Nova Cruz/RN -

DEU EM O GLOBO

Na reta final

De Merval Pereira
A decomposição da mais recente pesquisa do Datafolha, que mostra a candidata oficial Dilma Rousseff colocando oito pontos de vantagem sobre o candidato da oposição José Serra, mostra uma tendência semelhante ao que aconteceu no primeiro turno da eleição de 2006, com o país dividido por regiões: Serra segue liderando no Sul do país, Dilma vence no Nordeste e no Norte, e o Sudeste está empatado dentro da margem de erro da pesquisa, com ligeira vantagem para Dilma. Em 2006, Alckmin perdeu a eleição mas ganhou no Sudeste, graças aos votos de São Paulo.
O cientista político Cesar Romero Jacob, diretor da editora da PUC, coordena uma equipe de pesquisadores brasileiros e franceses que estuda a “geografia do voto” nas eleições presidenciais do Brasil de 1989 a 2006 e vê um cenário semelhante ao da última eleição presidencial se desenhando, embora acredite que a fatura não esteja decidida a favor da candidata do governo, mesmo que as condições objetivas sejam favoráveis a ela.
Perto de ganhar a eleição no primeiro turno, com 47% dos votos válidos, Dilma Rousseff está em situação pior do que Lula aparecia às vésperas da campanha de rádio e televisão de 2006, quando o presidente, buscando a reeleição, tinha 55% dos votos válidos.
Também o então candidato tucano Geraldo Alckmin, estava em situação pior do que hoje está Serra: havia caído de 28% para 24%, enquanto Serra aparece hoje com 33%, ou 38% de votos válidos.
Marina Silva registra 12% de votos válidos, enquanto os candidatos de partidos pequenos somados vão a 2%, o mesmo quadro de 2006, quando Heloisa Helena, do PSOL, aparecia com 11% dos votos e Cristovam Buarque com apenas 1%.
O resultado do primeiro turno foi bem diferente. Lula teve 48,61% dos votos válidos e Alckmin: 41,64%, enquanto Heloisa Helena e Cristovam somavam menos de 10% dos votos. O que demonstra que política não pode ser confundida com uma ciência exata, nem as pesquisas definem o resultado final das urnas.
A situação regional é explicada por Cesar Romero como resultado de uma cadeia de interesses, e não uma divisão simplista entre “ricos e pobres”.
No Nordeste, por exemplo, não é especificamente o beneficiário do Bolsa Família que influencia o voto, mas uma cadeia de beneficiários. No que aumenta a renda na região, e também a classe média, são também os comerciantes que se beneficiam.
E no Sul, não é só o executivo dos setores exportadores, mas toda a região que é afetada pela valorização do real, que prejudica as exportações.
Se o real estivesse valendo menos em relação ao dólar, toda a região estaria com mais dinheiro, não apenas os grandes exportadores como a Sadia e a Perdigão, mas também o pequeno produtor rural, que faz parte da cadeia exportadora, ressalta Cesar Romero.
Comparando os mapas regionais do resultado da eleição passada no primeiro turno com as pesquisas atuais, o cientista político da PUC destaca que, em 2006, Lula teve um ótimo desempenho na região Norte-Nordeste e em parte do Sudeste.
Em contrapartida, o Sul, São Paulo, parte de Minas e o Centro-Oeste ficaram com o outro lado.


22 mil candidatos aspiram ao voto de 135 milhões
Gerson Camarotti, Flávio Freire, Sérgio Roxo e Elenilce Bottari, O Globo
Com cerca de 22.400 candidatos – um “elenco” jamais visto em qualquer programa de rádio ou televisão -, estreia nesta terça-feira o programa eleitoral gratuito.
O público estimado é de 135.804 milhões de eleitores, que terão 130 horas de programação eleitoral, além de inserções diárias entre 17 de agosto e 30 de setembro, para conhecer as propostas dos nove candidatos à Presidência, dos 270 candidatos ao Senado e dos mais de 20 mil aspirantes a deputado estadual, distrital e federal.
Primeiro a aparecer no horário eleitoral, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, vai apresentar propostas com base no tripé que pretende explorar nos próximos 45 dias de exposição na TV: saúde, educação e segurança serão o carro-chefe do programa dirigido pelo marqueteiro Luiz Gonzalez.
O tucano vai reforçar críticas aos gargalos de infraestrutura que teriam sido provocados pelo governo federal, com destaque para sucateamento dos portos e falta de investimentos na malha aeroviária.
A superlotação dos aeroportos surgirá como alerta para os períodos em que o país vai sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas.
Para o programa de abertura, haverá comparação da biografia com a de outros candidatos, principalmente com a da petista Dilma Rousseff.
Para isso, a cúpula tucana levantou números, imagens e depoimentos relativos à trajetória de Serra. Servirão de bandeiras o programa de prevenção à Aids e mutirões de saúde, entre outros temas. A origem humilde de Serra será explorada na TV.
(…) O programa de Dilma, por decisão do presidente Lula, terá como principal objetivo reforçar a identidade dela como a mais capacitada para continuar o projeto de governo. Nos bastidores, Lula tem sido consultado pelo marqueteiro João Santana.
O objetivo é explorar ao máximo a parceria com Lula para atrair um quarto do eleitorado que ainda desconhece essa relação.
Haverá comparação entre os governos de Lula e Fernando Henrique Cardoso.
Nos primeiros programas, Dilma vai aparecer no extremo Sul do país, enquanto Lula gravou um programa no Norte, para mostrar a integração nacional proposta pelos dois.
(…) Com apenas um minuto e 23 segundos no horário eleitoral, a campanha de Marina Silva pretende apelar à criatividade para driblar a pequena exposição na televisão em relação aos adversários Dilma e Serra.
A ideia é apresentar uma “produção artística” inovadora no primeiro programa para chamar a atenção. Os detalhes são mantidos em segredo. O cineasta Fernando Meirelles, diretor de “Cidade de Deus”, tem contribuído com sugestões e chegou a participar da gravação do primeiro piloto do programa.

Deu no Blog da Thaisa Galvão

Ex-prefeito de Monte Alegre, que havia declarado apoio a Iberê, aderiu a Rosalba

Em Monte Alegre, terra do vice Robinson Faria, onde a carreata que começou em Tibau do Sul terminou, a governadorável Rosalba Ciarlini recebeu novo apoio: do ex-prefeito Solon, que já havia declarado apoio ao governador Iberê Ferreira de Souza. 

