Nova Cruz/RN -

Centrão limitará as jogadas de Rodrigo Maia contra o governo na Câmara

Centrão limitará as jogadas de Rodrigo Maia contra o governo na Câmara

Centrão limitará as jogadas de Rodrigo Maia contra o governo na Câmara

Estreia do apoio explícito foi nesta quarta (22) depois da garantia do comando do FNDE ao PP

Decreto amplia serviços considerados essenciais e prorroga isolamento até dia 05

O número crescente de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus, causador da covid-19, que tem acometido todo o planeta numa pandemia com alto nível de contágio, obriga o Governo do Estado do Rio do Grande do Norte a editar novo documento com medidas restritivas de combate e controle da doença, que tem levado inúmeras pessoas à morte em todo o mundo. O decreto Nº 29.634, publicado nesta quinta-feira (23), no Diário Oficial do RN, prorroga o período de isolamento social até o dia 05 de maio e amplia o leque de serviços essenciais, autorizados a funcionar de acordo com as regras de vigilância sanitária.

Para editar o novo decreto, o Governo do RN segue as recomendações de especialistas do mundo inteiro e do corpo de técnicos do RN, que falam sobre a necessidade de permanência do isolamento social. Pelo presente documento, que revoga o Decreto Estadual nº 29.583, de 1º de abril de 2020, continua suspenso o funcionamento de restaurantes, lanchonetes, praças de alimentação, praças de food trucks, bares e similares, salvo para entrega em domicílio (delivery) e como pontos de coleta (takeaway), sendo vedada a disponibilização de mesas e cadeiras.

A suspensão das atividades escolares foi estendida até o dia 31 de maio, no entanto, fica a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) autorizada a dispor sobre a antecipação do recesso escolar, ouvido o Conselho Estadual de Educação. As atividades coletivas de qualquer natureza, públicas ou privadas, incluindo eventos de massa, shows, atividades desportivas, feiras, exposições, carreatas, passeatas e congêneres, continuam vetadas.

A lista de atividades essenciais foi ampliada e inclui os serviço de podologia; construção civil; produção, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, higiene, alimentos, bebidas não alcoólicas, tecidos, aviamentos,  armarinhos, materiais de construção ou reforma e de suprimentos agrícolas, incluindo mercados, supermercados, hipermercados, quitandas, açougues, peixarias, padarias, distribuidores, atividades de venda e locação de automóveis, o funcionamento de lojas de construção com ar-condicionado e lojas de conveniência.

Os escritórios de advocacia privada também estão autorizados a funcionar, bem como atividades necessárias a viabilizar a entrega de cargas e o transporte em geral, incluindo oficinas, borracharias e lojas de autopeças; oficinas de máquinas e equipamentos agrícolas. Hotéis, flats, pousadas e acomodações similares; serviços de locação de máquinas, equipamentos e bens tangíveis; atividades de agências de emprego e trabalho temporário; serviços de reparo de computadores e bens pessoais domésticos e serviços de lavanderia; atividades financeiras, de seguros e de contabilidade; serviços de venda e locação de imóveis; e serviços de higiene pessoal, incluindo barbearias, cabeleireiros e manicures.

O novo decreto esclarece que a suspensão de atividades não atinge as indústrias e recomenda, sempre que possível, um horário exclusivo para o atendimento de clientes do grupo de risco da pandemia. Também recomenda a utilização de máscaras, sejam industriais ou caseiras, ao acesso dos estabelecimentos que estão em funcionamento.

A vigência dos Atestados de Vistoria do Corpo de Bombeiros e das licenças e autorizações do IDEMA, que vencerem até 05 de maio, fica prorrogada para o dia 24 de maio. O documento revoga as questões conflituosas envolvendo o horário de funcionamento dos supermercados.

A governadora Fátima Bezerra, o vice-governador Antenor Roberto e secretários estaduais se reuniram na última terça-feira (21), por videoconferência, com representantes da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern), Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio), Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (Fetronor), Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern) e diversos sindicatos e representantes do setor produtivo potiguar para, em um diálogo aberto e democrático, discutir sobre as medidas restritivas que preveem o isolamento social, tido como uma das melhores armas no combate à propagação da pandemia da covid-19.

Para discutir e planejar as próximas ações na área, foi criado um Grupo de Trabalho com representantes do Governo, dos empresários, do comitê científico estadual e da Federação dos Municípios para, juntos, elaborarem um plano que visa a retomada do funcionamento do comércio e da economia em geral.

Abastecimento de gás está praticamente regularizado, diz ministro

Trabalhador movimenta botijões de gás de cozinha em distribuidora em São Paulo (SP)

© Reuters/Caetano Barreira/direitos reservados

Isolamento social fez consumo do GLP aumentar 17%

Por Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou hoje (23) que o abastecimento de GLP (gás liquefeito de petróleo, ou seja, gás de cozinha) está “praticamente regularizado” em todo o país. Albuquerque informou que o ministério continua acompanhando a situação para evitar risco de falta do produto, cujo consumo aumentou, segundo ele, devido às medidas de isolamento social adotadas por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“Estamos trabalhando junto com os agentes setoriais para informar à sociedade que o abastecimento está garantido. Segundo informações que recebi ontem, [a distribuição] está praticamente regularizada em todos os estados da federação”, disse o ministro nesta manhã, ao conversar com jornalistas por videochamada.

De acordo com Albuquerque, parte do problema registrado em algumas localidades ocorreu porque, além de as pessoas estarem usando mais GLP por passarem mais tempo em casa, houve quem, temendo o desabastecimento, passasse a estocar o produto – o que também acarretou alta temporária dos preços. No Distrito Federal, por exemplo, houve casos de comerciantes cobrando mais de R$ 100 pelo botijão de 13 quilos.

“Devido ao isolamento social, o consumo do GLP aumentou cerca de 17%. No primeiro momento, isso levou a uma situação que é fácil de entender: as pessoas começaram a estocar botijões de 13 quilos, temendo o desabastecimento”, disse Albuquerque, ressaltando que o comitê setorial de crise criado pelo ministério monitora a situação diariamente.

Na última sexta-feira (17), o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, alertou que um aumento no imposto sobre a importação de gasolina poderia afetar a produção do gás de botijão, prejudicando a oferta e ameaçando o abastecimento doméstico. Segundo Castello Branco, a proposta de elevação das tarifas de importação da gasolina partiu das entidades que representam os produtores de etanol, interessadas em aumentar a competitividade do álcool frente à gasolina.

“Isso nos levará à necessidade de importar mais GLP [gás de cozinha] para abastecer o mercado. E, como existe uma capacidade limitada de internação de GLP importado, isso significaria um risco de desabastecimento no mercado brasileiro”, disse o presidente da Petrobras, argumentando que tornar a gasolina menos competitiva em um cenário em que a demanda pelo combustível já é baixa pode obrigar as refinarias a reduzirem a produção do combustível.

“A Petrobras se preparou e vem monitorando o mercado para que tenhamos o GLP suficiente para permanecer com a regularidade do abastecimento pelo tempo que for necessário”, afirmou Castello Branco.

