperados foi de 53% e o de mortes em investigação, 64%. Também em comparação com a semana anterior, o crescimento do número de mortes por covid-19 foi de 40%. No dia 18 de maio, o total era de 16.792. Já a quantidade de casos confirmados da doença aumentou 47,4%. Há sete dias, o balanço do Ministério da Saúde contabilizava 254.220 infectados.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (6.220). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (4.105), Ceará (2.493), Pernambuco (2.248) e Pará (2.372).

Além disso, foram registradas mortes no Amazonas (1.781), Maranhão (784), Bahia (477), Espírito Santo (465), Alagoas (337), Paraíba (279), Minas Gerais (230), Rio Grande do Norte (209), Rio Grande do Sul (197), Amapá (168), Paraná (156), Rondônia (121), Distrito Federal (114), Santa Catarina (109), Piauí (110), Sergipe (103), Goiás (96), Acre (97), Roraima (86), Tocantins (58), Mato Grosso (41) e Mato Grosso do Sul (17).

Já em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (83.62), Rio de Janeiro (39.298), Ceará (36.185), Amazonas (30.282) e Pernambuco (28.366). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Pará (26.077), Maranhão (22.786), Bahia (14.204), Espírito Santo (10.365) e Paraíba (8.016).

Boletim epidemiológico covid-19
Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

Na comparação internacional, em indicadores absolutos, de acordo com o mapa da universidade dos Estados Unidos Johns Hopkins, o Brasil está na segunda posição em número de casos confirmados, atrás apenas dos Estados Unidos (1,66 milhão). Já em número de mortes, o país segue na sexta colocação, atrás de Espanha (26.834), França (28.460), Itália (32.877), Reino Unido (36.996) e Estados Unidos (98.184). Como o Brasil possui uma população maior que parte destes países, na avaliação de indicadores proporcionais, a posição no ranking desce.

Edição: Liliane Farias