O que terá feito Iberê a Solon, que fez com que ele mudasse de ideia, e até mandasse retirar os adesivos do candidato governista de sua casa…e readesivartudo em tons rosa?…

Fotwitter

Solon…trocou de apoio neste domingo
Antes de chegar a Monte Alegre, na passagem por Arês, a Rosa recebeu o apoio da ex-prefeita Lúcia Souza, do PSB, mas que andava calada ainda… 

Lúcia anunciou o apoio mas não subiu no Rosamóvel, que é onde se consagram os apoios à candidata democrata. 

Tudo por causa de Bráulio, também ex-prefeito de Arês, e presidente do DEM, que é seu inimigo político.
Bráulio foi mais…maleável… 
Disse que tudo valia em nome da Rosa, que questões municipais deveriam ficar de lado… 
Mas a ex-prefeita Lúcia fez que não ouviu…certamente pensando ali em 2012. 
E ainda em Monte Alegre, quando chegava a caravana cor-de-rosa, com presença de Rosalba, Robinson Faria, Garibaldi Filho e José Agripino, a prefeita Graça fez uma surpresa: antes do comício, entregou a Rosalba a “Casa Rosa”. 
Uma espécie de comitê para distribuição de material de campanha, reuniões, encontros…

Areia Branca     
Acompanhados de ex-prefeitos, Rosalba e Garibaldi participam da procissão de Nossa Senhora dos Navegantes
“Minha fé e identidade com Areia Branca me trazem todos os anos a essa festa”, diz Rosalba
Rosalba amanheceu o domingo em Areia Branca onde acompanhou a procissão marítima de Nossa Senhora dos Navegantes. “Minha fé e identidade com Areia Branca me trazem todos os anos a essa festa que um dos maiores eventos religiosos do Estado“, declarou Rosalba, que conversou com os fiéis na companhia do senador Garibaldi Filho.
Na festa de Nossa Senhora dos Navegantes, este ano, Rosalba foi recebida por três ex-prefeitos, além de vereadores e outras lideranças políticas do município. A candidatura dela vai reunir, no mesmo palanque, os ex-prefeitos Expedito Leonez, Ruidemberg Ferreira (Beguinho) e José Alfredo Rebouças. A candidata disse que está muito feliz por poder contar com o apoio dos ex-prefeitos, entendendo que o exemplo de Areia Branca é uma prova de que os interesses do Rio Grande do Norte estão acima de qualquer questão partidária. Os deputados Betinho Rosado e Fábio Faria também estavam na procissão da padroeira dos marítimos, em Areia Branca.

São Paulo do Potengi
     
Iberê e Vilma são recebidos com entusiasmo em Carnaubais
Ivanizio Ramos
Iberê assumiu compromissos com melhorias no campo da educação, dentre outros
Após passar por Afonso Bezerra pela manhã, os candidatos da coligação Vitória do Povo foram recebidos com festa no município de Carnaubais, no início da tarde deste domingo (15). Ao lado do prefeito Luizinho, do vice-prefeito Nilson Dias e vereadores do município, Iberê, Vilma e Hugo participaram de carreata e comício. Apesar do sol inclemente e da temperatura acima dos 40 graus, os carnaubenses não perderam a oportunidade de saudar, ouvir e aplaudir a caravana dos que estão com o presidente Lula. “Quem tem o que dizer não tem medo de ir às ruas e de casa em casa pedir o voto. Estamos de cabeça erguida e de mãos limpas que votamos em Iberê para governador, Vilma e Hugo para o Senado e em Dilma para ser nossa presidente“, declarou o prefeito Luizinho, de Carnaubais.
Iberê destacou o apoio de Luizinho e de todo o seu grupo político. “Vou ser reeleito governador e serão mais quatro anos de trabalho, progresso e justiça para Carnaubais“, anunciou o governador, que assumiu compromissos com melhorias no campo da educação, qualificação dos jovens e habitação para o homem do campo. Vários prefeitos da região também foram abraçar Iberê e Vilma neste domingo, como Eider Medeiros (Alto do Rodrigues), Leonardo Oliveira (Ipanguaçu), Jackson Bezerra (Afonso Bezerra), Assis da Padaria (Santana do Matos) e Elson Trindade (Pedro Avelino).
Carlos Eduardo diz que dará prioridade à Agricultura Familiar caso vença as eleições
Carlos Eduardo discursou no meio da feira para centenas de pessoas.
Em entrevista a Rádio Potengi AM, de São Paulo do Potengi, neste domingo (14), o candidato ao Governo, Carlos Eduardo (PDT), explicou como dará prioridade ao desenvolvimento da Agricultura Familiar e à logística dos pequenos negócios. “O nosso Governo vai incentivar o desenvolvimento econômico de todo o Rio Grande do Norte. Vamos garantir os incentivos fiscais, a acessibilidade, a energia, a água e a gestão ambiental. Os distritos industriais de Extremoz e Macaíba já estão saturados”, disse. O candidato da coligação “Coragem pra Mudar” (PDT-PCdoB-PRP) visitou a feira de São Paulo do Potengi pela manhã ao lado da liderança Eugênio Pacelli, do vice-prefeito José Luís (PDT), da ex-vereadora Marli de Fátima (PSB), da vice-presidente do PMDB de Riachuelo, Gracinha Alves, do vereador Washington da Cooperativa e da vereadora Maria Nericivan (PSB).
Carlos Eduardo discursou no meio da feira para centenas de pessoas. “Nós tivemos um olhar para os pequenos, porque os pequenos são a maioria e é quem gera emprego e renda. Os pequenos de Natal já estão com Carlos Eduardo. Os do Estado também ficarão”. Na tarde deste domingo, Carlos Eduardo participou da caravana “Coragem pra Mudar”, percorrendo as ruas da Zona Norte de Natal e depois seguiu por Ceará-Mirim e São Gonçalo do Amarante.
Fonte:Blog Marcos Dantas

Pai de Rogério Marinho, Valério Marinho, é o segundo suplente do senador Agripino Maia

Foto: Assessoria/Rogério
Rogério anunciou que seu pai é o segundo suplente de Agripino
O advogado e ex-presidente da OAB/RN, Valério Marinho, foi escolhido como segundo suplente do senador José Agripino.

