Nova Cruz/RN -

Veja os prováveis ministérios na gestão Bolsonaro

Esplanada dos Ministérios em Brasília Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo

A estrutura do futuro Ministério do governo Jair Bolsonaro (PSL) já está quase totalmente definida. Até agora, segundo interlocutores da equipe do presidente eleito, já estão definidas 15 pastas, o que significa uma redução de quase 50% das atuais 29 pastas do governo Michel Temer (MDB). Este número, conforme informações de aliados, ainda pode chegar a até 17.

O ‘superministério’ de Infraestrutura, englobando Transporte e Minas e Energia, foi descartado nesta quarta-feira pelo vice-presidente eleito General Hamilton Mourão . Segundo ele, Minas e Energia seguirá como uma pasta autônoma.

Seguem como ministérios independentes Defesa, Saúde, Trabalho, Relações Exteriores e o Gabinete de Segurança Institucional.

Confira como devem ser os ministérios de Bolsonaro:

1) Casa Civil – assumindo funções do Governo

2) Economia – fusão de Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior

3) Defesa

4) Saúde

5) Ciência e Tecnologia (com ensino superior)

6) Educação, Esportes e Cultura

7) Trabalho

8) Minas e Energia

9) Justiça e Segurança

10) Integração Nacional ( com Cidades e Turismo)

11) Infraestrutura, englobando Transportes

12) Gabinete de Segurança Institucional

13) Desenvolvimento Social (com Direitos Humanos)

14) Relações Exteriores

15) Agricultura e Meio Ambiente

O Globo

Coronel Margarida poderá ser a nova comandante geral da PM no Governo Fátima

Coronel Margarida poderá ser a nova comandante geral da PM no Governo Fátima

A governadora eleita Fátima Bezerra poderá nomear a primeira mulher para comandar a Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

O nome mais cotado é o da coronel Margarida, que atuou como coordenadora do Proerd. A coronel foi eleita segunda suplente na chapa de Styvenson Valentin para o Senado.

Bancada do RN recebe pleitos de entidades ao Orçamento 2019

Parlamentares da bancada federal do Rio Grande do Norte estiveram reunidos nesta terça-feira (30), em Brasília, com representantes de entidades, prefeitos e vereadores de municípios potiguares para receber as demandas das instituições a serem indicadas ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2019.

Para o coordenador da bancada potiguar, deputado federal Felipe Maia, o diálogo com as entidades é fundamental para a escolha das emendas. “Hoje recebemos as demandas e conhecemos as propostas das instituições com mais profundidade, com isso, pretendemos atender o máximo possível de projetos e, consequentemente, o maior número de pessoas atingidas com esses pleitos. Precisamos unir forças para indicar da melhor maneira as emendas, frisou Felipe Maia.

Dentre as sugestões apresentadas estão: investimentos em segurança pública; saúde; reforma no sistema prisional do estado; apoio às instituições de Ensino Superior: UFRN, UERN, Ufersa, IFRN; investimentos para a o Hospital Universitário Onofre Lopes e Hospital da Mulher na Zona Norte de Natal e melhoria na infraestrutura da capital do estado.

Como o prazo para apresentação das emendas se encerra no dia 1º, a bancada do estado fará uma reunião fechada nesta quarta-feira (31), para definir os pleitos que serão contemplados pelos parlamentares.

Fátima do PT terá apoio de pelo menos metade dos deputados estaduais

Eleita governadora do Rio Grande do Norte neste domingo (28), Fátima Bezerra (PT) ainda não sabe se terá maioria na Assembleia Legislativa quando começar seu mandato, em 1º de janeiro de 2019. Dos 24 deputados que irão compor o parlamento estadual em 2019, metade esteve com a petista desde o início da campanha ou passou a apoiá-la no segundo turno.

Dos demais, oito eleitos fizeram campanha a favor de outros candidatos derrotados ao governo e até então permanecem como oposição e quatro declararam que irão manter uma postura de independência ou de neutralidade.