 

Cartilha digital ensina sobre Covid-19, ansiedade, imunidade e nutrição

Material gratuito traz esclarecimentos sobre alimentação e bem-estar no isolamento

Foto: Divulgação

Material digital é gratuito e traz informações valiosas para o isolamento

Ficar em casa pode gerar uma série de problemas de saúde que vão além da Covid-19. A ansiedade pelo isolamento é uma delas. Para lidar com isso, estratégias de alimentação adequadas podem auxiliar a população a se manter saudável, aumentando inclusive a imunidade.

Foi pensando nisso que professoras do Curso de Nutrição da UnP, integrante da rede Laureate, produziram a cartilha digital “Imunidade, ansiedade e nutrição: qual a relação com a Covid-19?”. O material é assinado pelas docentes Ágnes Denise Martins, Fabiana Coimbra Serquiz, Licyanne Lemos, Lidiane de Lima Fernandes e Mabelle Lima.

Ao longo de 19 páginas, elas trazem dicas valiosas sobre como hábitos inadequados de nutrição podem aumentar a ansiedade – além de outros problemas como obesidade, alterações na pressão arterial e taxas de glicemia, por exemplo. E também apresentam orientações de alimentos que ajudam a proteger o sistema imunológico.

Confira a cartilha clicando abaixo:

Cartilha – Imunidade, Ansiedade e Nutrição: qual a relação com a Covid-19?

CORONAVÍRUS: PARLAMENTARES DESTINAM EMENDAS DE R$ 200 MIL PARA DETER COVID-19

A saúde pública do Rio Grande do Norte receberá reforço efetivo dos deputados estaduais. Na sessão plenária desta quarta-feira (22), pelo sistema remoto da Assembleia Legislativa do RN, a destinação de emendas parlamentares de R$ 200 mil junto ao Governo do RN para investimento imediato em todas as regiões para atender as demandas de enfrentamento a COVID-19 foi o destaque.

“Com a confirmação da destinação das emendas parlamentares por parte do Poder Executivo já temos uma reunião de líderes para tratar do tema e já deliberarmos na sessão ordinária desta quinta-feira (23), também realizada no sistema remoto, implantado neste período de pandemia”, explicou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).

O deputado George Soares (PL), líder da bancada do governo, anunciou na sessão que apesar das dificuldades financeiras vão ser liberadas emendas no valor de R$ de 200 mil para cada parlamentar, para aplicação na área de Saúde.  No total serão investidos R$ 4,8 milhões em saúde a partir de iniciativas dos deputados em todas as regiões do Rio Grande do Norte.

A sessão desta quarta transcorreu tendo a pandemia e suas repercussões na saúde da sociedade e na economia do Estado como temática principal. Com cada um dos inscritos manifestando a sua opinião sobre as medidas de isolamento social.

“Nós temos que proteger os mais fracos e mais frágeis, deixando-os em casa. Os prefeitos têm que decretar Estado de Calamidade para ajudar os mais pobres, porque são os mais pobres que moram em áreas sem condições”, afirmou o deputado Vivaldo Costa (PSD).

A deputada Isolda Dantas (PT) seguiu a linha de raciocínio do seu colega parlamentar e lembrou que no Brasil o vírus não está atingindo só os idosos, mas também jovens e crianças. “Concordo com o deputado Vivaldo. O rico está em casa com a dispensa cheia e com dinheiro para ir para um hospital. Abrir o comércio significa que quem vai trabalhar é o pobre”, afirmou.

Isolda aproveitou para repudiar o que aconteceu no Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Norte (IFRN), quando foi nomeado reitor pro tempore, o professor Josué de Oliveira Moreira, que sequer disputou o processo eleitoral realizado no ano passado, quando o eleito foi o professor José Arnóbio de Araújo, que obteve 48,25% dos votos da comunidade do Instituto. “É lamentável que isso tenha ocorrido e manifesto a minha solidariedade ao professor Arnóbio que foi o reitor eleito”, asseverou a deputada que também criticou o fato de o presidente da República ter participado de um ato, segundo ela, contra a democracia.

Já o deputado Kelps Lima (SDD) disse que no caso da pandemia é necessário se pensar, também na questão econômica porque a ressaca vai causar muitos prejuízos aos empresários.

O parlamentar criticou o fato de o secretário do Planejamento e Finanças do Estado, Aldemir Freire, não comparecer à Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF) e nem mandar as informações que são solicitadas pela Assembleia Legislativa.

“Se ele não aparecer na próxima quarta-feira ou não mandar as respostas aos questionamentos encaminhados vamos solicitar da Assembleia Legislativa que ele seja processado por esse desrespeito”, frisou o deputado.

Kelps também criticou o prefeito de Natal, Álvaro Dias, por estar contratando uma empresa recém-criada e que tem um capital de apenas R$ 200 mil reais, segundo o deputado, para construir um hospital de campanha para a prefeitura por R$ 19 milhões.

“É inaceitável que os decretos que dão liberdade aos prefeitos de contratarem, os recursos sejam utilizados de qualquer forma. Não estou dizendo que o prefeito está se beneficiando, mas precisa dar uma explicação. Não pode ficar no silêncio sobre as denúncias de que está beneficiando familiares”, afirmou Kelps.

Outro deputado a manifestar seu apoio ao isolamento social foi Ubaldo Fernandes (PL) e reforçou que a Assembleia Legislativa está cumprindo o seu papel nessa pandemia, principalmente contendo gastos, já que os recursos do seu orçamento foram reduzidos.

“Tem cidades que só tem 35% de isolamento. É preciso que a população se conscientize que é preciso o isolamento social porque esse é um remédio para que o vírus não se espalhe. Os órgãos devem trabalhar no planejamento público, porque as cadeias produtivas estão sofrendo e muitos vão ser afetados quando terminar o isolamento. Esse planejamento tem que ser debatido de forma mais ampla a partir de agora” reforçou.

O deputado Sandro Pimentel (PSOL) também deu destaque ao caso da nomeação do reitor pro tempore do IFRN e considerou que “o professor José Arnóbio sofreu um duro golpe, ao ser nomeado para o cargo de reitor Josué Nogueira. Isso é muito duro. Um golpe contra os professores e alunos do IFRN. Alguns deputados vão assinar nota de repúdio contra Josué”, externou o parlamentar em seu pronunciamento.

O Dr. Bernardo (AVANTE) parabenizou a governadora Fátima Bezerra (PT) pelas ações que vem adotando no combate ao novo Coronavírus e aproveitou para cobrar a reforma do hospital da Polícia Militar, em Mossoró.  “Com a reforma vai ser possível a abertura de mais 37 leitos naquele hospital”, disse e manifestou a sua opinião que o isolamento social tem que ser feito com bom senso.

O deputado solicitou do colega Kelps Lima, presidente da Comissão de Finanças e Fiscalização que promova uma videoconferência com dirigentes da CDL para discussão dos problemas da economia.

A deputada Cristiane Dantas (SDD) disse que o Hospital Antônio Barros, em São José de Mipibu necessita do apoio do poder público porque está com uma área preparada para receber 10 leitos de UTI. “É importante que o hospital esteja preparado para atender a população de vários municípios da região. E esses leitos ficam aí para utilização também depois da pandemia”, argumentou.