Valério é pai do deputado Rogério Marinho, candidato à reeleição.

A informação foi dada por Rogério, durante caminhada que fez na Cidade da Esperança, neste sábado(14).

“Fico feliz pelo meu pai ter sido escolhido por Agripino pela sua competência e experiência. Além disso, o PSDB ganha mais um espaço no Senado, com João Faustino e agora com Valério Marinho”, disse Rogério.

O primeiro suplente de Agripino é João Faustino, que atualmente assume a vaga do senador Garibaldi Filho, que tirou licença para se dedicar à campanha eleitoral.
Fonte:Blog do Oliveira

História mostra que Dilma chega à TV como favorita

  Evaristo Sá/FP
Começa nesta terça (17) a etapa decisiva da campanha de 2010. A fase em que muda o horário da novela e o eleitor é convidado a prestar mais atenção nos candidatos.

Eleição e mineração, diz o brocardo, só depois da apuração. Numa disputa encarniçada como a que travam Dilma Rousseff e José Serra a certeza é ante-sala do equívoco.
Porém, os exemplos recolhidos da história permitem sustentar que Dilma Rousseff chega à propaganda eleitoral eletrônica com cara de favorita.
No período pós-redemocratização, houve no Brasil cinco eleições presidenciais. Em quatro, repetiu-se um mesmo fenômeno.
O candidato que chegou ao horário de TV, em agosto, à frente nas pesquisas de opinião conquistou a cadeira de presidente.
Foi assim em 1989 (Collor), 1998 (FHC), 2002 (Lula) e 2006 (Lula de novo). O único ponto fora da curva, 1994, veio acompanhado de boa explicação.
Naquele ano, Fernando Henrique Cardoso deixara o ministério da Fazenda de Itamar Franco para vender-se ao eleitorado como candidato da estabilização da moeda.
Na Esplanada, FHC reunira em torno de si os técnicos que haviam dado à luz o Plano Real. Nos palanques, colheu os dividendos da vitória sobre a superinflação.
Mal comparando, FHC era a Dilma daquela época. Carregava a marca da continuidade. Antes de virar ministro de Itamar –primeiro no Itamaraty, depois da Fazenda— cogitara abandonar a carreira política.
Suspeitava que o eleitor de São Paulo não o reconduziria à cadeira de senador, o máximo que as urnas lhe haviam concedido até então.
Pois bem. Foi ao meio-fio na rabeira de Lula nas pesquisas. Dois meses antes de chegar à TV, surfou sobre curva ascendente. E não tardou a ultrapassar o rival.
Vítima do Real, um plano contra o qual deblaterara, o Lula de 2010 enxerga na exceção de 1994 um tônico que levará à confirmação da regra observada nas outras quatro eleições.
Em privado, Lula diz que FHC prevaleceu sobre ele um par de vezes porque o eleitor o via como ameaça ao processo de estabilização da economia.
Agora, diz o presidente, o brasileiro preferirá Dilma a Serra porque enxerga nela a continuidade de um governo que, para além do êxito econômico, distribuiu renda.
Derrotado por Lula em 2002, Serra vê-se compelido a jogar todas as fichas na televisão em sua segunda tentativa de chegar ao Planalto. Tem um mês e meio para seduzir o eleitorado.
Encontra-se atrás de Dilma em todas as pesquisas. O último Datafolha, divulgado na sexta (13), dimensionou em oito pontos percentuais o fosso que o separa do empate.
Mais do que se igualar à pupila de Lula, Serra terá de produzir uma virada. De novo, a história não o favorece.
Se conseguir o feito, Serra vai ao verbete da enciclopédia como um caso único. A experiência mostra que a TV se presta mais à consolidação do que à mudança do voto.
Assim, se Lula for capaz de manter até setembro os votos que amealhou para Dilma nos meses anteriores, a chance de convertê-la em sua sucessora é muito alta.
Se a equipe de marketing comandada por João Santana, a serviço do PT, conseguir adensar o cesto de votos da candidata oficial, o triunfo pode se dar no primeiro turno.
Uma outra coincidência hsitórica parece conspirar a favor de Dilma: nas últimas cinco sucessões, todos os eleitos prevaleceram sobre seus rivais em Minas Gerais.
Neste caso, não há exceções. Considerando-se a apuração final dar urnas, desprezadas as vírgulas, Collor bateu Lula em Minas, no ano de 1989, por 36% a 23%.
Em 1994, Lula foi, de novo, derrotado em Minas por FHC: 65% a 22%. Em 1998, ano da reeleição de FHC, os eleitores mineiros voltaram a preterir Lula: 56% a 28%.
Em 2002, uma inversão de papéis. Candidato do PSDB numa fase em que as crises roíam os efeitos do Real, Serra foi batido por Lula em Minas: 53% a 23%.
Em 2006, ano em que os “aloprados” do PT fizeram a disputa deslizar para o segundo turno, Lula venceu o tucano Geraldo Alckmin em Minas por 51% a 41%.
Para desassossego do Serra 2010, os institutos de pesquisa informam que, a despeito de dispor da companhia do popular Aécio Neves, Dilma já o ultrapassou em Minas.
Considerando-se os dados do Datafolha, Dilma deu salto na terra de Aécio, o grão-duque tucano. Há 20 dias, ela tinha 35% das intenções de voto. Foi a 41%.
Serra, que dispunha de 38% no Estado, deslizou para 34%. Está, portanto, sete pontos atrás de Dilma na preferência do eleitorado mineiro.
Algo que acrescenta dramaticidade ao desafio da virada televisiva. Mesmo no caso do FHC-1994, a utrapassagem começara a ser produzida numa recuperação que as pesquisas registravam desde junho.
Fonte:Blog do Josias

Estratégia de campanha de Serra deu ‘100%’ errado

Fábio Pozzebom/ABr
 
Todos os planos que José Serra traçara para sucessão de 2010 deram errado. Em consequência, o presidenciável tucano chega à fase do horário eleitoral gratuito, último estágio da campanha, em situação de absoluta desvantagem.

No pior cenário esboçado pelo tucanato, previa-se que Serra iria à propaganda de televisão empatado nas pesquisas com Dilma Rousseff. Deu-se algo mais dramático.