Confira a lista:

Apoio

Isolda Dantas (PT)

Francisco do PT (PT)

Kleber Rodrigues (Avante)

Eudiane Macedo (PTC)

Ubaldo Fernandes (PTC)

Sandro Pimentel (Psol)

Ezequiel (PSDB)

Raimundo Fernandes (PSDB)

Galeno Torquato (PSD)

Vivaldo Costa (PSD)

George Soares (PR)

Souza (PHS)

Oposição

Coronel Azevedo (PSL)

Dr. Bernardo (Avante)

Gustavo Carvalho (PSDB)

Tomba Farias (PSDB)

Hermano Morais (MDB)

Getúlio Rêgo (DEM)

Albert Dickson Oftamologista (PROS)

José Dias (PSDB)

Independência ou neutralidade

Kelps (Solidariedade)

Allyson Bezerra (Solidariedade)

Nelter Queiroz (MDB)

Cristiane Dantas (PPL)

G1 RN

Ezequiel busca benfeitorias para cidades das regiões Agreste, Central e Litoral

Municípios de três regiões do Estado – Central; Litoral Norte e Agreste vão ser beneficiados quando as solicitações feitas recentemente pelo deputado e presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) forem atendidas; o que resultará em benefícios para a melhoria da qualidade de vida dos moradores das cidades Afonso Bezerra, Touros e Goianinha. São ações para melhorar a oferta de água, a segurança pública, pavimentação de ruas, saneamento básico, recuperação de delegacia e implantação do programa Vila Cidadã.

“O saneamento básico visa proporcionar uma situação higiênica saudável para os habitantes, além de ser uma atividade relacionada com o abastecimento de água potável, o manejo de água pluvial, a coleta e tratamento de esgoto e a limpeza urbana. Essa é uma ação essencial para toda a sociedade”, justifica o deputado Ezequiel Ferreira na solicitação que fez para o município Afonso Bezerra.

Para aquele município também foi requerido por Ezequiel o aumento do efetivo policial e melhores condições de trabalho para os policiais; perfuração e instalação de poços tubulares e convênio para a pavimentação e drenagem de ruas.

Para Touros, foi solicitada, com urgência, a recuperação geral da delegacia do distrito de Boa Cica, sob a justificativa de que aquela localidade está bastante vulnerável quanto à segurança pública. A solicitação voltada para Goianinha foi a inclusão do município do Agreste na relação dos municípios contemplados com ações do projeto Vila Cidadã.

Bandeira tarifária voltará a ser Amarela em novembro e Cosern reforça dicas de consumo consciente de energia elétrica

Foto: Canindé Soares

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou na última 6ª feira (26) que a bandeira tarifária para o mês de novembro será Amarela, com custo de R$ 1 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. Isso significa uma redução em relação aos cinco meses anteriores, quando foi acionado o patamar 2 da bandeira Vermelha, que prevê cobrança de R$ 5 a cada 100 kWh.

A Cosern, empresa do Grupo Neoenergia, ressalta que mesmo com a volta da bandeira Amarela definida pela Aneel para novembro o consumidor não pode relaxar na economia de energia elétrica. Por isso, a concessionária elaborou uma série de dicas para lhe ajudar a mudar alguns hábitos e atitudes do dia a dia, evitar o desperdício de energia elétrica e, claro, reduzir o valor da conta. Confira:

1) Adquira aparelhos elétricos eficientes (e use com eficiência)

Eletrodomésticos mais antigos costumam ser menos eficientes. Se puder, substitua-os por aparelhos mais novos e com selo PROCEL de eficiência energética. Isso irá ajudar muito na economia de energia e na redução das contas. Pesquise os modelos e funções para saber quais são mais eficientes. Na hora de usar, estude o manual para maximizar o uso e minimizar o gasto de energia.