O deputado Gustavo Carvalho (PSDB) disse que faz oposição ao Governo do Estado, mas sem radicalismo, mas criticou o fato de a Secretaria de Saúde ter divulgado informações para todo o Brasil, “com uma estatística maluca e irresponsável. Se fossem confirmadas as previsões absurdas nós teríamos hoje 300 óbitos por dia”, reforçou.

Hermano Morais (PSB) agradeceu as manifestações de solidariedade e disse que está se recuperando bem, do novo Coronavírus. “Pois graças a Deus não tive uma enfermidade grande.

O deputado manifestou preocupação com as manifestações em desfavor da Democracia. “Podemos fazer manifestações, mas não atingindo o ambiente da Democracia. Manifesto solidariedade a José Arnóbio e toda comunidade do IFRN. Espero que este ato seja corrigido e o eleito seja empossado”, afirmou.

Outra preocupação registrada pelo deputado foi quanto ao esvaziamento das atividades da Petrobras, no Rio Grande do Norte. Defendeu a volta gradual das atividades econômicas, valorizando a vida dos trabalhadores. “É preciso um plano estratégico de curto, médio e longo prazo para ser executado depois da Pandemia.

Outro deputado que externou a preocupação com as informações sobre a pandemia foi José Dias (PSDB). “Estou angustiado, isolado por causa do vírus, mas estou muito mais triste com a informação dessa tragédia. Numa guerra quem primeiro morre é a verdade. Estamos recebendo muitas opiniões. Eu acho que o deputado Getúlio é quem tem razão. A verdade mata muito mais de que o novo Coronavírus, aqui e no mundo. Temos que tratar com todo o zelo e cuidado esse vírus. Morre muito mais gente por outras coisas do que pelo Coronavírus.

 A deputada Eudiane Macedo (REPUBLICANOS) alertou para o fato de o corona estar atingindo a maior parte dos municípios do Rio Grande do Norte.  “Na capital está o maior número de afetados. Infelizmente muitas pessoas não estão acreditando que o Corona vírus mata. Quando saio por alguma necessidade observo a concentração de muita gente nas calçadas na zona Norte de Natal. Quanto mais gente estiver nas ruas vai ser pior”, afirmou.

Eudiane Macedo disse ainda que a governadora Fátima Bezerra está agindo com muita responsabilidade, mas está sendo difícil porque muita gente que trabalha como vendedores estão passando necessidades. “É preciso que cada um dê a sua contribuição” acrescentou.

A reabertura do hospital de Canguaretama foi defendida pelo deputado Kleber Rodrigues (PL) sob a sua justificativa que não atende só aquele município, mas outros vizinhos. “É preciso que seja reaberto o mais rápido possível.  Já fiz essa solicitação ao Governo do Estado.  A mesma coisa foi com relação ao hospital de Santo Antônio, onde pode ser instalado uma UPA para recepcionar os pacientes de toda a região.

 Com relação aos decretos de calamidade pública, o deputado Francisco do PT esclareceu que “não estamos dando carta branca para os prefeitos utilizarem recursos para fazer alguma coisa que firam a Legislação. Se assim procederem vão ter que responder por isso”.

Ele reforçou que está seguindo as orientações médicas para o isolamento social, pois de “193 países do mundo apenas quaro têm opiniões contrárias, incluindo aí o Brasil, contrariando as autoridades médicas e sanitaristas”.

“Nessa dicotomia entre morte e economia temos que cuidar da vida.  Tudo que a governadora Fátima e equipe vêm fazendo é para proteger a população do Rio Grande do Norte”, afirmou. O parlamentar também manifestou solidariedade ao reitor eleito da IFRN.

Na sua intervenção na sessão, o deputado Albert Dickson (Pros) disse que é preciso ter muito cuidado porque muita gente pode não manifestar os sintomas da doença. “O vírus começa a ser transmitido antes de aparecerem os sintomas. Quando eles aparecem, a pessoa que está em contato com o vírus já transmitiu para outras pessoas. O Imune que teve contato com o vírus e se curou já pode voltar ao trabalho. Sou a favor do isolamento. É necessária a utilização de máscara. Tenho visto muita gente nas ruas sem usá-las”, salientou.

“No tocante as medidas que estão sendo tomadas contra o novo Coronavírus, vamos acertar e vamos errar. A oposição vai acertar e vai errar, mas não é o momento de politizar um problema tão grave. Temos que respeitar o sentimento da população”, destacou o deputado George Soares (PL).

O Coronel Azevedo (PSC) fez referência as comemorações alusivas ao Dia do Exército ocorrida no dia 19 deste mês, com destaque para a presença do presidente Jair Bolsonaro numa manifestação em frente ao quartel, em Brasília (DF).

O parlamentar voltou a criticar a governadora Fátima Bezerra por ter fechado o hospital de Canguaretama (RN), um setor do hospital João Machado, em Natal, e pela falta de equipamentos de proteção individual para o trabalho dos profissionais de Saúde.

Em sua participação na sessão, o deputado Getúlio Rêgo (DEM) disse que esse é o momento de apreciar e votar matérias de interesse da população e fez uma observação que a alimentação é a base estrutural do ser humano. “Sem emprego e sem renda a população vai se alimentar mal. A atividade econômica é quem dá sustentação à sociedade. É preciso estrutura para que se recupere a economia”, disse.

Os requerimentos em favor da Agricultura Familiar foram os pontos destacados pelo deputado Souza (PSB), que é presidente da Frente Parlamentar de Defesa da Agricultura Familiar. Um deles foi sobre a possibilidade de distribuição de cesta básicas com as entidades. “Vamos nos reunir com a Conab para discutir como vão ser distribuídos os recursos do Programa de Aquisição de Alimentos, (PAA), bem como a criação de outros programas que beneficiem a agricultura familiar”, pontuou o deputado.

O trabalho da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) em defesa do povo do Rio Grande do Norte foi destacado pelo deputado Allyson Bezerra (SDD), que também abordou a questão dos hospitais do Estado nesse momento de Pandemia.

“Precisamos aproveitar esse momento para que o governo do Estado equipe os hospitais do interior; como instrumentos necessários para atendimento da população, com recursos do Governo Federal e de empresas”, destacou.

 O deputado Tomba Farias (PSDB) se solidarizou com os colegas do parlamento que defenderam a reabertura dos hospitais do Estado e parabenizou a governadora Fátima Bezerra por ter desistido da construção do hospital de campanha no estádio Arena das Dunas.

Tomba indagou qual o valor dos recursos que já chegaram ao Estado, pois segundo ele “as informações não estão batendo. O secretário diz que só chegaram R$ 33 milhões. Precisamos ter essa informação correta”, concluiu Tomba.

Eleitores do RN já podem solicitar título e mudança de domicílio pela internet

Eleitores do RN já podem solicitar título e mudança de domicílio pela internet

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) passa a oferecer a partir desta quarta-feira,22, o atendimento remoto para alistamento de novos eleitores, transferência de domicílio eleitoral, alterar dados pessoais, alterar local de votação por justificada necessidade de facilitação de mobilidade ou revisão para a regularização de inscrição cancelada.A medida foi aprovada pela Corte Regional na última quinta-feira (16) e esclarecida na Resolução TRE-RN nº 08, nesta segunda (20).