Todos os institutos acomodam Serra atrás de sua principal antagonista. No Datafolha, o fosso é de oito pontos. Vai abaixo um inventário dos equívocos que distanciaram a prancheta do comitê de Serra dos fatos:

1Chapa puro-sangue: Serra estava convicto de que Aécio Neves aceitaria compor com ele uma chapa só de tucanos. Em privado, dizia que as negativas de Aécio não sobreviveriam a abril. Aceitaria a vice quando deixasse o governo de Minas. Erro.

2PMDB: O tucanato tentou atrair o PMDB para a coligação de Serra. Nos subterrâneos, chegou-se a levar à mesa a posição de vice. Desde o início, a chance de acordo era vista como remota. Mas o PSDB fizera uma aposta: dividido, o PMDB não entregaria o seu tempo de TV a Dilma. Equívoco.

3Ciro Gomes: O QG de Serra achava que Ciro levaria sua candidatura presidencial às últimas consequências. Numa fase em que Serra ainda frequentava as pesquisas com dianteira de cerca de 30 pontos, o tucanato idealizou um cenário de sonho.

Candidato, Ciro polarizaria com Dilma a disputa pelo segundo lugar, dividindo o eleitorado simpático ao governo. Mais um malogro.

4Marina Silva: Serra empenhou-se para pôr de pé, no Rio, a aliança de seus apoiadores (PSDB, DEM e PPS) com o PV de Fernando Gabeira. Imaginou-se que, tonificado, Gabeira iria à disputa pelo governo fluminense com chances de êxito. E o palanque dele roubaria votos de Dilma para Serra e Marina.

Deu chabu. Empurrado por Lula, Cabral é, hoje, candidato a um triunfo de primeiro turno. A vantagem de Dilma cresce no Estado. E Marina subtrai votos de Serra.

5Sul e Sudeste: O miolo da tática de Serra consistia em abrir boa frente sobre Dilma nessas duas regiões. Sob reserva, Luiz Gonzales, o marqueteiro de Serra, dizia: O Nordeste é importante, mas nossas cidadelas são o Sul e o Sudeste.

Acrescentava: Não podemos perder de muito Nordeste. E temos de ganhar muito bem no Sul e Sudeste. As duas premissas fizeram água. Ampliou-se a vantagem de Dilma no Nordeste. E ela já prevalece sobre Serra também no Sudeste.

Há 20 dias, Serra batia Dilma em São Paulo e era batido por ela no Rio. Em Minas, a situação era de equilíbrio. Hoje, informa o Datafolha, a vantagem de Dilma (41%) ampliou-se em dez pontos no Rio. Serra (25%) enxerga Marina (15%) no retrovisor.

Em Minas, Dilma saltou de 35% para 41%. E Serra deslizou de 38% para 34%. Em São Paulo, o tucano ainda lidera, mas sua vantagem sofreu uma erosão de sete pontos. Resta, por ora, a “cidadela” do Sul, insuficiente para compensar o Nordeste. Pior: Dilma fareja os calcanhares de Serra também nesse pedaço do mapa.

No Rio Grande do Sul, por exemplo, a vantagem de Serra caiu, em 20 dias, de 12 pontos para oito. No Paraná, encurtou-se de 15 pontos para sete.

6Plebiscito: Lula urdira uma eleição baseada na comparação do governo dele com a era FHC. Serra e seu time de marketing deram de ombros. Como antídoto, decidiram promover um confronto de biografias: a de Serra contra a de Dilma.

Entre todos os equívocos, esse talvez tenha sido o mais crasso. Ignorou-se uma evidência. Do alto de sua popularidade lunar, Lula tornou-se o eixo da campanha. Tudo gira ao redor dele.

Lula transferiu votos para Dilma em proporção nunca antes vista na história desse país.

7Debates e entrevistas: Em sua penúltima aposta, o grão-tucanato previra que Serra, por experiente, daria um baile em Dilma nos confrontos diretos. Não deu.

Reza a cartilha dos marqueteiros que, nesse tipo de embate, o candidato que vai bem não ganha votos. Porém, o contendor que dá vexame sujeita-se à perda de eleitores. Para o PSDB, o vexame de Dilma era certo como o nascer do Sol a cada manhã.

No primeiro debate, promovido pela TV Bandeirantes, o escorregão não veio. Na entrevista ao “Jornal Nacional”, também não. Serra houve-se bem nos dois eventos. Porém, ao esquivar-se do desastre, Dilma como que ombreou-se com ele.

8Propaganda eletrônica: Começa nesta terça (17) a publicidade eleitoral no rádio e na TV. O comitê tucano vai à sua última aposta. No vídeo, insistir na exposição da biografia do candidato. Serra será vendido como gestor experiente.

Vai-se esgrimir a tese de que Serra –ex-secretário de Estado, ex-deputado, ex-senador, ministros duas vezes, ex-prefeito e ex-governador— está mais apto do que Dilma para continuar o que Lula fez de bom e avançar no que resta por fazer.

Até aqui, o discurso não colou. Na propaganda adversária, o próprio Lula se encarregará de dizer que a herdeira dele é Dilma, não Serra. A julgar pelas pesquisas, o eleitor parece mais propenso a dar crédito ao dono do testamento.
Fonte:Blog do Josias


Assu     

Antes de Garibaldi e José Agripino chegar, Rosalba comanda concentração da carreata com Ivan Júnior e Fábio Faria
Divulgação
Prefeito e o deputado Fábio Faria com bottons até de George Soares que vota em Iberê
De Assu, o Blog soube que uma multidão caminha pela avenida nesse momento, junto com o prefeito Ivan Júnior (PP) e a candidata Rosalba Ciarlini (DEM), que disputa o Governo pela coligação “A Força da União”. O deputado federal Fábio Faria (PP), que tem o apoio do prefeito também se integrou a mobilização. Nas camisas de Ivan e Fábio, bottons de todos os candidatos, até do empresário George Soares (PR), que concorre a Assembleia Legislativa e tem o apoio do prefeito. O detalhe é que George apóia à reeleição do governador Iberê Ferreira de Souza (PSB).
No início da tarde, Rosalba e Ivan vão se encontrar com os senadores Garibaldi Filho (PMDB) e José Agripino Maia (DEM) para percorrer Itajá, Ipanguaçu, Alto do Rodrigues e Pendências, encerrando em Macau na carreata denominada “Vale do Açu três vezes mais forte”. Garibaldi e José Agripino prestigiaram pela manhã uma reunião com lideranças organizada pelo deputado Antonio Jácome (PMN), em Natal.