2) Desligue o computador se não for utilizá-lo dentro de uma hora

Algumas pessoas acham que deixar o computador ligado 24 horas consome menos energia do que ligá-lo e desligá-lo a cada uso, mas não funciona assim. O monitor pode ser desligado sempre que o usuário se ausentar do ambiente. Se as pausas entre os usos forem longas, de mais de uma hora, por exemplo, o ideal é desligar tudo. Se puder, opte por laptops, que costumam ser mais econômicos.

3) Fique de olho no carregador de celular

Não deixe o carregador de celular na tomada sozinho ou depois que o aparelho estiver completamente carregado. Além de evitar acidentes domésticos, mesmo por poucos instantes, ele consome energia elétrica.

4) Aproveite a luz natural

Além de ser confortável para os olhos, aproveitar a luz natural do dia ajuda a reduzir o desperdício de energia. Evite acender luzes em ambientes já naturalmente iluminados, dê preferência por lugares com janelas amplas e paredes claras.

5) Evite usar a função stand-by dos aparelhos

Nunca deixe os aparelhos ligados na tomada em “stand-by”, o famoso “modo espera” que permite ligar o equipamento diretamente. Não há necessidade de continuar consumindo energia se você não os está utilizando. Prefira tirar o eletrodoméstico da tomada quando não estiver em uso, mesmo que você não ache prático. Neste caso, a comodidade não compensa o desperdício.

6) Escolha lâmpadas LED

Mesmo que as lâmpadas LED sejam mais caras, a economia de longo prazo compensa os custos iniciais porque elas duram mais. Dê preferência a lâmpadas LED para a cozinha, área de serviço e outros locais que fiquem com as luzes acesas mais de quatro horas por dia.

7) Retire as lâmpadas fluorescentes compactas queimadas do bocal. O reator acoplado pode consumir energia, caso o interruptor esteja ligado.

8) Utilize a função “timer” das TVs

O televisor é responsável por cerca de 5% a 15% do consumo total de uma residência, por isso, evite dormir com televisores ligados. É um consumo de energia desnecessário. Se você já sabe que costuma pegar no sono assistindo à televisão, utilize a função “timer” ou “sleep”, presente na maioria dos modelos e programe o aparelho para que ele desligue sozinho.

9) Estabilize a temperatura do ar condicionado

Para economizar energia, não é preciso sofrer e desligar o ar condicionado nesse calorão. Deixar o aparelho em uma temperatura estável refresca e ajuda a reduzir o valor das contas. Uma dica é regular o termostato para uma temperatura confortável, entre 23 e 25 graus.

Sobre a Cosern

A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), empresa do Grupo Neoenergia, é sexta maior distribuidora de energia elétrica do Nordeste em número de clientes e a quinta em volume de energia fornecida. Presente nos 167 municípios potiguares, a Cosern tem uma área de concessão de 53 mil quilômetros quadrados. A empresa atende 1,4 milhão de clientes (3,5 milhões de habitantes).

Em caso de falta de energia, a Cosern orienta:

• Enviar um SMS para 26560, informando apenas o número da sua conta contrato. Para facilitar, salve-a no bloco de notas do seu smartphone;

• Baixar o aplicativo da Cosern, utilizar a função “Falta de Energia” para agilizar o atendimento; ou

• Telefonar para o 116.

DICAS DE SEGURANÇA COSERN

Não faça ligações clandestinas de energia elétrica. Além de crime, o “gato” coloca em riso a vida de quem faz e de quem está próximo. Denuncie a irregularidade de forma anônima no 116 da Cosern.

Jair Bolsonaro é novo presidente do Brasil

Jair Messias Bolsonaro, 63 anos, é o novo presidente do Brasil. Com 92,08% das urnas apuradas,  o candidato do PSL tem 55,63% dos votos válidos, contra 44,37% do petista Fernando Haddad. A abstenção nacional está em 21,15%. Capitão reformado do Éxercito, Bolsonaro disputou a Presidência da República pela primeira vez. Antes de se eleger para quatro anos à frente do Palácio do Planalto, foi deputado federal por sete mandatos. Já esteve em outros seis partidos: PPB, PDC, PPR, PFL, PTB e PP.