A nova forma de atendimento tem objetivo de garantir o direito fundamental de participação no processo eleitoral de todos os cidadãos, ao mesmo tempo que se preocupa em manter as ações para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19), seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde.

Para solicitar o acesso remoto aos serviços da Justiça Eleitoral no RN, o cidadão deverá acessar o site (tre-rn.jus.br), encaminhar um requerimento por meio do formulário eletrônico no sistema Título Net, na aba atendimento remoto. Para validar o requerimento, os interessados devem anexar os seguintes documentos:

1 – Imagem da frente e do verso do documento oficial de identificação com foto;

2 – Imagem do comprovante de residência;

3 – Certificado de quitação do serviço militar (para homens entre 18 e 45 anos que forem tirar o primeiro título);

4 – Uma foto selfie do requerente mostrando o documento de identificação ao lado do rosto.

As imagens anexadas devem estar nítidas e em formato PNG, PDF ou JPG. Além disso, o requerente não deve usar acessórios que impossibilitem a visão do rosto (óculos, bonés, gorros etc.), podendo ser indeferidos os requerimentos que não seguirem as instruções.

Caso seja necessária a complementação das informações dos documentos, a Justiça Eleitoral entrará em contato por e-mail ou WhatsApp. Por isso, o requerente deve encaminhar endereço eletrônico e número de telefone válidos no formulário de requerimento.

O cidadão tem até 23h59 do dia 6 de maio para solicitar o serviço. No entanto, no último dia do prazo, caso não haja disponibilidade de atendimento remoto, não será oferecido outro canal de solicitação.
Sendo assim, é importante não deixar para fazer o requerimento de última hora.

Partidos mantêm disposição de fazer eleição em 2020 sem destinar fundo de 2 bilhões para coronavírus

Apesar de ter alterado substancialmente a rotina da população, de empresas e governos, a pandemia do novo coronavírus ainda não abalou o calendário das eleições municipais deste ano nem as regras e condições para a disputa.

A maioria dos partidos e a Justiça Eleitoral defendem que, se as eleições forem adiadas (a data oficial é 4 e 25 de outubro, em primeiro e segundo turnos), que sejam por um curto período, evitando assim o prolongamento do mandato de prefeitos e vereadores eleitos em 2016.

O fundo eleitoral, de R$ 2,035 bilhões, também permanece por ora reservado para a campanha dos candidatos, como defendem os principais partidos, e não para uma nova função, o combate à pandemia, como pregam alguns isoladamente.

O principal argumento ouvido pela Folha nas últimas semanas foi o de que a atual crise mundial não pode servir de pretexto para a fragilização de um dos pontos fundamentais das democracias, as eleições.

Para o presidente do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva, eleição sem o fundo eleitoral seria um caos e abriria margem para “caixa dois para todo lado”.

Assim como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ele diz que o governo até poderia usar nesse momento o dinheiro do fundo nas medidas de combate à doença, mas com recomposição da rubrica lá na frente, no período de campanha.

A extinção do fundo ou o seu uso para outros fins é bandeira empunhada especialmente pelo partido Novo e por congressistas do PSL ainda aliados a Jair Bolsonaro. Em linhas gerais, eles defendem ser um escândalo o uso de dinheiro público para financiar candidatos em um país tão carente como o Brasil.

Alguns, como o presidente do MDB, Baleia Rossi, adotam discurso maleável, como o de que, “se a emergência exigir”, o partido não se oporá ao uso do fundo no combate à pandemia.

Nos bastidores, porém, a opinião majoritária no Congresso é a de que não serão os R$ 2 bilhões do fundo que farão diferença em uma situação que exige valores muito mais altos. Segundo esses parlamentares, os que pregam a destinação ao coronavírus surfam na onda anti-política e querem jogar para a plateia, uma movimentação que tende a perder força com o passar dos meses.

O Novo tem entre suas fileiras e entre seus apoiadores vários empresários, o que, apontam críticos, lhe dá uma enorme vantagem em relação a candidatos de outros partidos que não contam com dinheiro próprio para se autofinanciar.

FOLHAPRESS

Coronavírus dura mais tempo nas fezes, diz estudo

Um novo estudo chinês constatou que a presença do novo coronavírus em fezes é mais longa do que no sistema respiratório. Embora ainda não seja possível dizer se o vírus estava ativo — ou seja, se tem potencial para infectar —, a pesquisa serve de alerta para cuidadores de certos pacientes, como crianças e idosos, e para países como o Brasil, onde há grave problema de saneamento básico.

A pesquisa foi feita com 3.497 amostras de 96 pacientes confirmados para Covid-19 na província de Zhejiang. Destes, 22 apresentaram formas leves da doença e 74 tiveram alta gravidade.

Foram recolhidas amostras do trato respiratório, fezes, sangue e urina. Por catarro e saliva, a infecção foi confirmada em todos os pacientes. O RNA do vírus também foi detectado nas fezes de 55 pacientes (59% do total) e no sangue de 39 (41%). Apenas a amostra de urina de um foi positiva.

A duração média do vírus nas fezes foi de 22 dias, variando entre 17 e 31. O número é significativamente maior do que nas amostras respiratórias (18 dias, variando entre 13 e 29) e sangue (16 dias, em média).

Os pesquisadores concluem que “a duração do Sars-CoV-2 é significativamente mais longa nas amostras de fezes, destacando a necessidade de fortalecer o gerenciamento de amostras de fezes na prevenção e controle da epidemia”. E mais: que “o vírus persiste por mais tempo, com maior carga e picos mais tardios, em pacientes com doença grave.”

Um outro estudo chinês, realizado na Sun Yat-sen University, publicado no site da revista científica “Lancet”, em 19 de março, avalia que determinar se um vírus é ativo nas fezes nem sempre é fácil e é preciso fazer novas pesquisas, mas alerta para os riscos da transmissão.

O GLOBO

RN:Confira a situação hídrica dos maiores reservatórios

Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. As últimas chuvas que ocorreram por todo o Rio Grande do Norte ajudaram a elevar as reservas hídricas potiguares. É o que aponta o Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta quarta-feira (22). O açude Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, sangrou após mais de 9 anos. A última vez que o reservatório esteve complemente cheio foi em junho de 2009.

Além do açude Passagem, o reservatório Encanto, localizado no município de Encanto; Riacho da Cruz II, em Riacho da Cruz e Dourado, em Currais Novos, que já haviam sangrado durante o mês de março, voltaram a sangrar. As barragens, Pataxó, localizada em Ipanguaçu; Beldroega, em Paraú e Apanha Peixe, em Caraúbas, continuam a verter suas águas.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório estadual, com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, acumula atualmente 838.686.868 m³, que correspondem a 35,34% do seu volume máximo e já supera o percentual que o manancial represava no final da quadra chuvosa de 2019, que era de 34,69% da sua capacidade.