Ibope: Em um ano, quem cresceu, quem caiu, quem se manteve

Há exato um ano (14 de agosto de 2009).
Vale a comparação já que se trata de Ibope e Ibope.
Para o governo:
Rosalba tinha 40% e hoje tem 48%: cresceu 8 pontos em um ano.
Iberê tinha 9% e hoje tem 20%: cresceu 11 pontos em um ano.
Carlos Eduardo tinha 13% e hoje tem 12%: em um ano, caiu um ponto.
Detalhe: Na pesquisa de 12 meses atrás, havia mais dois governadoráveis: Robinson Faria com 11% e João Maia com 8%.
Pelo crescimento de Rosalba e Iberê, certamente Robinson levou os seus para a Rosa e João os seus votos para Iberê.
Para o Senado:
Em agosto de 2009, Garibaldi tinha 62% e hoje aparece com 53%: queda de 9% em um ano.
José Agripino tinha 59% e hoje tem 47%: queda de 12 pontos em um ano.
Wilma de Faria tinha 39% e hoje tem 38%: caiu um ponto.
A pesquisa de 2009 incluía Paulo Wagner como candidato a senador e ele aparecia com 14%.
Pelo que se conta aí, os votos de Paulo Wagner estão soltos…e nem foram para Garibaldi, nem para Agripino e nem para Wilma.
Comparem, pois.
Por Ricardo Rosado – Fator RRH

São Gonçalo do Amarante     
João Maia: “O povo já sabe que Lula no Rio Grande do Norte é Iberê”
Marcos Dantas
João Maia chegou com o prefeito Jaime Calado e a primeira-dama Zenaide Maia
Na avaliação do deputado federal João Maia (PR), a carreata e comício em São Gonçalo do Amarante, na noite desta sexta-feira (13) foi a maior expressão de apoio as candidaturas de Iberê governador, Wilma e Hugo Manso para o Senado e a dele para deputado federal. “O povo ainda não tinha saído nas ruas com tanto entusiasmo. Claro que isso reflete a excelente aprovação da administração do prefeito Jaime Calado, mas fiquei feliz com tamanha demonstração de carinho das pessoas, nas ruas, nas calçadas, nas comunidades de São Gonçalo. O povo já sabe que Lula no Rio Grande do Norte é Iberê“, disse. Ao lado do prefeito Jaime Calado e vereadores, João Maia caminhou pelas principais comunidades e bairros da cidade, ao lado de Iberê e os candidatos da coligação “Vitória do Povo”.
Coube ao prefeito Jaime levar a mensagem de otimismo aos militantes. “Esse palanque trouxe para São Gonçalo mais de R$ 55 milhões em obras. Lula, Iberê, Wilma e João Maia me ajudaram a transformar São Gonçalo, por isso vamos retribuir e reafirmar nossa parceria. Não podemos votar contra os candidatos de Lula, o melhor presidente do Brasil e que está trazendo a maior obra do Estado para São Gonçalo, que é o aeroporto“, disse. As palavras de Jaime Calado foram reforçadas no discurso do seu candidato, o deputado federal João Maia. “Eu fiz questão de vim hoje aqui em São Gonçalo para dizer que nós somos a caravana de Lula, o palanque de quem recuperou todas as estradas federais deste Estado, o palanque de quem verdadeiramente traz esperança de uma vida melhor para o idoso, a criança, o chefe de família. O palanque dos que lutam pela geração de emprego e o desenvolvimento deste Rio Grande do Norte. O povo já sabe que Lula no Rio Grande do Norte é Iberê“, finalizou.
Neste sábado, João Maia pega a estrada rumo ao interior. A partir das 13 horas participa de caminhada em Lajes Pintada; as 19 horas prestigia a novena de Nossa Senhora da Guia, em Acari, e as 21 horas participará do aniversário de Edimar Medeiros e passeata em Jardim do Seridó.
São Gonçalo do Amarante     
Jaime Calado afina discurso contra Rosalba Ciarlini na carreata de Iberê
Marcos Dantas
Com bons índices de avaliação na Grande Natal, disse que Rosalba é contra Lula
Durante a carreata do governador Iberê Ferreira de Souza (PSB) em São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado (PR), que se orgulha de ser um dos prefeitos mais bem avaliados da Grande Natal, não poupou críticas a candidata adversária, Rosalba Ciarlini (DEM). Nas oportunidades em que discursou, ele seguiu a tendência dos demais aliados de Iberê e nacionalizou a campanha potiguar. “Estamos dizendo de casa em casa, que temos o melhor presidente dos últimos cinqüenta anos, que fez de tudo pelos pobres e fez em São Gonçalo a maior obra, que é o aeroporto. Lula só pede um coisa, que votem nos candidatos dele para que continuem fazendo o que ele está fazendo pelo Brasil. E quem são seus candidatos: é Dilma pra presidente, Iberê pro governo, Wilma pro senado e João Maia para deputado federal“, explicou.
Na comunidade Barreiros, uma das maiores do município, Jaime Calado desafiou os adversários e aliados da democrata: “Vocês sabem quem é contra Lula? É Rosalba. Ela esteve aqui em São Gonçalo, muito simpática, tapinha nas costas, cafezinho e tirou quatro mil votos aqui para senadora e tomou um chá de sumiço. Até hoje não colocou um tostão furado para obras e agora volta, depois de quatro anos com a cara mais labida do mundo pedindo o voto de vocês. Me mostrem sequer uma obra de grande porte, mesmo em Mossoró, que Rosalba trouxe. Porque vamos eleger uma candidata contra o Governo Federal? Quem tiver raiva de mim, vote contra mim quando eu for o candidato, mas não vamos votar contra São Gonçalo e o RN, e votando em candidatos que não gostam de Lula“, finalizou.