Bolsonaro acompanhou a apuração dos votos em casa, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, do Rio de Janeiro. Ele não se pronunciou sobre o resultado até a última atualização desta reportagem.

O candidato do PSL liderou as pesquisas de intenção de voto desde o início da campanha eleitoral, em 16 de agosto, em todos os cenários sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 31 de agosto, o Tribunal Superior Eleitoral indeferiu a candidatura de Lula, por 6 votos a 1. O PT substituiu, então, o ex-presidente pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

‘Teremos um governo de diálogo’, diz Fátima Bezerra (PT) após ser eleita governadora do RN

Foto: Felipe Azevedo/Estadão Conteúdo

Governadora eleita no Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) agradeceu aos votos dos potiguares e afirmou que vai administrar o estado com diálogo, em entrevista na noite deste domingo (28), após a confirmação da vitória. “O RN pode ter a certeza de que serei a governadora de todos e todas, dos que votaram em mim, e dos que não votaram também. Teremos um governo de diálogo, um governo de união, para construir um RN que tenha paz, segurança, dignidade e empregos para o nosso povo”, declarou.

Fátima Bezerra (PT) foi eleita governadora do Rio Grande do Norte em segundo turno, neste domingo (28). Ela recebeu 1.013.092 votos, ou 57,58% dos válidos e Carlos Eduardo (PDT), 746.432 votos (42,42%). Veja a apuração completa aqui.

Ela foi considerada eleita matematicamente às 18h34, quando as urnas estavam com 90,77% apuradas. Fátima é a única mulher eleita governadora no país em 2018 e a terceira a ser escolhida para o cargo no estado. Mesmo antes do fim da totalização de votos, ela também já foi considerada a governadora eleita com o maior número de votos na história do estado.

A futura governadora do RN comentou o fato de ser a única mulher eleita para liderar um estado, no país. “Eu tenho muita consciência desse momento político que o RN vive. Tem outro aspecto que me emociona muito. O fato de eu ser a única mulher que vai compor o colegiado de 27 governadores no nosso país. E justamente na terra de Nísia Floresta e do primeiro voto feminino do Brasil”, destacou.

“A maioria do povo do RN resolveu fazer uma mudança, no sentido de eleger uma professora de origem humilde que tem mais de trinta anos de vida pública pautada por honestidade, espírito público e seriedade. E isso não vai mudar neste momento político que estamos vivendo”, declarou em entrevista coletiva, após a vitória.

Fátima Bezerra tem 63 anos. É professora, pedagoga e atualmente ocupa o cargo de senadora da república pelo Rio Grande do Norte. Ela nasceu em 19 de maio de 1955 em Nova Palmeira, na Paraíba, mas mora no Rio Grande do Norte desde a adolescência. Se filiou ao PT em 1981 e entrou na carreira política-eleitoral após atuação no sindicato dos professores do estado.

Antes do Senado, Fátima foi eleita deputada estadual duas vezes consecutivas, nas eleições de 1994 e 1998. Em 2002, disputou pela primeira vez um cargo na Câmara Federal. Ganhou e foi eleita outras duas vezes, em 2006 e 2010, sempre pelo Rio Grande do Norte. Entre as candidaturas vitoriosas no Legislativo, disputou a Prefeitura de Natal nos anos de 1996, 2000, 2004 e 2008, mas perdeu nas quatro ocasiões.

Em 2014, com 808.055 votos potiguares (54,84% dos válidos), Fátima foi eleita senadora. Ela poderia permanecer no cargo até 2022, mas decidiu se candidatar ao governo do estado. Eleita, a professora assumirá pela primeira vez um cargo do Poder Executivo – a única governadora eleita no país em 2018.

“Quero agradecer ao povo do Rio Grande do Norte que foi o grande protagonista dessa vitória tão expressiva que a gente acaba de ter. Ao povo do Rio Grande do Norte, o meu mais profundo agradecimento. Nossa candidatura nasceu do sentimento popular. Nossa candidatura expressava isso: esperança por mudança. E o povo do Rio Grande do Norte confirmou isso hoje nas urnas”, disse.