Segundo maior manancial do Estado, a barragem Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 599.712.000 m³, acumula atualmente 184.311.120 m³, que correspondem a 30,73% do seu volume máximo. A última vez que o reservatório atingiu esse acúmulo de água foi em janeiro de 2016.

Já o reservatório Umari, localizado em Upanema, com capacidade para 292.813.650 m³, acumula atualmente 147.854.328 m³, correspondentes a 50,49% do volume máximo do manancial. A barragem não atingia esse volume desde dezembro de 2013.

O açude Santo Antônio de Caraúbas, com capacidade para 8.538.109 m³ e que já sangrou nesta quadra chuvosa, continua com um aporte de 8.409.618 m³, correspondentes a 98,5% do seu volume máximo.

O açude Boqueirão de Parelhas, com capacidade para 84.792.119 m³, também recebeu aporte hídrico e acumula 25.701.823 m³, percentualmente 30,31% do seu volume máximo. Também localizado no município, o manancial Caldeirão de Parelhas, com capacidade para 9.320.657 m³, na última semana represava apenas 17% da sua capacidade total e atualmente acumula 2.467.678 m³, que percentualmente representam 26,48% do seu volume máximo.

O açude Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, que estava com apenas 0,95% da sua capacidade no dia 13 de abril, agora está acumulando 1.026.150 m³, percentualmente 12,96% do seu volume máximo que é de 7.916.000 m³.

O açude Itans, localizado em Caicó, também recebeu bom aporte após as últimas chuvas na região. Com capacidade para 75.839.349 m³, o manancial acumula 6.946.672 m³, percentualmente 9,16% do seu volume máximo. No último relatório divulgado pelo Igarn em 13 de março o reservatório estava com 2.899.902 m³, que representavam apenas 3,82% da sua capacidade.

O reservatório Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari, atualmente acumula 11.991.171 m³, percentualmente 26,99% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³.

A barragem Pau dos Ferros, com capacidade para 54.846.000 m³, acumula atualmente 13.630.154 m³, correspondentes a 24,85% do seu volume máximo.

As reservas hídricas superficiais totais do Estado já acumulam 1.525.226.598 m³, percentualmente, 34,85% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. Este já é o maior volume hídrico estadual dos últimos 5 anos.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, atualmente 3 são considerados em nível de alerta, com volumes inferiores a 10% da sua capacidade, o que representa um percentual de 6,38% dos mananciais. Os secos são 2, percentualmente, 4,25% dos açudes monitorados.

Os mananciais que permanecem em nível de alerta são: Passagem das Traíras, em São José do Seridó, com 3,48% (porém o reservatório passa por obras não sendo possível grande acumulo); o açude Itans, em Caicó, que está com 9,16% e açude Esguicho, em Ouro Branco, com 1,12%.

Os reservatórios que permanecem secos são: o açude Inharé, localizado em Santa Cruz e o açude Trairi, em Tangará.

Zenaide têm emendas aprovadas pelo Senado para ajuda de R$ 600 a mais trabalhadores

Visualização da imagem

Emendas asseguram ampliação do BPC e beneficiam agricultores e trabalhadores intermitentes

As emendas apresentadas pela senadora Zenaide Maia (Pros-RN) ao projeto de renda mínima emergencial (PL 873/2020) garantiram a inclusão de agricultores e de trabalhadores intermitentes, com contratos ativos, na lista de quem também terá direito a receber o auxílio emergencial de R$ 600,00 por três meses, em razão da pandemia do coronavírus. O PL foi aprovado pelos senadores e agora só falta a sanção presidencial para que ele vire lei.

Outra mudança proposta pela senadora e acatada pelo senador Esperidião Amin (PP-SC), relator do projeto, insere na lei de ajuda emergencial a nova renda per capita familiar de meio salário mínimo para o acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), o que aumenta o número de famílias que poderão ser beneficiadas. Além disso, Zenaide quis garantir na lei que nenhuma operação “pente-fino” ou coisa parecida possa suspender o pagamento do BPC durante o estado de calamidade pública: “Reinserimos o meio salário mínimo por pessoa e mais: durante a pandemia, ninguém que recebe o Benefício de Prestação Continuada pode ter seu benefício suspenso”, assinalou a parlamentar, em vídeo postado em suas redes sociais.

A ampliação de 1/4 para 1/2 salário mínimo de renda per capita familiar para acesso ao BPC já consta na Lei 13.981, sancionada em março, mas a mudança vem enfrentando resistência por parte do governo, que vetou o novo limite e, depois do veto ter sido derrubado pelo Congresso, apelou, sem sucesso, ao Tribunal de Contas da União, para tentar barrar a mudança na regra de acesso ao BPC.

Governo do RN fortalece parceria com municípios para o combate ao coronavírus

O Governo do RN está fortalecendo a parceria e unindo esforços junto aos municípios para enfrentar a pandemia do novo coronavírus e lidar com a crise econômica decorrente do isolamento social imposto pela doença. Nesta quarta-feira (22), a governadora Fátima Bezerra e alguns secretários de Estado iniciaram o que será uma série de reuniões semanais por videoconferência com a Federação dos Municípios do RN (Femurn) e associações de prefeitos para discutir as principais ações a serem tomadas de agora em diante.

“Precisamos estar unidos e focados em superar esta crise, que nenhum gestor do mundo jamais enfrentou. As dificuldades que os municípios passam são praticamente as mesmas que passamos no Governo. Temos um inimigo comum, que é o coronavírus e a crise econômica. Mas tenho certeza que com muito diálogo e parceria venceremos esta fase difícil e sairemos mais fortes”, disse Fátima Bezerra.

A chefe do Executivo estadual anunciou alguns repasses que serão feitos aos municípios nos próximos dias. Serão aproximadamente R$ 17 milhões, sendo R$ 8,5 milhões do Programa Estadual de Transporte Escolar do RN (PETERN); R$ 4,8 milhões para o fundo de saúde via emendas parlamentares e R$ 3,6 milhões para serem gastos com assistência social.

A governadora ainda ressaltou a importância da aprovação do Projeto de Lei Complementar 149/2019 no Senado, que trata da reposição do ISS e de 25% da cota-parte municipal do ICMS para os municípios. “Vou entrar em reunião agora no Fórum de Governadores do Brasil e vamos fazer um verdadeiro mutirão hoje e amanhã para que esse projeto seja aprovado o mais rápido possível”, emendou a governadora.

O secretário de Planejamento e Finanças, Aldemir Freire, apresentou uma prévia do que deve ser a arrecadação do Rio Grande do Norte neste mês de abril. Houve queda no Fundo de Participação dos Estados (FPE), na arrecadação de ICMS, queda de 20% nos royalties de petróleo devido à queda no preço do barril, queda no Simples Nacional e 25% de inadimplência no IPVA. “Estimamos uma perda de mais de R$ 121 milhões em arrecadação em abril. Só superaremos esta crise com aporte do governo federal. Nossa prioridade absoluta é continuar pagando o servidor”, pontuou.