Grande Natal     
Em São Gonçalo, Iberê volta a criticar Rosalba e disse que nessa campanha vai tirar a máscara de quem diz que é Lula
Ivanízio Ramos
Caravana dos aliados de Lula percorreu em carreata vários bairros de São Gonçalo
A coligação “Vitória do Povo” fez uma das maiores mobilizações desta campanha em São Gonçalo do Amarante, cidade onde o governador Iberê Ferreira de Souza (PSB) tem o apoio do prefeito Jaime Calado (PR) e também do deputado Poti Júnior (PMDB), as duas maiores lideranças do município. Iberê lembrou que a atual campanha eleitoral será uma grande oportunidade para se tirar a máscara de quem diz que é Lula para não contrariar o eleitor do Rio Grande do Norte que apóia o presidente.
No “Iberêmóvel”, a chapa da turma de Lula: Iberê, Wilma e Hugo Manso entraram na cidade ao lado do prefeito Jaime Calado e dos deputados federais João Maia (PR) e Fátima Bezerra (PT). São Gonçalo se vestiu de vermelho e amarelo para receber a caravana lulista, nesta sexta-feira (13), numa grande mobilização. A caravana saiu do Jardim Lola, passou por Olho dágua do Carrilho, Conjunto Amarante, Golandin e Santo Antônio e foi recebida pelo povo nas calçadas que seguia em passeata pelas ruas, apoiando os candidatos.
Fonte:Blog Marcos Dantas

Rogério recebe apoio de profissionais da área de saúde

Foto: Assessoria/Rogério
Rogério se reuniu com profissionais de saúde

Na luta pela reeleição, o deputado federal Rogério Marinho(PSDB) tem recebido muitos apoios de enfermeiros, médicos e farmacêuticos.

É o que informa a sua assessoria.

De acordo com a assessoria tucana, na semana que passou Rogério esteve reunido com mais de 200 pessoas da área de saúde, que hipotecaram apoio à reeleição do deputado.

Um dos que anunciaram apoio a Rogério foi o empresário Severino Rodrigues, dono de uma das maiores redes de farmácia do Estado.

“Rogério é uma pessoa acessível e atenciosa, está sempre presente e atento às necessidades não só da nossa classe, mas de qualquer área que ele possa ajudar na Câmara Federal”, disse o empresário.

Deputada Gesane Marinho, no Próximo dia 30 estará percorrendo varias ruas ao lado do vereador Dinho e uma legião de amigos na cidade de Nova Cruz.

O deputado federal Rogério Marinho(PSDB) é mais um político a disponibilizar o seu site de campanha na internet.

O site de Rogério Marinho pode ser acessado no seguinte endereço:http://www.rogeriomarinho4555.com.br/.
Lá o internauta vai ficar por dentro de todas as notícias do candidato, agenda, organização da campanha, vídeos, fotos, além de interagir com Rogério na rede social, um dos destaques da página.

Agripino: “Minha propaganda é minha história Limpa”.
“Minha história limpa é minha melhor propaganda, segundo os eleitores”. Essa declaração foi dada pelo candidato à reeleição ao Senado, José Agripino, durante caminhada no bairro das Quintas, em Natal. Na realidade, o senador fez referência à declaração feita por uma moradora do bairro.
Margareth Targino não quis receber material de divulgação da campanha do senador, alegando que não era necessário. “Não preciso desses bottons. Nem eu, nem ninguém, porque a propaganda de Zé Agripino é a história limpa dele durante sua vida pública”, destacou.
Agripino ressaltou que declarações como esta são seu combustível para a campanha. O senador também aproveitou a mobilização para voltar a defender políticas públicas voltadas para os jovens, especialmente visando a qualificação profissional e o mercado de trabalho.
Momentos antes de começar a caminhada, a candidata ao Governo, Rosalba Ciarlini, recebeu uma flor de uma criança. Para ela, o presente era “abençoado” e significava bons fluídos. “Para mim, que sou médica de crianças, receber esse carinho tem um significado muito especial”.
A caminhada reuniu todos os integrantes da chapa majoritária da coligação A Força da União, além de vários candidatos aos cargos de deputado federal e estadual.

Gustavo Fernandes faz comício em Pau dos Ferros com presença de Henrique Alves e Vagner Araújo

Candidato a deputado estadual, Gustavo Fernandes (PMDB) faz o esquente da festa de lançamento de sua candidatura, que acontece hoje à noite em Pau dos Ferros. 

Neste momento Gustavo caminha pela feira da cidade na companhia do ex-prefeito Nilton Figueiredo. 
À noite, depois de percorrer as ruas da cidade em carreata, Gustavo fará comício com presença do deputado-líder Henrique Alves e do candidato a vice de Iberê, Vagner Araújo (PSB). 

Fotwitter

Gustavo e Nilton na feira de Pau dos Ferros

Fonte:Thaisa Galvão

Garibaldi recebe apoio de Arlindo e dos vereadores Raniere Barbosa, Adenúbio e Ubaldo Fernandes

Depois de receber a adesão de três vereadores da Câmara Municipal de Natal ao seu projeto de reeleição, nesta sexta-feira(13), o senador Garibaldi FilhoPMDB) recebeu neste sábado(14) o apoio do deputado e atual secretário extraordinário para Articulação com o Legislativo e Assuntos de Governo, Arlindo Dantas(PHS).

Os vereadores que anunciaram apoio a Garibaldi foram Raniere Barbosa(PRB), Ubaldo Fernandes(PP) e Adenúbio Melo(PSB).

Garibaldi tem sido o candidato ao Senado que mais apoios tem conquistado na atual campanha eleitoral.

Confira as fotos dos apoios recebidos por Garibaldi enviadas pela assessoria do senador:

Pesquisa Ibope: Rosalba Ciarlini tem 14% de vantagem sobre os adversários

De acordo com os números do Ibope, divulgados hoje pela Inter TV Cabugi, a vantagem de Rosalba Ciarlini(DEM) sobre os demais candidatos ao Governo do Estado é de 14%.

Ou seja, para evitar que Rosalba ganhe a eleição já no primeiro turno, os demais governadoráveis terão que crescer no mínimo 14%. E Rosalba não poderá crescer mais nada.

Convenhamos que não é uma tarefa fácil para os adversários de Rosalba faltando menos de 50 dias para o pleito de três de outubro.

Mas em campanha eleitoral tudo pode acontecer.

A verdade é que o resultado da pesquisa Ibope não poderia ter sido pior para Iberê Ferreira(PSB) e para a ex-governadora Wilma de Faria(PSB).