As imagens da eleição: a vitória

Deu no Blog Thaísa Galvão

Oficializado o resultado das urnas, a senadora Fátima Bezerra concedeu entrevista coletiva.

A ela se juntaram o vice Antenor Roberto, a senadora eleita Zenaide Maia, o suplente que assumirá o Senado, Jean-Paul Prates, os deputados federais eleitos pelo PT, Natália Bonavides e Fernando Mineiro, e os apoiadores deputados Ezequiel Ferreira de Souza, Márcia Maia e o eleito Ubaldo Fernandes, o presidente da Câmara Raniere Barbosa e a presidente do Avante, Karla Veruska e os ex-candidatos a governador, Carlos Alberto, e a deputado estadual, Robério Paulino.

Fotos Pedro Vitorino – Fotopress

PESQUISA CERTUS/FIERN GOVERNO VOTOS VÁLIDOS: Fátima tem 53,5%; Carlos Eduardo, 46,5%

O instituto Certus diviulgou a segunda rodada de pesquisas do segundo turno. E, na corrida para o Governo do Estado, analisando somente os votos válidos, ou seja, excluindo-se os brancos, nulos e indecisos, a candidata Fátima Bezerra aparece na liderança com a margem semelhante a todas as últimas pesquisas divulgadas. Esse cenário é o mesmo utilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para definir o vencedor das eleições.

Os resultados foram

Fátima Bezerra 53,50%
Carlos Eduardo 46,50%

Sobre a pesquisa

A pesquisa do instituto Certus sobre o segundo turno das eleições 2018 foi encomendado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern) e registrada na Justiça Eleitoral sob os números BR-05145/2018 e RN-04070/2018. A coleta das informações aconteceu entre os dias 22 e 25 de outubro com 1410 eleitores de 40 municípios do RN. Os resultados foram calculados com margem de erro 3% para mais ou para menos e com um intervalo de confiança de 95%.

RN:Pesquisa Ibope para governo Fátima Bezerra na frente

Para o Ibope, Fátima Bezerra será a governadora do Rio Grande do Norte.

Os números da pesquisa encomendada pela InterTV Cabugi, apontam uma maioria de 10 pontos sobre o segundo colocado, Carlos Eduardo Alves.

Levando em consideração os votos válidos, Fátima tem 55% das intenções de votos contra 45% de Carlos Eduardo.

Comparando com a pesquisa anterior, divulgada no dia 17 passado, Fátima cresceu um ponto e Carlos Eduardo caiu um ponto.

Veja o gráfico:

Pelos votos totais, incluindo nulos e indecisos, a maioria de Fátima sobre Carlos Eduardo também é de 10%.

Fátima tem 52% contra 42% do segundo colocado.

Brancos e nulos somam 4% e indecisos 3%.

E pelos números totais, em relação à pesquisa anterior, Fátima também cresceu.

Carlos ficou estacionado.

Veja o gráfico.

O triângulo da propina que envolve Haddad

MP aponta negociata envolvendo Eduardo Cunha e Leo Pinheiro, da OAS; informações estão em inquérito de operação em Natal que investiga superfaturamento na construção da Arena das Dunas

Ilustração: Gerson Nascimento

O ano era 2013. O município de São Paulo, na época comandado pelo hoje candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, tinha uma dívida junto ao governo federal de R$ 53,2 bilhões – 13% de sua receita líquida ia para pagar dívidas com a União, que, na época, era também comandada pelo PT, da então presidente Dilma Rousseff. A solução óbvia era renegociar a dívida com seu principal credor, o governo federal. Entretanto, o caminho utilizado por Fernando Haddad foi uma parceria com o então deputado federal Eduardo Cunha (MDB-RJ), hoje detido em Curitiba, e o empreiteiro Leo Pinheiro, ex-presidente da OAS, também preso. É o que indicam investigações da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) obtidas pela reportagem de ISTOÉ. Para o MPF, a triangulação revelaria a confluência de interesses entre o então prefeito petista, o então deputado corrupto e o empreiteiro corruptor, sempre girando em torno do pagamento de propinas.