Já o secretário de Gestão de Projeto e Metas, Fernando Mineiro, reforçou a importância de o Executivo estadual contar com a parceria e compreensão dos municípios neste momento de crise. Mineiro também destacou os esforços junto ao Banco Mundial para adequar os recursos do acordo de empréstimo à essa nova realidade. “Já conseguimos aprovação do Banco para investir mais de R$ 3 milhões na aquisição de equipamentos e mobiliário para a rede de saúde e em breve anunciaremos mais investimentos para combater a Covid-19”, disse.

O presidente da Femurn, Naldinho Araújo, agradeceu a parceria com o Governo do Estado no enfrentamento da pandemia e destacou a importância de algumas ações que estão sendo tomadas em alguns municípios, em consonância com os decretos publicados pelo executivo estadual. A prefeita de Riacho da Cruz, Bernadete Rêgo, por exemplo, publicou decreto disciplinando o uso de máscaras em lugares públicos. “Foi uma medida importante para prevenir o contágio da doença em nosso município”, disse.

Além da governadora e dos secretários Mineiro e Aldemir, participaram da videoconferência o controlador geral do Estado, Pedro Lopes, presidente da Federação dos Municípios do RN (Femurn), Naldinho Araújo, prefeito de Brejinho e presidente da Associação dos Municípios do Litoral e Agreste Potiguar (AMLAP), João Gomes, prefeito de Cruzeta e presidente da Associação do Seridó Oriental (AMSO), José Sally, prefeito de Timbaúba dos Batistas e presidente da Associação do Seridó, Chilon Batista e a prefeita de Riacho da Cruz e presidente da Associação de Municípios do Oeste, Bernadete Rêgo.

SESSÃO REMOTA: DEPUTADOS DEBATEM EMENDAS, DECRETOS E NOVAS PAUTAS LEGISLATIVAS

Em nova sessão remota realizada em caráter extraordinário pela Assembleia Legislativa do RN, nesta quarta-feira (22), os deputados aprovaram outros 27 decretos de calamidade pública para municípios do Rio Grande do Norte; debateram emendas e pautas do legislativo. As matérias foram aprovadas à unanimidade pelos 21 parlamentares que participaram da votação.

“A Assembleia Legislativa e os seus parlamentares, num momento delicado como esse que vivemos, cumpre com sua obrigação em apreciar e chancelar os decretos encaminhados ao Parlamento Estadual pelos municípios, mas é importante ressaltar que a execução dos atos é total e absoluta responsabilidade do gestor municipal, cabendo à Casa e demais órgãos responsáveis a fiscalização dos mesmos. Ainda assim, estou certo que os administradores hão de agir com toda a probidade e responsabilidade necessária”, disse o presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).

Relator das matérias, o deputado Gustavo Carvalho (PSDB) reforçou a importância das iniciativas para o enfrentamento dos impactos causados pela pandemia nos municípios potiguares e apresentou parecer oral favorável – em substituição às Comissões Técnicas da Assembleia. “Não podemos fugir do nosso dever enquanto representantes do povo”, observou o parlamentar.

Os municípios que passam a compor a lista de cidades em estado de calamidade pública no RN são: Luiz Gomes; Parnamirim; Campo Grande; Caraúbas; Serra Negra; Senador Elói de Souza; Canguaretama; Bom Jesus; São João do Sabugi; Felipe Guerra; Jardim de Piranhas; Rodolfo Fernandes; José da Penha; Jucurutu; Currais Novos; São Miguel do Gostoso; Pedro Avelino; Jundiá; São Francisco do Oeste; Parelhas; Carnaubais; São Fernando; Passa e Fica; Paraú; São Bento do Trairí e Rio do Fogo. Além desses, também foi aprovada a prorrogação da situação no município de Janduís.

Os decretos de calamidade têm como base as Leis Orgânicas dos Municípios e levam em consideração o Estado de Emergência em Saúde Pública (ESPIN), decretado pelo Ministério da Saúde em virtude do novo Coronavírus, e a declaração da condição de transmissão pandêmica anunciada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O estado de calamidade pública é decretado em situações reconhecidamente anormais, decorrentes de desastres que causam danos graves à sociedade. Por demandarem medidas extremas, o gestor tem à sua disposição poderes que em situações normais seriam considerados abusivos, a fim de salvaguardar a população atingida. Além disso, passa a compartilhar responsabilidades com outros entes, principalmente o Governo Federal.

Durante a discussão das matérias na sessão extraordinária, os deputados reforçaram a importância da proposição e apreciação de medidas que busquem favorecer municípios, categorias e setores prejudicados com os efeitos da pandemia no Rio Grande do Norte, combatendo e minimizando seus impactos.

Também foi ressaltada a manutenção da atividade parlamentar durante este enfrentamento da pandemia, por parte da Assembleia Legislativa do RN. O Processo Legislativo Eletrônico (eLegis) está na sua totalidade disponível para trabalho remoto. Assim, todos os seus usuários, gabinetes, comissões, diretoria Legislativa, procuradoria Legislativa, por exemplo, podem trabalhar com o mesmo como o fazem quando nas atividades presenciais, proporcionando que a atividade Legislativa não sofra descontinuidade.

Para tramitação dos expedientes, a Assembleia Legislativa disponibilizou o e-mail [email protected], através do qual a documentação pode ser remetida pelos municípios que desejam solicitar o reconhecimento de calamidade pública.

CAIXA AMPLIA HORÁRIO DE 1.102 AGÊNCIAS PARA ATENDIMENTO A SERVIÇOS ESSENCIAIS

A partir desta quarta-feira (22), unidades funcionarão de 8h às 14h

A CAIXA vai ampliar em 2h, a partir desta quarta-feira (22), o atendimento de 1.102 agências. As unidades abrirão ao público de 8h às 14h apenas para o atendimento de serviços essenciais à população. Poderão ser realizados saque INSS sem cartão; saque de Seguro Desemprego/Defeso sem cartão e senha; saque Bolsa Família e outros benefícios sociais sem cartão e senha; pagamento de Abono Salarial e FGTS sem cartão e senha; saque de conta salário sem cartão e senha; e desbloqueio de cartão e senha de contas.

No Rio Grande do Norte todas as agências funcionarão em horário ampliado, com exceção da Ag. Midway (em respeito ao decreto estadual que restringiu o funcionamento dos shoppings). Os postos de atendimento: IFRN, UFRN, UFERSA, TRT, Justiça Federal e Justiça do Trabalho Morroró, continuam das 10h às 14h..

As unidades terão fluxo de clientes controlado e nas salas de autoatendimento será permitida a entrada de um ou dois clientes por máquina de acordo com o espaço físico disponível, ambas as medidas visando manter o distanciamento mínimo de um metro entre as pessoas. Somado a isso, vem sendo efetuada sinalização/delimitação dos pisos externos das agências com ocorrência de

formação de filas para manutenção do afastamento social.

O banco reforçou o protocolo de higienização das unidades priorizando a limpeza das superfícies de contato humano, portas de entrada, maçanetas e vidros do entorno, teclados dos ATMs, balcões de caixa e torneiras e aparelhos sanitários com periodicidade mínima de seis vezes ao dia.