Pesquisa Ibope: Rosalba Ciarlini ganha no primeiro turno e puxa Garibaldi Filho e Agripino Maia

A Inter TV Cabugi acaba de anunciar o resultado da primeira pesquisa do Ibope sobre as eleições no Rio Grande do Norte em 2010.

Pesquisa foi contratada pela Fiern.

Para o Governo do Estado, na pesquisa estimulada, os números são os seguintes:
Rosalba Ciarlini – 48%
Iberê Ferreira – 20%
Carlos Eduardo – 12%
Sandro Pimentel – 1%
Roberto Ronconi – 1%
Senado Federal
Garibaldi Filho – 53%
José Agripino – 47%
Wilma de Faria – 38%
Hugo Manso – 4%

O Ibope ouviu 812 pessoas no período de 10 a 12 de agosto.

Fonte:Blog do Oliveira

MACHA RÉ

PREFEITO DE NOVA CRUZ VAI RECUAR MAIS UMA VEZ E FICARÁ COM HENRIQUE ALVES

Quem o prefeito de Nova Cruz vai apoiar para deputado federal?

O vai ser necessário fazer um sorteio até o dia da eleição?

Uma hora é Felipe Maia, outra hora é João Maia e agora já sinaliza o seu retorno para apoiar Henrique Alves.  
Vai ser na próxima terça – feira o encontro do senador Garibaldi Alves e possivelmente com o deputado federal, Henrique Alves, depois do episodio da caminhada na feira livre com o deputado federal, Felipe Maia, e da indicação do deputado federal, João Maia, do nome de Max Andrade para ser o segundo suplente de senador de Garibaldi. A presença do senador Garibaldi e Henrique Alves será no dia da missa, de sétimo dia do pai do prefeito, Flávio Azevedo. 
Com a presença de Garibaldi e Henrique, na cidade de Nova Cruz, na próxima terça – feira.  Vai acalmar os ânimos dos famosos bacuraus radicais que não queriam aceitar o nome de Max Andrade para ser o segundo suplente de senador. 

PREFEITO DE NOVA CRUZ RETORNA AS ATIVIDADES POLITICAS E ADMINISTRATIVAS NO MUNICÍPIO


Depois da perca do seu Pai, o prefeito da cidade de Nova Cruz, Flávio Azevedo retornou ontem (13) à noite e foi recebido por uma legião de amigos, correligionários e a famosa turma do contra – cheque, na residência do senhor Rivaldo Garcia Dantas. O assunto em pauta as ultima notícias políticas que levaram o prefeito a tomar decisões radicais no município, como de apagar nomes e retiradas de adesivos do senador Garibaldi. Esse foi um capítulo. Agora têm ainda qual será o deputado federal, que irá substituir em Henrique Alves, ou o prefeito vai dá macha ré de novo. Além disso, existem os desmandos administrativos que sufocam o prefeito Flávio Azevedo. Que continua com uma equipe que não desenvolver nada no seu governo. A maioria dos setores administrativos é administrada por uma equipe totalmente incompetente, que a cada dia leva o governo municipal da cidade de Nova Cruz, a uma situação de uma verdadeira catástrofe política e administrativa.     

Datafolha – Alckmin lidera com 54%

Candidato do PT, Aloizio Mercadante (PT), aparece em segundo com 16%. Margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
G1
Resposta estimulada e única 
Geraldo Alckmin (PSDB) 54% 
Aloizio Mercadante (PT) 16% 
Celso Russomanno (PP) 11% 
Paulo Skaf (PSB) 2% 
Fabio Feldmann (PV) 1% 
Mancha (PSTU) 0% 
Paulo Bufalo (PSOL) 1% 
Anaí Caproni (PCO) 0% 
Igor Grabois (PCB) X* 
Em branco/ nulo/ nenhum 6% 
Não sabe 8% 

O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) lidera a disputa para o governo de São Paulo com 54% das intenções de voto, seguido pelo senador Aloizio Mercadante (PT), com 16%, de acordo com pesquisa Datafolha encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

O levantamento é o segundo feito pelo Datafolha depois da oficialização das candidaturas. Na pesquisa anterior, Alckmin tinha 49% e Mercadante, 16%.
Celso Russomanno (PP) tinha 11% no levantamento anterior e manteve o mesmo percentual. Paulo Skaf (PSB) permanece com 2% das intenções de voto, assim como Fabio Feldmann (PV) e Paulo Bufalo (PSOL), que aparecem com 1% cada um.
Mancha (PSTU) e Anaí Caproni (PCO) tinham 1% na primeira pesquisa. Nesta, não pontuaram. Igor Grabois (PCB) não pontuou em nenhum dos dois levantamentos. Brancos e nulos eram 6% na pesquisa anterior. O mesmo percentual foi verificado nesta. Indecisos eram 13% no primeiro levantamento e agora são 8%.
Foram realizadas 2.040 entrevistas em 58 municípios, de segunda-feira (9) a quinta-feira (12). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) com o número 22761/2010.
Em um eventual segundo turno entre Alckmin e Mercadante, o tucano venceria por 65% a 25%, apontou o Datafolha. Brancos e nulos seriam 6%. Quatro por cento dos eleitores não saberiam em quem votar.

Data folha mostra Dilma com 41% e Serra com 33%


Marina aparece com 10%. Margem de erro é de dois pontos percentuais.
Na pesquisa anterior, em julho, Dilma estava com 36% e Serra com 37%.

Do G1:

Pesquisa Datafolha para presidente da República divulgada neste sexta-feira (13) mostra os candidatos Dilma Rousseff (PT) com 41% e José Serra (PSDB) com 33%das intenções de voto. Marina Silva (PV) aparece em terceiro lugar com 10%.
Como a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Serra pode ter entre 31% e 35% e Dilma, entre 39% e 43%, e Marina, entre8% e 12%.
O Datafolha realizou 10.856 entrevistas em 382 municípios. O levantamento foi encomendado pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo” e está registrado no Tribunal Superior Eleitoral com o número 22734/2010.
Em maio, Dilma Rousseff tinha 36% das intenções de voto. Foi a 37%, na virada de junho para julho. Em julho, voltou a 36% e agora tem 41%.
José Serra tinha 36% em maio. Na virada de junho para julho, foi a 39%. Em julho, 37% e agora, em agosto, tem 33%.
Marina Silva, do PV, tinha 10% em maio, depois, 9%. Em julho, foi a 10% e agora se manteve em 10%.