Àquela altura, Haddad estava pressionado com os diversos protestos populares fruto dos aumentos nas passagens de ônibus. Precisando de uma solução que lhe garantisse mais recursos, o petista atuou ao lado de Cunha para a aprovação da matéria. Ao mesmo tempo, de acordo com a investigação, integrantes do seu governo tiveram encontros com membros da OAS durante a tramitação do Projeto de Lei. Emails em poder da PF, demonstram constante troca de mensagens entre Cunha, Leo Pinheiro e Haddad sobre o andamento do projeto. O Ministério Público Federal acredita que Cunha recebeu propina da OAS para favorecer Haddad.

As informações que ligam Haddad, Pinheiro e Cunha constam do inquérito da Operação Manus, que investigou superfaturamento na construção do estádio Arena das Dunas, em Natal (RN), caso que levou à prisão o ex-deputado Henrique Eduardo Alves (RN). Além do caso específico do estádio potiguar, o inquérito concentrou outros indícios da relação de Cunha com a OAS. As peças juntadas no inquérito ligam os interesses dos três envolvidos na triangulação. Em 2012, durante a campanha eleitoral, Haddad recebeu doações da ordem de R$ 850 mil da empresa de Léo Pinheiro. À época, a OAS mantinha seis contratos com a prefeitura paulistana, e as dificuldades de recursos da administração municipal, na avaliação do MP, certamente refletiriam na possibilidade de tais contratos serem honrados. Somados, os contratos tinham valor global de R$ 1,4 bilhão. No relatório da Operação Manus, o MPF é explícito: Cunha “atuou em favor dos interesses da OAS relacionados à rolagem da dívida pública do Município de São Paulo, na gestão do prefeito Haddad”. Pela denúncia, Cunha trocou mensagens entre junho e outubro de 2013 com “Léo Pinheiro” justamente falando sobre essa matéria.

“Cunha atuou em favor dos interesses da OAS relacionados à rolagem da dívida de São Paulo na gestão de Haddad”, diz PF

O governo federal apresentou o Projeto de Lei Complementar 238/2013, que teve como relator o então líder do MDB na Câmara, Eduardo Cunha, no início de 2013. A matéria tratava basicamente da rolagem da dívida da prefeitura de São Paulo e de outras aproximadamente 200 cidades brasileiras. O PLC também mudava os critérios de indexação dos contratos de refinanciamento das dívidas de estados e municípios com a União. Um detalhe que chamou a atenção nas investigações do MPF sobre o tema é que, nas trocas de mensagens deste período, existem indícios de que o ex-secretário municipal de Negócios Jurídicos Luis Fernando Massonetto alertou que um dos entraves para a não aprovação da matéria seria justamente Cunha. “Donato falou que o Sec. De Assuntos Juridicos tinha ligado no Juridico da Casa Cívil (o Manssoneto foi o Juridico de Haddad no Ministério da Educação). Disseram que o Problema era EC (Eduardo Cunha)”, descreve uma das mensagens no celular de Leo Pinheiro. Segundo consta em pesquisa da agenda da Secretaria de Justiça da Prefeitura de São Paulo, Massonetto teve uma reunião com membros da OAS, em 28 de maio de 2013. Justamente antes dessa mensagem disparada por Leo Pinheiro.