Informações e pagamento do Auxílio Emergencial

A CAIXA esclarece que os beneficiários do Auxílio Emergencial que receberam o crédito em poupança da Caixa, podem movimentar o valor digitalmente pelo aplicativo CAIXA, pelo Internet Banking ou mesmo utilizando o cartão de débito em suas compras. Aqueles que receberam o crédito por meio da Poupança

Digital Caixa podem pagar boletos e contas de água, luz, telefone, entre outras, bem como fazer transferências para outros bancos por meio do aplicativo CAIXA Tem.

Vale ressaltar que a prestação de informações sobre cadastro e pagamento do Auxílio Emergencial está disponível apenas por meio do aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial, do site auxilio.caixa.gov.br e da central telefônica exclusiva 111.

Mais informações

twitter.com/caixa

facebook.com/caixa

instagram.com/caixa

youtube.com/user/canalcaixa

Câmara pode votar crédito para micro e pequenas empresas nesta quarta

Projeto cria programa que disponibiliza R$ 13,6 bi em investimento

Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O plenário da Câmara dos Deputados pode votar amanhã (22) um programa especial de crédito para micro e pequenas empresas, no valor total de R$ 13,6 bilhões. A proposta, batizada de Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) concede crédito mais acessível ao setor e é uma das medidas de apoio à economia em meio a crise da pandemia do novo coronavírus (covid-19). A proposta é um dos quatro itens da pauta da Casa.

Pelo projeto de lei (PL), o crédito será destinado às microempresas, que têm faturamento bruto anual de até R$ 360 mil, e empresas de pequeno porte, cujo faturamento anual é de até R$ 4,8 milhões. A taxa de juros prevista é de 3,75% ao ano, com carência de 6 meses para começar a pagar e prazo total de 36 meses.

Os empréstimos serão operacionalizados pela Caixa Econômica Federal, pelo Banco do Brasil, Banco do Nordeste, cooperativas de crédito e bancos cooperativos. Segundo a proposta, a União deverá custear 80% do valor de cada financiamento e as instituições financeiras os 20% restantes.

Os interessados nos recursos deverão apresentar uma garantia pessoal no montante igual ou superior ao crédito contratado. Além disso, o empresário deve se comprometer a não demitir empregados, sem justa causa, no período entre a data da contratação da linha de crédito e 60 dias após o recebimento da última parcela da linha de crédito.

O texto, já aprovado no Senado, prevê ainda a transferência de R$ 10,9 bilhões da União para o programa, definindo ainda que o retorno desses empréstimos seja integralmente destinado ao Tesouro Nacional para o pagamento da dívida pública.

Itens da pauta

Além dessa proposta, também consta na pauta do plenário a votação de quatro pedidos de urgência, entre eles para o do Projeto de Lei Complementar (PLP) 34/20, do deputado Wellington Roberto (PL-PB), que obriga empresas com patrimônio superior a R$ 1 bilhão a emprestar dinheiro ao governo para gastos com a pandemia de covid-19.

O plenário pede ainda a urgência para o Projeto de Lei (PL) 1.389/20, da deputada Flávia Arruda (PL-DF), sobre a transferência de saldos dos fundos de assistência social dos estados, do Distrito Federal e dos municípios provenientes de repasses federais apurados até dezembro de 2019; e o PL 1079/20, do deputado Denis Bezerra (PSB-CE), que suspende o pagamento de parcelas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) durante estado de calamidade sanitária.

Orçamento de Guerra

Nessa segunda-feira (20), os líderes partidários realizaram uma reunião virtual para fechar a pauta de votações da Casa. Há a possibilidade da Câmara retomar a análise da proposta de Emenda à Constituição (PEC) 10/202, que autoriza a criação de um orçamento paralelo ao do Orçamento-Geral da União para financiar as medidas de combate a pandemia do novo coronavírus, batizada de PEC do Orçamento de Guerra.

A proposta, que havia sido votada na Câmara , foi aprovada pelo Senado na sexta-feira (17)  e desobriga o governo de cumprir algumas regras constitucionais como a meta de superavit primário, podendo ainda aumentar as despesas e a concessão de benefícios ou a ampliação de incentivos de natureza tributária, com renúncia de receita.

Como o texto sofreu alterações foi novamente encaminhado à Câmara. Entre os pontos alterados pelos senadores está o que prevê a atuação do Banco Central na compra e venda de títulos do Tesouro Nacional nos mercados secundários.

Edição: Fábio Massalli

Higiene bucal pode ajudar a prevenir complicações da covid-19

dentista

© Arquivo/Valter Campanato/Agência Brasil

Higienização correta pode evitar até mesmo problemas pulmonares

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil – São Paulo

Diante da pandemia do novo coronavírus, uma das maiores preocupações é cuidar da higiene,principalmente das mãos. Mas a higiene bucal também deve ser intensificada, já que uma das portas principais de entrada do vírus é a boca.

Manter uma boa higiene bucal é também importante forma de prevenção de doenças nesta pandemia. E o cuidado redobrado com a higiene das mãos é de extrema importância para a saúde bucal. “Como as mãos vão ser imprescindíveis para o uso do fio dental, do higienizador da língua e da escova de dentes, é importante que estejam bem limpas, para que a gente possa levá-las até a cavidade bucal”, explica o professor Vinícius Pedrazzi, da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp), da Universidade de São Paulo (USP).

O professor esclarece que o estado de saúde do paciente que tenha contraído a covid-19 pode ser agravado, caso sua higiene bucal não seja realizada da maneira correta. Ele lembra que uma boa higienização da boca pode evitar, principalmente, problemas pulmonares que tornam a doença ainda mais perigosa.

“É muito importante que nós façamos a higienização correta da língua e de todos os dentes, mas com cuidado muito especial para os molares, aqueles mais próximos da faringe, para evitar a pneumonia por aspiração. Então, para prevenir quem está com coronavírus, e mesmo quem não tenha a doença, do agravamento de infecções pulmonares, é imprescindível a higienização bucal correta”, destacou.

Escova dental

Outro alerta de Pedrazzi é para a troca da escova dental, que deve ser feita sempre que uma pessoa estiver se recuperando de alguma infecção, para evitar risco de recontaminação, além do uso diário do fio dental e do enxaguante bucal.

O professor diz que essas medidas são específicas para a higiene bucal durante esse período do novo coronavírus, mas que devem ser levadas para o resto da vida, já que a qualquer momento as pessoas podem ser infectadas por outro vírus.

Outra dica importante é a forma correta de cuidar das escovas dentais e dos higienizadores de língua, mantendo-os imersos em solução desinfetante, à base de água e enxaguante bucal, para evitar a reinfecção após cada uso.

Edição: Graça Adjuto

Após fechar com PP, Republicanos, PSD e PL, Bolsonaro vai conversar com MDB e DEM nesta quarta e quinta

Jair Bolsonaro chamou para conversar os presidentes do DEM, ACM Neto, e do MDB, Baleia Rossi, registra a imprensa nacional.

O encontro do presidente com Baleia está marcado para esta quarta (22), e a reunião com o prefeito de Salvador, para quinta (23).

Por ora, os dois partidos estão fora das negociações por cargos de segundo escalão.

Já o PP, Republicanos, PSD e PL fecharam com o presidente indicações para cargos de segundo escalão e se comprometeram com uma fidelidade maior nas votações e trabalhar diretamente com a coordenação política do planalto.