Os outros candidatos não chegaram a 1% cada. Brancos e nulos somaram 5% e os que não sabem, 9%. Segundo o Datafolha, excluindo-se os indecisos, brancos e nulos – e considerando apenas os votos válidos, Dilma Rousseff estaria hoje a três pontos percentuais de uma possível vitória no primeiro turno.

Segundo turno

A simulação de segundo turno efetuada pelo Datafolha aponta Dilma com 49% e Serra com41%. Os indecisos são 5%, e outros 5% votariam em branco ou anulariam o voto.

Avaliação do governo

De acordo com a pesquisa, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é avaliado como ótimo/bom por 77% dos entrevistados; como regular por 18%; e como ruim/péssimo por 4%.

Acionista da Band Natal, Geraldo Melo assistiu o debate no local da transmissão, torcendo por seu aliado Iberê
Canindé Soares
Antes de o debate ser iniciado, Iberê e Geraldo Melo trocaram ideias sobre a campanha
O ex-senador Geraldo Melo (PPS), que por muitos anos foi sócio majoritário da antiga TV Potengi, hoje Band Natal também foi assistir o primeiro debate televisivo diretamente no Versailles Cidade Jardim. Geraldo chegou ao local com seu filho, Jerônimo Melo, ex-diretor da afiliada da Tv Bandeirantes no Rio Grande do Norte.
Antes de iniciar o debate, Geraldo Melo cumprimentou o governador Iberê Ferreira de Souza (PSB), a quem pede voto em Ceará-Mirim e no Mato Grande, região onde ainda tem força eleitoral. Geraldo assistiu os blocos do debate nas mesas reservadas para os convidados, sempre na expectativa e torcendo por seu candidato do PSB.

Rio Grande do Norte
     
Coordenador da campanha da esposa, Carlos Augusto Rosado acompanhou todo debate ao lado de Robinson e aliados
Canindé Soares
O ex-deputado com os aliados da coligação oposicionista no Versailles Cidade Jardim
O Blog conseguiu algumas imagens ainda do primeiro debate da Band Natal entre os candidatos ao Governo promovido por uma emissora de televisão em parceria com um jornal impresso, no caso, o Diário de Natal. E no Versailles Recepção em Cidade Jardim, local onde aconteceu a transmissão ao vivo para o debate, uma mesa chamou a atenção dos poucos que tiveram acesso a entrar no local.
Coordenador geral da campanha da coligação “A Força da União”, o ex-deputado Carlos Augusto Rosado (DEM), que como a blogueira Thaisa Galvão gosta de denominá-lo: o MMM (Marido, Mentor e Marqueteiro) da senadora Rosalba Ciarlini (DEM), acompanhou todos os passos ao lado do deputado-vice Robinson Faria (PMN), o deputado federal Fábio Faria (PMN). O publicitário Kadú Ciarlini, filho de Rosalba, também estava na mesa com o pai. Proprietário da Art&C, agência que cuida do marketing da democrata, Arturo Arruda Câmara era outro na mesa da cúpula da oposição.
 
Das 1.700 entrevistas que serão feitas pela Perfil, 168 serão em nove cidades do Seridó
Ao contrário dos outros institutos, que vem protocolando o detalhamento dos municípios e bairros pesquisados, 24h após a divulgação dos números… A Perfil Pesquisas já disponibilizou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) seu mapa de onde vai colher as 1.700 entrevistas para a sondagem de presidente da República, governador e as duas vagas de senador. Maior colégio eleitoral, Natal concentrará o maior número de entrevistas naturalmente com 397 amostras.
Em segundo lugar vem a Grande Natal: Ceará-Mirim, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, São José do Mipibu e Monte Alegre, que juntas terão 245 amostras. Ainda de acordo com as informações que o Blog teve acesso, o Agreste (168), Mato Grande (105), Central (91), Trairi (59) e o Seridó (168) fecham os 1.700 entrevistados. No Seridó foram sorteados: Caicó, Currais Novos, Parelhas, Jucurutu, Florânia, Acari, Jardim do Seridó, Carnaúba dos Dantas e Cerro Corá.
Rio Grande do Norte     
Entrevistadores da Perfil iniciaram nesta sexta-feira 13 a mais nova pesquisa para governador e senador
O instituto Perfil Pesquisas foi contratado pela Rádio Nordeste de Natal e colocou sua equipe na rua em plena sexta-feira (13). O objetivo é colher opiniões de 1.700 eleitores em 77 municípios. O campo será traçado em 12 regiões do Estado: Natal, Grande Natal, Agreste, Mato Grande, Central, Trairi, Seridó, Assu, Oeste, Mossoró, Grande Mossoró e Alto Oeste.
Ainda nesta sucessão a Perfil não tinha registrado nenhuma pesquisa, embora que já estava realizando trabalhos para consumo interno. De acordo com a metodologia da Perfil, o mapa da pesquisa inclui sempre o município pólo de cada região pesquisada, colocando quase que a totalidade dos municípios considerados médios e sorteando os demais municípios da região. A pesquisa custou R$ 15 mil e será o instituto que mais vai ouvir cidades diferenciadas até agora.

Garibaldi aprova nome de Max Andrade para segundo suplente.

O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB), candidato à reeleição, aprovou o nome de Max Andrade para ser seu segundo suplente, após o ex-prefeito de Ipanguaçu, José de Deus, renunciar do cargo. A indicação tanto de um quanto do outro nome foi feita pelo Partido da República (PR), cujo líder é o deputado federal João Maia.
“Aprovei o nome de Max, até por que prometi a João Maia que iria aceitar o nome que ele indicasse, claro, a não ser que o nome representasse problemas”, contou Garibaldi, assegurando que não é o caso.
“Ele [Max] é de uma família de políticos”, detalhou Garibaldi, emendando que seu segundo suplente já foi vice prefeito de Nova Cruz, cargo atualmente ocupado por João Paulo Andrade (PR), irmão de Max Andrade. Os dois Andrades são filhos do ex-prefeito Vandir.
Fonte: Nomiuto.com
Página 690 de 752« Primeira...102030...688689690691692...700710720...Última »