Outro trecho da investigação indica que Cunha, além de Leo Pinheiro, também trocava informações com Haddad sobre o projeto. “O próprio Eduardo Cunha conversou com Fernando Haddad antes das alterações”, diz o inquérito. Ou seja, para a PF, Haddad tinha exata noção do que estava sendo discutido na Câmara. Em outra operação, a Catilinárias, os investigadores apreenderam um computador em posse de Cunha no qual havia um e-mail encaminhado para o endereço: claudia.510mederiso@gmail.comcom a seguinte mensagem: “depois de conversar com Hadda(d) fiz essas alterações, passe a ele, abs”. No arquivo anexo ao e-mail, havia a minuta do substitutivo apresentado por Eduardo Cunha à Câmara, que depois veio a ser aprovado. Segundo relatório da PF, um detalhe que corrobora a tese é uma outra troca de mensagens entre Leo Pinheiro e Cunha no qual o executivo da OAS questiona: “Ainda hoje te mando o texto que combinamos. A minuta do Fernando vc me manda”. Cunha, então pergunta. “Qual Fernando”. A resposta é precisa: “Haddad”.

O interesse extremo e a participação de Haddad no processo levanta dúvidas da PF e MPF. O problema, no caso, parece ser o caminho que cruza Haddad, Léo Pinheiro e Eduardo Cunha. Ainda mais diante da informação do MPF de que Cunha, ao lado de Henrique Eduardo Alves, teriam recebido pelo menos R$ 4,6 milhões por meio de doações eleitorais como propina pela sua atuação no Congresso, na qual se inclui a aprovação do PLC 238/2013. E de que a OAS recebeu R$ 173 milhões da Prefeitura de São Paulo na gestão Haddad. Destes, R$ 89 milhões em 2014, ano subsequente à aprovação do PLC. Como dizia Tom Jobim: o Brasil não é para amadores.

Leo Pinheiro pagou propina a Eduardo Cunha para agilizar renegociação da dívida de São Paulo que favorecia Haddad

Foto: Divulgação

Fonte: Isto É

 

Realtime Big Data votos válidos evolução: Fátima oscila 3% para cima e Carlos Eduardo, para baixo

Nos três levantamentos que fez no Rio Grande do Norte para o governo do RN, o Realtime Big Data, a pedido da TV Record, concluiu que a senadora Fátima Bezerra oscilou para cima 3% em votos válidos, que não considera nulos, brancos e indecisos e é a forma pela qual a Justiça Eleitoral divulga os resultados.

A candidata do PT tinha 51% em 19 de outubro, foi a 52% no dia 23 e agora tem 54%. No segundo turno, quando um candidato sobe em votos válidos o outro necessariamente cai. Assim, a mesma quantidade, em curva decrescente foi registrada para Carlos Eduardo Alves.

O ex-prefeito de Natal tinha 49%, passou para 48% e agora tem 46%.

É a primeira vez que o Realtime tira em suas pesquisas os dois candidatos do cenário de empate técnico.

A pesquisa foi realizada no dia 25 de outubro e ouviu 1.500 eleitores. Ela tem margem de erro de 3 ponto percentuais e intervalo de confiança de 95%. Ela foi registrada sob os protocolos RN-00960/2018 e BR-00899/2018.

Candidatos têm até esta quinta-feira para reuniões públicas e comícios

Os candidatos à Presidência da República e ao governo nos 13 estados e no Distrito Federal têm até esta quinta-feira (25) para participação em reuniões públicas, comícios e uso de sonorização fixa entre as 8h e as 24h, com exceção do comício de encerramento da campanha, que poderá ser prorrogado por mais duas horas.

Nesta quinta-feira (26) acaba o prazo para veiculação de propaganda eleitoral gratuita em emissoras de rádio e televisão. No sábado (27), véspera das eleições, a legislação permite propaganda “mediante alto-falantes ou amplificadores de som”, distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata e carro de som.

No dia 28, é o dia da votação. Os eleitores devem se dirigir aos postos das 8h às 17h. No caso do Distrito Federal e dos estados nos quais haverá segundo turno, os eleitores escolherão o presidente da República e o governador.

Agência Brasil

RN:Debate de hoje (25) entre os candidatos a governador na Inter TV Cabugi

A emissora de TV do Rio Grande do Norte a Inter TV Cabugi realiza nesta quinta – feira , 25, no horário das 22h, mais um debate com os candidatos a governo. Tanto Carlos Eduardo, quanto Fátima Bezerra já confirmaram as presenças.