Em reunião por webconferência, líderes da ALRN aprovam pauta das sessões desta semana

Em reunião por webconferência, líderes da ALRN aprovam pauta das sessões desta semana

Os líderes de blocos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte se reuniram por webconferência nesta segunda-feira (20) para debater requerimentos e projetos que precisam da avaliação dos representantes dos blocos e partidos. Durante a reunião, oito deputados lembraram matérias e aprovaram os novos 27 decretos de calamidade dos municípios no Rio Grande do Norte.

O presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB) iniciou a reunião lembrando a importância dos cuidados com a saúde e os andamentos das atividades parlamentares de maneira remota. “Aprovamos a dispensa dos líderes em relação aos decretos de calamidade e o encaminhamento das pautas para a próxima sessão extraordinária na quarta, dia 22 de abril, e ordinária, na quinta (23) com transmissão ao vivo pela Tv Assembleia, site e redes sociais seguindo com a transparência do Legislativo”, garante o presidente Ezequiel Ferreira.

Em seguida, a deputada Isolda Dantas (PT) discorreu sobre a importância da análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) e os projetos que beneficiem a população do Rio Grande do Norte.

Questões como a aprovação de projetos, como o Consórcio entre municípios foi frisada pelo deputado estadual George Soares (PL) que lembrou a tramitação e sugeriu a aprovação da criação de Consórcio entre os municípios para facilitar a pactuação através de convênio entre entes municipais, estaduais e federais.

Outro tema debatido também durante a reunião de líderes; os impactos financeiros e econômicos como a questão da reabertura do comércio e cobranças de atividades em escolas e universidades, com destaque para questões de inconstitucionalidade por competência.

Sobre as matérias, o deputado estadual Kelps Lima (SDD) comentou a tramitação e o encaminhamento da pauta dos municípios que solicitaram decretos de calamidade.

A lista dos decretos contempla os municípios de Luiz Gomes; Parnamirim; Caraúbas; Serra Negra; Senador Elói de Souza; Canguaretama; Bom Jesus; São João do Sabugi; Felipe Guerra; Jardim de Piranhas; Rodolfo Fernandes; José da Penha; Jucurutu; Currais Novos; São Miguel do Gostoso; Pedro Avelino; Jundiá; São Francisco do Oeste; Parelhas; Carnaubais; São Fernando; Passa e Fica; Paraú; São Bento do Trairí; Janduís; Tibau do Sul e Rio do Fogo.

Em comentário, o presidente lembrou do sistema de informática e do Processo Legislativo Eletrônico (eLegis) para o acompanhamento das matérias legislativas. O sistema está disponível para trabalho remoto em sua totalidade contemplando todos os usuários, gabinetes, Comissões, Diretoria Legislativa, Procuradoria Legislativa é demais setores administrativos. “Esse foi um dos compromissos da nossa gestão neste momento de pandemia do novo Coronavírus e asseguramos que a atividade legislativa não sofresse descontinuidade“, destaca o presidente Ezequiel.

Em períodos de pandemia, o deputado Souza (PSB) comentou o cuidado dos parlamentares e a impossibilidade de aprovação de matérias que onerem o Executivo, além da tramitação dos projetos nas comissões.

Um dos assuntos mais destacados pelos deputados foi o estado de saúde do deputado estadual Hermano Morais (PSB) que está em tratamento em casa após diagnóstico da Covid-19. Todos desejaram breve recuperação ao parlamentar que está em isolamento domiciliar e com sintomas leves da doença.

Questões municipalistas como a compra de EPI’s pelas cidades do interior foram comentadas pelo deputado Dr. Bernardo Amorim (Avante).

Participaram da reunião o presidente Ezequiel Ferreira (PSDB); Gustavo Carvalho (PSDB); Dr. Bernardo Amorim (Avante); Coronel Azevedo (PSC); Souza (PSB); Kelps Lima (SDD); Isolda Dantas (PT) e o líder do governo, George Soares (PL).

SINE retoma atendimento presencial para seguro-desemprego com agendamento prévio na unidade matriz

A partir desta quarta-feira (22), o Sine-RN vai disponibilizar atendimento presencial em sua unidade matriz, em Candelária, para atender os trabalhadores que necessitam dar entrada no Seguro Desemprego e estão encontrando dificuldades nos canais digitais.

“Para evitar aglomerações, o atendimento presencial será agendado exclusivamente por telefone”, explica Karla Veruska, subsecretária do Trabalho da Sethas, responsável pelo Sine-RN, que implementou a força tarefa com o apoio do governo do Estado para atender as necessidades da população.

Para marcar o seu horário ligue (84) 3232-7845, de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h. O atendimento presencial será feito também de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h. O Sine-RN Matriz fica localizado na rua Nossa Sra. de Candelária, em Candelária.

“Os usuários podem e devem continuar usando os serviços on-line do Sine, para evitar a propagação da Covid-19 e, se possível, priorizar não sair de casa. Os atendimentos presenciais são exclusivos para casos específicos que estão encontrando problema para resolver”, reforça Odeman Miranda, coordenador do Sine-RN.

O atendimento online, pelo aplicativo Sine Fácil do governo federal, continua. Ele permite ao trabalhador ver oportunidades de emprego, candidatar-se a vagas e também dar entrada no seguro-desemprego. Quem precisa dar entrada no seu seguro-desemprego tem outra alternativa também para fazer a solicitação sem sair de casa. É pelo site do Governo Federal (servicos.mte.gov.br).

COVID – 19 NO RN

O Rio Grande do Norte possui 608 confirmados, 2.754 suspeitos, 2.575 descartados, 28 óbitos e 161 recuperados. É importante lembrar que o dado de pessoas recuperadas está sujeito a alteração a partir da evolução dos casos e à medida que os municípios enviarem seus dados.
O boletim epidemiológico com o detalhamento de todas as informações está disponível em saude.rn.gov.br
Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Petrobras reduz preços da gasolina em 8% e do diesel em 4%

Petrobras, Logo

© Agência Brasil/Fernando Frazão

Queda vale para combustíveis vendidos nas refinarias

Por Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

A Petrobras anunciou, nesta segunda-feira (20), uma nova redução nos preços médios dos combustíveis vendidos nas refinarias. A gasolina ficará 8% mais barata e o diesel terá queda de 4%. No acumulado do ano, o preço da gasolina já caiu 52,3% e o do diesel caiu 38%.

Os preços valem a partir desta terça-feira (21) e são referentes ao valor vendido para as distribuidoras a partir das refinarias. O valor final ao motorista dependerá do mercado, já que cada posto tem sua própria política de preços, sobre os quais incidem impostos, custos operacionais e de mão de obra.

Segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio para a gasolina nos postos do país, entre 12 e 18 de abril, era de R$ 4,095. O valor do diesel S-500, era de R$ 3,318. O do etanol, de R$ 2,796. O botijão de GLP, de 13 kg, está com o valor médio de R$ 69,96

“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explica, em nota, a estatal.

Segundo a companhia, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo A: gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis.

Edição: Aline Leal