Deputado federal eleito General Girão do PSL desmente vereador de Natal

Real Big Data: Na segunda pesquisa do instituto Fátima sobe 1 e Carlos Eduardo cai 1 ponto

Pesquisa do instituto Big Data divulgada nesta terça-feira para as eleições do Rio Grande do Norte, bateu com os índices do instituto Seta.

Veja os números levando em consideração os votos válidos:

Fátima Bezerra – 52%

Carlos Eduardo Alves – 48%

Margem de erro – 3%

Registro – RN-01834/2018, BR-09834/2018

Na pesquisa divulgada sexta-feira passada, dia 19, Fátima tinha 51% e Carlos Eduardo 49%.

Comparando as duas, nos últimos 5 dias Fátima cresceu 1 ponto e Carlos caiu 1 ponto.

PESQUISA SETA/BLOGDOBG GOVERNO VOTOS TOTAIS: Fátima tem 42% e Carlos Eduardo, 38%

A candidata do PT e o candidato do PDT ao governo do Estado estão tecnicamente empatados pelo governo do Estado.

No levantamento estimulado total de votos, que considera brancos e nulos, Fátima tem 42%, contra 38% de Carlos Eduardo Alves.

Ninguém, brancos e nulos são 14% e 6% não sabem ou não souberam responder.

A pesquisa foi realizada entre 19 e 21 de outubro em todas as regiões do Estado e ouviu 1.300 eleitores. O índice de confiança é de 95% e a margem de erro, de 3%. O levantamento foi registrado sob o protocolo RN-0533/2018 e BR-04314/2018.

 

PESQUISA SETA/BLOGODOBG PRESIDENTE VOTOS TOTAIS: Haddad tem 43% e Bolsonaro, 39%

PESQUISA SETA/BLOGODOBG PRESIDENTE VOTOS TOTAIS: Haddad tem 43% e Bolsonaro, 39%

O candidato do PT à Presidência da República tem 43% de citações no levantamento estimulado do Instituto Seta.

Jair Bolsonaro aparece imediatamente atrás, com 39% das citações.

Ninguém, brancos e nulos são 14%, e 4% não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa foi realizada entre 19 e 21 de outubro em todas as regiões do Estado e ouviu 1.300 eleitores. O índice de confiança é de 95% e a margem de erro, de 3%. O levantamento foi registrado sob o protocolo RN-0533/2018 e BR-04314/2018.

Horário de verão vai começar no mesmo dia da primeira prova do Enem

Preparação dos estudantes deve começar uma semana antes

Candidatos chegam para o 2º Dia de prova do Enem (Elza Fiuza/Agência Brasil)

Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil  Brasília

“A gente orienta os alunos a três, quatro dias antes do Enem, começarem a ajustar horário do sono. Uma coisa é chegar nervoso, outra é chegar cansado”, diz o professor de língua portuguesa do Colégio Único, Marcelo Freire.

Nos dias 4 e 11 de novembro, 5,5 milhões de estudantes em todo o país farão o Enem. No primeiro dia do exame (4/11), serão aplicadas as provas de linguagem, ciências humanas e redação. A aplicação terá 5h30 de duração. No segundo dia (11/11), haverá provas de ciências da natureza e matemática. Os estudantes terão cinco horas para resolver as questões.

“No primeiro dia de prova, a carga de leitura é muito grande e tem a prova de redação. Já tem elemento de estresse natural. Vai valer a pena tentar forçar um pouco o horário biológico alguns dias antes”, diz o professor, que acrescenta: “Se o estudante dormir mais cedo ao longo da semana, no sábado não vai ter problema com isso. Não adianta fazer isso na véspera, junto com o nervosismo, que é normal, não vai funcionar”.

A dica, segundo Freire, pode ser adotada por estudantes de todos os estados, independente de adotarem o horário de verão ou não. Isso porque a aplicação do Enem segue o horário de Brasília, que adota a alteração na hora.

Página 3 de 75612345...102030...Última »